O que significa “comum acordo” na Igreja?
anterior próximo

Vem, e Segue-Me

O que significa “comum acordo” na Igreja?

Doutrina e Convênios 23–26

8 a 14 de março

O Senhor ordenou aos santos que “todas as coisas [fossem] feitas de comum acordo” na Igreja (Doutrina e Convênios 26:2). O comum acordo permite que os membros “[apoiem] os que são chamados a servir na Igreja, bem como outras decisões que requerem seu apoio, o qual é geralmente demonstrado levantando-se o braço direito” (Guia para Estudo das Escrituras, “Comum acordo”, scriptures.ChurchofJesusChrist.org).

Nós “votamos” quando apoiamos os membros?

“Nenhum profeta ou líder desta Igreja chama a si mesmo. Ninguém jamais foi eleito profeta. O Senhor deixou isso bem claro ao dizer: ‘Não me escolhestes vós a mim, porém eu vos escolhi a vós, e vos designei’ (João 15:16). Vocês e eu não ‘votamos’ nos líderes da Igreja — em nenhum nível. Mas temos, sim, o privilégio de apoiá-los” — Presidente Russell M. Nelson, “Apoiar os profetas”, A Liahona, novembro de 2014, p. 75.

O mesmo acontece em relação a todos os chamados. Apoiar é uma oportunidade de demonstrar e dar apoio, e reconhecer a vontade de Deus.

O ato de erguer a mão para apoiar os membros é uma simples formalidade?

“Por meio de nosso voto de apoio, fazemos promessas solenes. Prometemos orar pelos servos do Senhor para que Ele os guie e fortaleça (ver Doutrina e Convênios 93:51). Comprometemo-nos a buscar e esperar sentir a inspiração de Deus quando eles derem conselhos e sempre que agirem em seu chamado.” — Presidente Henry B. Eyring, “Chamado por Deus e apoiado pelo povo”, A Liahona, junho de 2012, p. 4.

O apoio aos membros em seus chamados deve se prolongar por todo o tempo em que eles ocuparem dignamente o cargo.

E se eu não puder apoiar alguém?

Em raras circunstâncias, a pessoa pode ter conhecimento de uma razão válida pela qual o membro não deva ter um chamado. Nesses casos, o membro que não concorda pode se reunir em particular com o bispo ou o presidente da estaca para expor suas objeções.