Conferência Geral
    “Mãe, Somos Cristãos?”
    Notas de rodapé
    Theme

    “Mãe, Somos Cristãos?”

    Sou um cristão fervoroso que conta com a grande felicidade de ter maior conhecimento da verdadeira “doutrina de Cristo” desde minha conversão à Igreja restaurada.

    O cristianismo celebra a vida e o ministério de Jesus Cristo, o Filho Unigênito de Deus, o Pai Eterno. Há muitas igrejas cristãs com grandes diferenças doutrinárias no mundo inteiro. Quando Cortnee, de 14 anos, filha de um presidente de missão, mudou de escola, os novos colegas perguntaram se ela era cristã. Zombaram dela quando respondeu que era mórmon, maneira comum de referir-se à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Ao voltar para casa, ela perguntou à mãe: “Mãe, somos cristãos?”

    Fui criado numa família que seguia fervorosamente outra religião cristã. Fui batizado nela pouco depois de nascer. Nossa família ia às reuniões semanalmente. Durante vários anos, eu e meus irmãos auxiliávamos os pastores que dirigiam os ofícios dominicais. Aprendi sobre a importância da oração familiar, pois orávamos em família todos os dias. Eu achava que um dia integraria o clero da minha igreja em tempo integral. Eu não tinha a menor dúvida de que poderíamos considerar-nos cristãos devotos.

    Contudo, na época da faculdade, conheci membros e ensinamentos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, uma religião cristã centrada no Salvador. Comecei a aprender sobre a doutrina da Restauração do evangelho de Jesus Cristo nestes últimos dias. Aprendi verdades que eu desconhecia antes e que mudaram minha vida e meu modo de encarar o evangelho. Depois de muito estudo, oração e fé, decidi abraçar as belas verdades restauradas que se encontram somente nesta Igreja.

    A primeira verdade restaurada que aprendi foi a natureza da Deidade. A verdadeira doutrina cristã que ensina que a Deidade consiste em três seres separados era conhecida nos tempos bíblicos. Deus prestou testemunho de Jesus, Seu Filho Unigênito, em várias ocasiões. No batismo de Jesus, disse: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.1 Jesus também testificou de Deus, Seu Pai, ao dizer: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.2 Depois da morte e Ressurreição de Jesus, aprendemos que Estêvão, “estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus; e disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus”.3 Que testemunho contundente da Deidade prestado por esse discípulo de Cristo!

    O conhecimento de Deus e do fato de Ele ser fisicamente distinto de Seu Filho e do Espírito Santo perdeu-se após a morte de Cristo e Seus apóstolos. Confusão e doutrinas falsas sobre a Deidade surgiram com o Credo de Nicéia e os concílios de Constantinopla, quando os homens declararam que, em vez de três seres separados, a Deidade era formada por três pessoas em um só Deus, ou a Trindade. Assim como os reformadores cristãos protestantes se debateram com essas crenças dos homens, debati-me também. Os dogmas sobre a Trindade que eu aprendera na juventude eram incompreensíveis para mim.

    Contudo, quando fui apresentado às gloriosas verdades da Primeira Visão do Profeta Joseph Smith, foi surpreendente enfim compreender a verdade sobre a natureza de Deus, o Pai Eterno, e Seu Filho Unigênito. Joseph declarou: “Vi dois Personagens cujo esplendor e glória desafiam qualquer descrição, pairando no ar, acima de mim. Um deles falou-me, chamando-me pelo nome, e disse, apontando para o outro: Este é Meu Filho Amado. Ouve-O!4 Essa visão celeste restaurou à Terra o conhecimento maravilhoso, porém simples e precioso, de Deus e Seu Filho, repudiando de uma vez os ensinamentos que eu recebera sobre a Trindade.

    Sei que revelações celestes substituíram os crassos erros das doutrinas dos homens a respeito da Deidade. Sei que Deus é nosso Pai Celestial. Seu Filho, Jesus Cristo, é meu Salvador. O Espírito Santo testifica do Pai e do Filho. Externo minha profunda gratidão a Deus por apresentar o Senhor Jesus Cristo ressuscitado à humanidade, nestes últimos dias. O Salvador vive; Ele foi visto; Ele falou; Ele dirige a obra de Sua Igreja por meio de apóstolos e profetas modernos. Que verdades grandiosas Ele ensinou como o Bom Pastor que continua a velar por Seu rebanho!

    A segunda verdade restaurada que aprendi como pesquisador da Igreja foi a realidade de outras escrituras e revelações. O profeta Isaías teve uma visão de um livro que ele proclamou como parte de “uma obra maravilhosa e um assombro”.5 Testifico que o Livro de Mórmon: Outro Testamento de Jesus Cristo é esse livro. É um registro sagrado escrito por profetas de Deus para convidar todos a virem a Cristo, e ajuda a revelar o evangelho de Jesus Cristo em sua plenitude. O Livro de Mórmon fala de profetas e outros membros fiéis da Igreja que tomaram sobre si o nome de Cristo, mesmo antes do nascimento Dele.6 Esse livro fala do Cristo ressuscitado que ensinou aos homens o que precisam fazer para alcançar paz nesta vida e salvação eterna no mundo vindouro. O que haveria de mais cristão do que procurar tomar sobre nós o Seu nome e seguir Seus conselhos para nos tornarmos como Ele?

    O Presidente Gordon B. Hinckley disse: “Não consigo compreender por que a cristandade não aceita esse livro”. 7 Li o Livro de Mórmon pela primeira vez aos 21 anos de idade. Então perguntei a Deus se era verdadeiro. Sua veracidade foi-me manifestada pelo poder consolador do Espírito Santo.8 Sei que o Livro de Mórmon é um segundo testamento de Jesus Cristo. Uno meu testemunho ao dos profetas desse livro sagrado para declarar que “falamos de Cristo, regozijamo-nos em Cristo, pregamos a Cristo, profetizamos de Cristo”.9 Sou profundamente grato por todas as palavras que Ele proferiu e por todas que continua a proferir saciando nossa sede de água viva.

    Outra verdade do evangelho restaurado de que tomei conhecimento foi a restauração da autoridade do sacerdócio — ou o poder de agir em nome de Deus. Profetas e apóstolos do passado como Elias, Moisés, João Batista, Pedro, Tiago e João foram mandados por Deus e por Cristo aos nossos dias para restaurar o santo sacerdócio de Deus. Cada portador do sacerdócio desta Igreja pode traçar sua linha de autoridade do sacerdócio diretamente até Jesus Cristo. Agora os homens possuem as chaves para estabelecer a Igreja a fim de podermos vir a Cristo e participar de Suas ordenanças eternas de salvação.10 Testifico que esta é a Igreja de Jesus Cristo — a única igreja à qual foi confiada a autoridade do sacerdócio para exercer as chaves de salvação por meio de ordenanças sagradas.

    Cortnee perguntou: “Mãe, somos cristãos?” Como membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, vocês são cristãos, e eu também. Sou um cristão fervoroso que conta com a grande felicidade de ter maior conhecimento da verdadeira “doutrina de Cristo”11 desde minha conversão à Igreja restaurada. Essas verdades confirmam que esta Igreja detém a plenitude do evangelho de Jesus Cristo. Como outros membros da Igreja, agora compreendo a verdadeira natureza da Deidade, tenho acesso a outras escrituras e revelações, e posso receber as bênçãos da autoridade do sacerdócio. Sim, Cortnee, somos cristãos. E testifico dessas verdades em nome de Jesus Cristo. Amém.