2000–2009
    Exercer Mais Poder Como Portadores do Sacerdócio
    Notas de rodapé
    Tema

    Exercer Mais Poder Como Portadores do Sacerdócio

    Cabe-nos exercer mais poder ao abençoar a vida dos filhos e das filhas de nosso Pai Celestial, mais poder no serviço ao próximo.

    Há muitos anos, um certo grupo de dignos portadores do sacerdócio ensinou com grande poder e autoridade. Um deles era tão poderoso que era impossível não acreditar em suas palavras.1 Esses portadores do sacerdócio ajudaram as pessoas a aprender a respeito do Salvador e de Sua doutrina e as ajudaram a encontrar a felicidade. Os seus ensinamentos e exemplos proporcionaram um meio pelo qual as pessoas experimentaram uma enorme mudança de coração. Aprendemos que milhares foram conduzidos por eles ao batismo e a fazer convênios de perseverar até o fim.2 Estou falando dos grandes missionários do Livro de Mórmon que eram poderosos portadores do sacerdócio.

    Podemos aprender muito com esses descendentes de Leí. Ao fazermos o que fizeram, cabe-nos exercer mais poder ao abençoar a vida dos filhos e das filhas de nosso Pai Celestial, mais poder no serviço ao próximo, mais poder ao resgatar outras pessoas e mais poder em nos tornar homens mais semelhantes a Cristo.

    Alma, o filho, ensina-nos uma das coisas que fizeram para tornarem-se tão bem-sucedidos. Eles usavam os registros que deram origem ao Livro de Mórmon. Quando ele entregou a seu filho, Helamã, o registro que mais tarde se tornaria o Livro de Mórmon, ensinou-lhe que, sem aquelas placas “Amon e seus irmãos não poderiam ter convencido tantos milhares (…) sim, estes registros e suas palavras fizeram com que eles se arrependessem”.3

    Deus mostrou Seu poder por meio das placas ao cumprir um propósito, “que foi restituir a muitos milhares (…) o conhecimento da verdade”. Alma depois profetizou que Deus iria “também [manifestar] o seu poder a futuras gerações”.4 Assim os registros foram preservados e vocês e eu somos parte daquelas futuras gerações. Da mesma maneira como aconteceu antigamente, podemos exercer mais poder como portadores do sacerdócio ao utilizar o Livro de Mórmon.

    O processo de trazer o Livro de Mórmon à luz não pode ser comparado a nenhuma obra literária escrita por qualquer autor na história humana. Podemos dizer que é um livro que foi orientado pelo “próprio dedo” de nosso Deus. Durante Sua visita à América antiga, o Senhor pediu que Néfi trouxesse os registros que mantinha e os colocassem diante Dele. Jesus então olhou para eles e ordenou que certos acontecimentos e passagens fossem acrescentados.5 “E [o Salvador] disse: Estas escrituras, que não tínheis convosco, ordenou o Pai que eu vo-las desse; porque em sua sabedoria determinou que elas fossem dadas a gerações futuras”.6 Sinto uma imensa gratidão por pertencer a essas gerações futuras. Sou membro da Igreja graças ao Livro de Mórmon. Nunca me esquecerei dos sentimentos que tive, quando ainda rapaz, no Uruguai, li esse livro sagrado pela primeira vez. Não tive que ler muito em 1 Néfi para sentir uma alegria tal que não pode ser definida com palavras. Foi como se o livro estivesse cheio do Espírito do Senhor e me fizesse sentir mais próximo a Deus.

    Essa experiência deu maior significado à declaração feita pelo Profeta Joseph Smith sobre esse livro quando disse que “seguindo seus preceitos o homem se aproximaria mais de Deus do que seguindo os de qualquer outro livro”.7 Também reconheço a importância da promessa do Presidente Monson de que “ao lermos o Livro de Mórmon e as demais obras-padrão e ao colocarmos os seus ensinamentos a prova, então conheceremos a doutrina, pois essa é a promessa para nós: saberemos se ela é dos homens ou se é de Deus”.8

    Essas promessas nos trazem alegria agora e no futuro. Assim que recebi um testemunho do Livro de Mórmon, o sentimento natural que tive foi um desejo de aplicar os ensinamentos do livro ao fazer convênios. Fiz convênios ao ser batizado e confirmado membro da Igreja. Esses convênios feitos por meio das ordenanças do sacerdócio, aliados ao conhecimento obtido no Livro de Mórmon, mudaram a minha vida.

    Não é surpreendente que, quando o Salvador visitou a América antiga, além de ensinar a doutrina, desse a Néfi e a outros o poder para batizar?9 Em outras palavras, a doutrina e as ordenanças andam lado a lado. A aplicação plena dos ensinamentos do Livro de Mórmon requer as ordenanças do sacerdócio com os convênios relacionados a elas.

    Há livros que são publicados e rapidamente se tornam best sellers. Algumas vezes eles despertam tanto interesse que as pessoas aguardam ansiosamente por sua publicação. Esses livros parecem inundar o mercado de imediato e pode-se ver as pessoas lendo-os em todos os lugares. Deus, em Sua infinita sabedoria, preservou o Livro de Mórmon para nosso benefício. Seu propósito não é se tornar um best seller. Entretanto, podemos tornar esse livro sagrado o mais lido e o mais bem aplicado em nossa vida. Permitam-me sugerir três atividades que podem ajudar-nos a tornar o Livro de Mórmon o livro mais lido e mais bem aplicado, o que nos dará o poder de nos tornarmos hoje portadores do sacerdócio tão eficazes quanto os da antiguidade.

    Primeiro, banquetear-nos com as palavras de Cristo. Devemos ler o Livro de Mórmon de modo a “[banquetear-nos] com as palavras de Cristo; pois eis que as palavras de Cristo [nos] dirão todas as coisas que [devemos] fazer”.10 Banquetear-se com as palavras de Cristo é uma experiência ímpar. Quando lemos e procuramos princípios e doutrinas que nos ajudarão em nossa vida diária, sentiremos um entusiasmo renovado. Por exemplo, quando as pessoas de uma nova geração enfrentam desafios ao lidar com a pressão do grupo, podem ler o livro procurando ensinamentos específicos que as auxiliarão com esse tipo de desafio. Um desses ensinamentos pode ser retirado da experiência de Lemuel, que fez algumas escolhas erradas porque cedeu à pressão de Lamã.11 Ele não fez a coisa certa porque “[desconhecia] os procedimentos daquele Deus que [o] havia criado”.12 Um princípio que podemos retirar desse incidente é que aprender a doutrina sobre os procedimentos de Deus para conosco nos ajudará a lidar com a pressão do grupo. O Livro de Mórmon tem mais ensinamentos e exemplos sobre esse assunto e nós somos a geração que pode-se beneficiar dos ensinamentos desse livro.

    Segundo, aplicar em nossa vida o que aprendemos sobre Cristo. Ler o Livro de Mórmon e procurar os atributos de Cristo é uma experiência muito edificante. Por exemplo, o irmão de Jarede reconheceu que o Senhor era um Deus de verdade e que, portanto, Ele não poderia mentir.13 Que grande esperança esse atributo traz a minha alma! Todas as promessas no Livro de Mórmon e as promessas feitas pelos profetas vivos hoje serão cumpridas porque Ele é Deus e não pode mentir. Assim, nestes tempos turbulentos, sabemos que as coisas ficarão bem se seguirmos o que aprendemos no Livro de Mórmon e com os profetas vivos. Uma vez que aprendemos um atributo de Cristo, como aquele que foi reconhecido pelo irmão de Jarede, devemos trabalhar para implementá-lo em nossa própria vida. Fazer isso vai ajudar a nos tornar portadores do sacerdócio mais eficazes.

    Terceiro, ensinar a doutrina e os princípios encontrados nas páginas sagradas do Livro de Mórmon. Podemos ensinar a qualquer um com esse livro. Podem imaginar o acréscimo que virá por meio do “poder convincente de Deus”14 quando os missionários e membros da família citarem, lerem ou repetirem de memória as palavras exatas do livro?

    Lembro-me de uma missão, no Equador, cujos missionários usaram o Livro de Mórmon em todas as suas atividades. Por causa deles, milhares experimentaram uma poderosa mudança no coração e decidiram entrar no convênio por meio das ordenanças sagradas do sacerdócio. O Livro de Mórmon é um instrumento valioso para a descoberta e a conversão daqueles que buscam honestamente a verdade e para o resgate dos nossos muitos irmãos e irmãs a fim de trazê-los de volta à atividade no evangelho.

    Sei que as famílias serão fortalecidas ao pôr em prática os ensinamentos desse grande livro em sua vida. Muitos dos nossos filhos serão salvos porque se lembrarão, como fez Enos, das palavras que frequentemente ouvira de seu pai a respeito da vida eterna e por isso veio a saber que os seus pecados foram perdoados por meio da Expiação de Cristo.15

    Vocês e eu, como parte daquelas futuras gerações que foram citadas, podemos exercer o sacerdócio com mais poder ao usar o Livro de Mórmon e honrar os nossos convênios do sacerdócio. O Livro de Mórmon testifica de Jesus Cristo, de Quem eu também testifico em nome de Jesus Cristo. Amém.