2000–2009
    Ajudar os Outros a Reconhecer os Sussurros do Espírito
    Notas de rodapé
    Tema

    Ajudar os Outros a Reconhecer os Sussurros do Espírito

    Podemos ajudar outras pessoas a se familiarizarem mais com os sussurros do Espírito ao compartilharmos o testemunho da influência do Espírito Santo em nossa vida.

    No final do dia, uma dupla de missionários inicia sua jornada de volta para casa quando um deles subitamente olha para o outro e diz: “Sinto que precisamos bater nesta última porta”. Um mestre familiar é inspirado a telefonar para uma das famílias que visitou há apenas alguns dias. Uma jovem planeja ir à festa de uma amiga da escola, mas tem a impressão de que deve ficar em casa.

    Como os missionários sabiam que deveriam bater na porta de alguém que estava orando para que viessem? Ou o mestre familiar, que deveria ligar para uma família em grande necessidade? Ou a jovem, que deveria ficar longe de uma situação que colocaria seus valores em risco? Em cada uma dessas situações, eles foram guiados pela influência do Espírito Santo.

    Experiências semelhantes acontecem com frequência aos membros no mundo todo, e há aqueles que desejam sentir o Espírito guiá-los em seu cotidiano. Todos podem aprender a reconhecer os sussurros do Espírito, mas podemos aprender mais facilmente quando outras pessoas nos ajudam a entender o Espírito Santo, quando prestam seu testemunho e proveem um ambiente onde podemos sentir o Espírito.

    Entender a Doutrina

    A importância de ajudarmos os outros a entender a doutrina é descrita em Doutrina e Convênios. Os pais “em Sião ou em qualquer de suas estacas organizadas” recebem o mandamento de ajudar seus filhos a “compreender a doutrina.”1

    Estejamos numa sala de aula, durante uma palestra missionária ou numa noite familiar, o ensino da doutrina relativa ao Espírito Santo pode ajudar os outros a entender esse importante dom. Aprendemos que, apesar de o “Espírito de Cristo [ser] concedido a todos os homens, para que eles possam distinguir o bem do mal”2, o direito à companhia constante do Espírito Santo vem aos membros quando recebem esse dom pela imposição de mãos daqueles que têm a devida autoridade.3

    Podemos ter essa companhia continuamente, se formos dignos. É-nos dito que “o Espírito do Senhor não habita em templos impuros”4 e que, se a virtude adornar nossos pensamentos incessantemente, teremos sempre a companhia do Espírito Santo.5

    As escrituras e os profetas ensinam como é essa companhia constante. O Senhor nos diz: “Eu te falarei em tua mente e em teu coração, pelo Espírito Santo que virá sobre ti e que habitará em teu coração”.6 Enos declarou: “Enquanto estava assim lutando no espírito, eis que a voz do Senhor me veio outra vez à mente”.7 Joseph Smith disse: “Quando sentimos que a inteligência pura flui em nós, de repente podem vir ideias a nossa mente”.8 O Presidente Henry B. Eyring descreveu a influência do Espírito Santo como “paz, esperança e alegria”. Ele acrescentou: “Quase sempre também tive a sensação de ver uma luz”.9

    No entanto, minha descrição favorita vem de um menino de oito anos que recebeu o Espírito Santo recentemente. Ele disse: “É como sentir os raios do sol”.

    Prestar Testemunho

    Contudo, nem sempre é fácil discernir esses momentos de “raios de sol” logo de início. O Livro de Mórmon ensina que alguns lamanitas fiéis “foram batizados com fogo e com o Espírito Santo e não o souberam”.10

    Podemos ajudar outras pessoas a se familiarizarem mais com os sussurros do Espírito ao compartilharmos o testemunho da influência do Espírito Santo em nossa vida. Lembrem-se de que algumas experiências são muito sagradas para se compartilhar. Mas ao compartilharmos o testemunho do Espírito em nossa vida, aqueles que não estão familiarizados com esses sussurros terão mais probabilidade de reconhecê-los quando tiverem sentimentos semelhantes.

    Fui o primeiro membro de minha família a me filiar à Igreja. Aos oitos anos de idade, esperei sentir algo diferente devido a meu batismo. Honestamente, a única coisa que senti quando saí da água foi… bem, que estava completamente molhada. Pensei que algo mais significativo fosse acontecer ao ser confirmada. Contudo, depois de receber o Espírito Santo, mais uma vez senti-me feliz, mas nem um pouco diferente do que alguns minutos antes de recebê-Lo.

    Somente no dia seguinte, durante a reunião de jejum e testemunhos, foi que experimentei o que agora reconheço como a influência do Espírito Santo. Um irmão levantou-se para prestar o testemunho e falou a respeito das bênçãos de ser membro da Igreja. Senti uma onda de calor tomar conta de mim. Mesmo aos oito anos de idade, reconheci que isso era algo diferente. Senti uma paz descer sobre mim e tive o claro sentimento de que o Pai Celestial estava feliz comigo.

    Prover um Ambiente Onde É Possível Sentir o Espírito

    Existem locais onde é mais fácil sentir o Espírito. As reuniões de testemunho e a conferência geral são alguns desses locais. Certamente, os templos também o são. Nosso desafio é prover um ambiente em que o Espírito seja sentido todos os dias em nosso lar e semanalmente na igreja.

    Uma das razões pelas quais somos incentivados a orar e estudar as escrituras diariamente é que essas atividades convidam o Espírito a estar em nosso lar e na vida dos membros de nossa família.

    Uma vez que o Espírito é descrito com frequência como uma voz mansa e delicada,11 é também importante termos momentos de quietude na vida. O Senhor nos aconselhou: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus”.12 Se reservarmos um momento de quietude todos os dias, longe do assédio da televisão, do computador, dos videogames e dos aparelhos eletrônicos portáteis, permitiremos que essa voz mansa e delicada nos brinde com revelação pessoal e com doces sussurros, oferecendo orientação, confirmação e consolo.

    De modo semelhante, podemos prover na igreja um ambiente que permite ao Espírito dar-nos a confirmação divina sobre o que é ensinado. Os professores e os líderes fazem mais do que apenas ensinar lições ou realizar reuniões. Eles ajudam os membros a receber os sussurros do Espírito. O Élder Richard G. Scott disse: “Se, em seu relacionamento com os alunos, vocês não conseguirem nada mais do que ajudá-los a reconhecer e seguir os sussurros do Espírito, abençoarão a vida deles de maneira inestimável e eterna”.13

    Uma professora de Raios de Sol envolveu cada um de seus alunos em um cobertor para lhes ensinar como o Espírito Se assemelha ao conforto e a segurança do cobertor. Uma mãe presente à aula também ouviu a lição. Vários meses mais tarde ela agradeceu à professora. Ela contou que estava menos ativa quando acompanhou a filha pequena na classe da Primária.

    Várias semanas depois da lição, essa mãe sofreu um aborto espontâneo. Foi dominada por um sentimento de pesar que logo se transformou em ternura e paz. Era como se alguém a tivesse envolvido em um cobertor aconchegante. Ela reconheceu a confirmação do Espírito e soube que o Pai Celestial a conhecia e a amava.

    Quando compreendermos os sussurros do Espírito, seremos capazes de ouvi-Lo nos ensinar as “coisas pacíficas do reino”14 e todas as coisas que devemos fazer.15 Reconheceremos as respostas a nossas orações e saberemos viver o evangelho mais plenamente todos os dias. Seremos guiados e protegidos. E podemos cultivar esse dom em nossa vida ao seguirmos esses sussurros espirituais. Mais importante: sentiremos que Ele testifica a nós a respeito do Pai e do Filho.16

    Em minha juventude, durante uma conferência de jovens, senti o Espírito testificar-me sobre a veracidade do evangelho restaurado. Ao nos prepararmos para uma reunião de testemunhos, cantamos “Tal Como um Facho”. Já cantei esse hino muitas vezes em reuniões sacramentais; mas naquela ocasião, senti o Espírito quase desde a primeira nota. Quando cantamos “os dons e visões do passado volvendo”17, eu soube que era mais do que a letra de um hino — eram verdades maravilhosas.

    O Espírito Santo confirmou-me que Deus, o Pai, vive. Ele ama cada um de nós. Ele nos conhece pessoal e individualmente, ouve nossas súplicas e responde a nossas orações sinceras.

    Jesus Cristo é nosso Salvador e Redentor. Ele veio à Terra no meridiano dos tempos para expiar nossos pecados. E Ele voltará. Esses e todos os outros aspectos do evangelho que compõem meu testemunho estão arraigados em meu coração, devido à influência do Espírito Santo. Em nome de Jesus Cristo. Amém.