“Quero ir para o paraíso”
anterior próximo

“Quero ir para o paraíso”

Quando orei e perguntei a Deus sobre aquele novo caminho, senti-me mais convencido da verdade que havia encontrado.

Fotografia: Getty Images, com participação de modelos

Eu tinha sido um membro dedicado de outra igreja, mas então comecei a estudar seus ensinamentos sobre o purgatório. Esse conceito ensina que a alma, depois da morte física, vai para um lugar semelhante a uma prisão, onde precisa ser purificada antes de seguir para o paraíso.

Ao pensar no sofrimento das almas no purgatório, refleti sobre meu próprio futuro espiritual e meu relacionamento com Jesus Cristo. Comecei a orar: “O que preciso fazer para escapar do purgatório? Quero ir para o paraíso”.

A primeira coisa que me veio à mente foi que eu devia viver os Dez Mandamentos. Senti que, se o fizesse, a graça do Senhor me permitiria livrar-me do purgatório. Comprometi-me a guardar os mandamentos e comecei um intenso período de jejum, oração, estudo das escrituras e meditação.

Durante esse tempo, senti-me inspirado a fazer perguntas incomuns a um médico da clínica onde eu trabalhava como contador-chefe.

“Dr. Thibaut”, perguntei, “o Senhor Jesus Cristo está na sua igreja?”

Ele respondeu que fazia parte de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Daquele momento em diante, o Espírito guiou nossa conversa. Perguntei sobre as diferenças que havia entre a igreja dele e a minha. Ele me falou do Livro de Mórmon. Ao continuarmos nossa conversa, meu coração se encheu de alegria. Senti que estava recebendo respostas para minhas orações.

Dois dias depois, os missionários me deram um Livro de Mórmon, que li e estudei com eles. Vi que era maravilhoso aprender coisas novas nas escrituras. Comecei a obedecer à Palavra de Sabedoria.

Quando me dei conta de que tinha perdido o interesse pela minha igreja, na qual eu havia sido tão dedicado, perguntei-me o que estava acontecendo. Orei e perguntei a Deus a respeito daquele novo caminho. Ao fazer isso, senti-me mais convencido da verdade que havia encontrado. Decidi me filiar à Igreja mesmo sabendo que enfrentaria perseguição, o que realmente aconteceu, mas o Senhor me fortaleceu. Sei que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi a resposta à minha sincera oração: “Quero ir para o paraíso”. Sei que posso ir para lá depois que eu morrer se permanecer fiel aos mandamentos de Deus.