O surgimento da Igreja
anterior próximo

Vem, e Segue-Me

Doutrina e Convênios 20–22

O surgimento da Igreja

A Igreja do Salvador foi restaurada com a doutrina verdadeira, o poder do sacerdócio e as ordenanças sagradas.

Fotografia: James Iliff Jeffery

Há alguns anos, enquanto servia no escritório de assuntos públicos da Igreja no México, fomos convidados a participar de um programa de entrevistas no rádio. O programa, que abordava as religiões do mundo, ofereceu-nos 45 minutos para falar sobre a Igreja.

“Que grande oportunidade”, comentei com o presidente de área ao relatar a ele os detalhes do convite. “Quem devemos enviar para representar a Igreja?”

Ele respondeu: “Você, é claro”.

Eu era novo no escritório e muito jovem. Fiquei surpreso por ele não sugerir alguém com mais experiência. Mesmo assim, orei, preparei-me da melhor maneira possível e convidei um companheiro para ir comigo. Pouco tempo depois, estávamos na estação de rádio.

“Temos conosco hoje à noite dois representantes de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, anunciou o locutor ao nos apresentar. Em seguida, perguntou: “Por que sua igreja tem um nome tão longo? Por que não usam um nome mais curto ou mais comercial?”

Meu companheiro e eu ficamos felizes em responder a uma pergunta tão boa. Explicamos que o nome da Igreja não foi escolhido por um homem. Na verdade, o próprio Salvador o revelou por meio de um profeta moderno (ver Doutrina e Convênios 115:4).

O diretor do programa respondeu respeitosamente: “Então vamos repetir o nome na íntegra com grande prazer”. E ele o fez — várias vezes.

Ainda me lembro do doce espírito que sentimos ao explicar a origem do nome da Igreja e como ele faz referência ao Salvador e aos membros de Sua Igreja hoje em dia. Meu companheiro e eu respondemos a muitas perguntas, muitas das quais centradas no nome da Igreja. A experiência foi uma bênção para a Igreja em nossa região e para mim.

Em 2018, o presidente Russell M. Nelson pediu aos santos dos últimos dias que “[restaurassem] o nome correto da Igreja do Senhor”. Prometeu que, se nos empenharmos ao máximo para seguir esse conselho, o Senhor “derramará Seu poder e Suas bênçãos sobre os santos dos últimos dias de maneiras como jamais vimos”.1 O presidente Nelson renovou essa promessa na Conferência Geral de Abril de 2020.2

Nesse curto intervalo desde que o presidente Nelson nos instruiu a usar o nome correto da Igreja, sua promessa já começou a se cumprir. Como agora há milhões de membros enunciando o devido nome da Igreja, cada vez mais pessoas sabem que acreditamos no Senhor Jesus Cristo e O adoramos. O resultado é que, a meu ver, a Igreja está desfrutando um ressurgimento de sua influência e respeitabilidade. Portas estão se abrindo e a Restauração está avançando.

À medida que os filhos de Deus compreenderem que continua a haver revelação hoje em dia e que a Igreja do Salvador foi restaurada com a doutrina verdadeira, o poder do sacerdócio e as ordenanças sagradas, desejarão saber mais sobre a Restauração.

Profetas vivos

A seção 20 de Doutrina e Convênios começa com estas palavras muito significativas: “O surgimento da Igreja de Cristo nestes últimos dias” (versículo 1; grifo do autor). Desde a organização da Igreja em 6 de abril de 1830, o Senhor dirigiu esse processo por meio de líderes que Ele chamou.

O profeta Joseph Smith foi “inspirado pelo Espírito Santo a lançar o alicerce” da Igreja restaurada. Da mesma forma, em nossos dias, o Senhor está inspirando o presidente Nelson a liderar a Igreja, a “edificá-la” e a “promover a causa de Sião com grande poder voltado para o bem” (Doutrina e Convênios 21:2, 7).

Durante a Conferência Geral de Abril de 2020, os membros da Igreja viram a confirmação da orientação contínua do Senhor e do desenvolvimento contínuo de Sua Igreja quando o presidente Nelson leu “A Restauração da Plenitude do Evangelho de Jesus Cristo: Uma Proclamação do Bicentenário ao Mundo”:

“Com alegria declaramos que a Restauração prometida segue adiante por meio de revelação contínua. A Terra jamais será a mesma”.

O presidente Nelson acrescentou: “Os céus estão abertos. Afirmamos que Deus está desvendando Sua vontade para Seus amados filhos e filhas”.3

O Senhor prometeu abençoar os antigos membros da Igreja que deram ouvidos à Sua vontade conforme revelada pelo profeta Joseph Smith. Essas promessas se estendem a nós caso sigamos os servos escolhidos pelo Senhor hoje em dia: “As portas do inferno não prevalecerão contra vós; sim, e o Senhor Deus afastará de vós os poderes das trevas e fará tremerem os céus para o vosso bem e para a glória de seu nome” (Doutrina e Convênios 21:6).

O presidente e a irmã Nelson cumprimentam os membros da Igreja após o devocional realizado em 16 de maio de 2019, em Kona, Havaí.

Doutrina verdadeira

Uma das coisas que o jovem Joseph Smith aprendeu no Bosque Sagrado há 200 anos foi que os mestres religiosos de sua época ensinavam “como doutrina os mandamentos de homens, tendo aparência de religiosidade, mas [negavam] o seu poder” (Joseph Smith—História 1:19).

O élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, declarou recentemente que “deficiências religiosas” semelhantes em nossos dias “fazem com que a fome de algumas pessoas não seja sanada e sua esperança não seja concretizada” e que “muitos desses descontentamentos estão levando algumas pessoas para longe das tradicionais instituições eclesiásticas”.4

Aquilo de que o mundo precisa e que o Senhor oferece são as ternas doutrinas de salvação encontradas em sua clareza e plenitude no evangelho restaurado.

A doutrina verdadeira está presente no Livro de Mórmon, que contém “a plenitude do evangelho de Jesus Cristo aos gentios e também aos judeus” (Doutrina e Convênios 20:9). “O livro ensina sobre o propósito da vida e explica a doutrina de Cristo, que é essencial para esse propósito. (…) O Livro de Mórmon testifica que todos os seres humanos são filhos e filhas de um Pai Celestial amoroso, que Ele tem um plano divino para nossa vida e que Seu Filho, Jesus Cristo, manifesta-Se hoje assim como o fez no passado.”5

A doutrina verdadeira é encontrada em Doutrina e Convênios, que um profeta chamou de “o elo que liga o Livro de Mórmon à obra contínua da Restauração, por meio do profeta Joseph Smith e seus sucessores”.6

A doutrina verdadeira também está presente nos ensinamentos dos profetas e apóstolos atuais que o Senhor chamou em nossos dias para nos proteger de falsidades. Sabemos que aquilo que eles falam sob a influência do Espírito Santo é a vontade, a mente, a palavra e a voz do Senhor (ver Doutrina e Convênios 68:4).

A doutrina verdadeira inspira, fortalece e consola porque convida o Espírito Santo, revela o plano de salvação e testifica de Jesus Cristo e de Sua Expiação.

Sacerdócio e ordenanças

O Senhor convida todos nós a achegar-nos a Ele e à Sua Igreja e receber as ordenanças de salvação.7 As ordenanças são essenciais para a verdadeira Igreja do Senhor, assim como a autoridade do sacerdócio para administrá-las.

Entre outras coisas, aqueles que procuram a verdadeira Igreja de Jesus Cristo devem esperar que o Senhor tenha estipulado qual é o batismo adequado (ver Doutrina e Convênios 20:37, 71–74) e quais são os deveres dos membros após o batismo (ver Doutrina e Convênios 20:68–70). Devem esperar encontrar um ministério leigo e os deveres desses ministros leigos. E devem esperar oportunidades de ministrar como o Salvador ministrou (ver Doutrina e Convênios 20:38–67; ver também Mosias 18:8–10; Morôni 6:4).

A ministração na Igreja restaurada nos diferencia. O serviço no sacerdócio significa ministrar a todos, inclusive aos que não são de nossa fé. A ministração abençoa tanto os que a recebem como os que a efetuam.

Finalmente, aqueles que procuram a verdadeira Igreja do Senhor devem esperar encontrar a autoridade do sacerdócio e as ordenanças que unam as famílias para a eternidade.

“O que significa para vocês que o evangelho de Jesus Cristo foi restaurado na Terra?”, perguntou o presidente Nelson na Conferência Geral de Abril de 2020. “Significa que vocês e sua família podem ser selados por toda a eternidade! Significa que, por terem sido batizados por alguém que possui autoridade de Jesus Cristo e por terem sido confirmados membros de Sua Igreja, vocês podem desfrutar da companhia constante do Espírito Santo. (…) Significa que o poder do sacerdócio pode abençoá-los à medida que receberem as ordenanças essenciais e fizerem e cumprirem convênios com Deus.”8

Que bênção é sermos membros de uma Igreja que está em desenvolvimento e que é guiada por profetas e apóstolos vivos! Jamais negligenciemos a orientação divina do Senhor, Sua Igreja restaurada, o poder do sacerdócio e as ordenanças que nos abençoam agora e na eternidade.

Notas

  1. Russell M. Nelson, “O nome correto da Igreja”, Liahona, novembro de 2018, p. 89.

  2. Ver Russell M. Nelson, “Abrir os céus em busca de ajuda”, Liahona, maio de 2020, p. 72.

  3. “A Restauração da Plenitude do Evangelho de Jesus Cristo: Uma Proclamação do Bicentenário ao Mundo”, Liahona, maio de 2020, primeira contracapa.

  4. Jeffrey R. Holland, “Um perfeito esplendor de esperança”, Liahona, maio de 2020, p. 83.

  5. “Uma Proclamação do Bicentenário ao Mundo”, primeira contracapa.

  6. Ezra Taft Benson, “O Livro de Mórmon e Doutrina e Convênios”, A Liahona, julho de 1987, p. 83.

  7. Ver “Uma Proclamação do Bicentenário ao Mundo”, primeira contracapa.

  8. Russell M. Nelson, “Ouvir o Senhor”, Liahona, maio de 2020, pp. 88–89.