2000–2009
Andar na Luz
anterior

Andar na Luz

Todos os dias e a quase todo momento vocês fazem escolhas que as mantêm no caminho da luz ou que as afastam na direção das trevas.

Para todos nós, a vida é uma jornada. O Pai Celestial a preparou por causa de Seu amor por nós. Todos temos experiências e características exclusivas, mas nossa jornada começou no mesmo lugar, antes de nascermos neste mundo.

Fomos todos ensinados por Eloim, o Pai de nosso espírito. Nós O amávamos, queríamos ser semelhantes a Ele e viver com Ele para sempre. Ele nos explicou claramente o que seria exigido de nós para termos essa felicidade. Teríamos que receber um corpo físico, com todas as provações que isso nos acarretaria. Ficaríamos sujeitos a doenças e teríamos em nosso corpo processos que acabariam levando-nos à morte; e nosso corpo teria em si um forte anseio por satisfação física.

O Pai Celestial explicou o que teríamos de enfrentar para fazer a jornada do lugar onde estávamos na época para chegarmos ao ponto de habitar com Ele para sempre e ter a vida que Ele tem. Teríamos que empreender a jornada da vida sem a lembrança do tempo que passamos com Ele na existência pré-mortal e o único meio de voltarmos à presença Dele seria vencer a morte física e as conseqüências do pecado resultantes da violação dos mandamentos. Ele disse que não poderíamos vencer os efeitos da morte ou do pecado sozinhos, sem um Salvador que quebrasse as cadeias da morte e provesse um meio de sermos purificados dos pecados que sem dúvida cometeríamos.

Vocês sabem que, por meio das escrituras reveladas por Deus aos profetas, houve uma rebelião na existência pré-mortal quando o plano de nossa jornada nos foi apresentado. Aqueles que se rebelaram não queriam aceitar um Salvador e depender Dele nem correr qualquer risco que os impedisse de voltar à presença do Pai Celestial. Todas vocês estavam entre os corajosos, fiéis e leais naquele conflito. Vocês aceitaram o Salvador e o plano desta jornada de volta à felicidade de viver na presença do Pai Celestial.

Vocês são notáveis, mesmo entre aqueles que fizeram a escolha certa na batalha ocorrida na existência pré-mortal. Vocês se qualificaram para vir à mortalidade e realizar esta jornada numa época em que o evangelho de Jesus Cristo estaria na Terra e, entre os bilhões de filhos do Pai Celestial que vivem hoje, tiveram o privilégio de conhecer o evangelho de Jesus Cristo e Sua Igreja verdadeira. E ainda mais, o fato de estarem me ouvindo hoje à noite significa que escolheram fazer a jornada da vida andando na luz.

Todo filho do Pai Celestial nascido no mundo recebeu, ao nascer, como dádiva gratuita, a luz de Cristo. Vocês já a sentiram. É a noção do que é certo e do que é errado, do que é verdadeiro e do que é falso. Ela está com vocês desde o início de sua jornada da vida. O fato de terem sido batizadas e recebido o Espírito Santo é uma prova de que escolheram andar na luz de Cristo.

Quando vocês foram confirmadas membros da Igreja, receberam o direito de ter a companhia do Espírito Santo. Ele é uma grande fonte de luz para se reconhecer a verdade, seguir e amar o Senhor Jesus Cristo e, após esta vida, encontrar nosso caminho de volta para Deus.

Mas o espírito que liderou a rebelião no mundo anterior ainda se opõe ao plano e quer torná-las infelizes. Ele não quer que vocês encontrem o seu caminho de volta para casa. Esse inimigo de sua alma conhece vocês e suas qualidades. Ele sabe que se puder impedi-las de andar na luz, conseguirá capturá-las e impedi-las de ajudar outras pessoas ao longo da jornada. Ele sabe como vocês são boas e conhece sua capacidade de ensinar e influenciar centenas de filhos do Pai Celestial nesta vida e milhares ao longo das gerações que seguirão seu exemplo. Se ele conseguir que vocês se desviem da luz em sua jornada, prejudicará muitas pessoas e as tornará infelizes.

O fato de vocês estarem me ouvindo hoje é uma prova de que Deus reconhece sua grande importância, e que vocês escolheram andar na luz por Ele oferecida. Nem sempre é fácil ver claramente essas escolhas. Todos os dias e a quase todo momento vocês fazem escolhas que as mantêm no caminho da luz ou que as afastam dela conduzindo-as em direção às trevas. Algumas das escolhas mais importantes têm a ver com os desejos de seu coração.

Há muitas coisas que vocês podem considerar desejáveis. Por exemplo: todos nós desejamos certo grau de aprovação de outras pessoas. Todos sentimos a necessidade de ter amigos. Todos procuramos alguma evidência de nosso valor pessoal. Fazemos escolhas baseadas nesses desejos. Alguns deles podem afastar-nos da luz que Deus nos oferece como guia. Outros podem tornar mais brilhante a luz que nos mostra o caminho.

Ao rever minha vida, dei-me conta de que não estava ciente da importância de alguns desses desejos e escolhas. Eu quis ser escolhido para equipes esportivas. Quis tirar boas notas na escola. Quis encontrar amigos bons e leais. Quando fiz escolhas baseadas nesses desejos, não percebi que elas me levavam ou para perto ou para longe da luz.

Algumas das minhas realizações e amizades foram fatores importantes para que eu visse a luz. Outras, mais do que me dei conta na época, afastavam-me da luz. De modo importante e duradouro, as escolhas que fiz para satisfazer meus desejos de companhia e reconhecimento me levaram para perto ou para longe da luz que me mostrava o caminho.

Há muito tempo, o Pai Celestial, por meio de Seus profetas, ensinou uma maneira de sabermos quais escolhas são as mais importantes, bem como a razão e o modo de fazermos essas escolhas.

O melhor resumo que conheço está nas palavras de Morôni, ao citar seu pai, Mórmon. Gostaria de tê-las compreendido melhor quando tinha a idade de vocês e oro ao Senhor que faça com que elas penetrem em seu coração hoje.

“Eis, porém, que aquilo que é de Deus convida e impele a fazer o bem continuamente; portanto, tudo o que convida e impele a fazer o bem e a amar a Deus e a servi-lo, é inspirado por Deus.

Portanto tende cuidado, meus amados irmãos, a fim de que não julgueis ser de Deus o que é mau; ou ser do diabo o que é bom e de Deus.

Pois eis que, meus irmãos, dado vos é julgar, a fim de que possais distinguir o bem do mal; e a maneira de julgar, para que tenhais um conhecimento perfeito, é tão clara como a luz do dia comparada com as trevas da noite.”1

As escrituras nos dizem qual é a fonte e o poder da luz.

“Pois eis que o Espírito de Cristo é concedido a todos os homens, para que eles possam distinguir o bem do mal; portanto vos mostro o modo de julgar; pois tudo o que impele à prática do bem e persuade a crer em Cristo é enviado pelo poder e dom de Cristo; por conseguinte podeis saber, com um conhecimento perfeito, que é de Deus.

Mas tudo que persuade o homem a praticar o mal e a não crer em Cristo e a negá-lo e a não servir a Deus, podeis saber, com conhecimento perfeito, que é do diabo; porque é desta forma que o diabo age, pois não persuade quem quer que seja a fazer o bem; não, ninguém; tampouco o fazem seus anjos; nem o fazem os que a ele se sujeitam.”2

Agora vejo mais claramente do que quando era jovem como eu poderia ter usado essa orientação. Participei de equipes esportivas que tinham jogadores e técnicos que me influenciaram a fazer o bem. Outros que não fizeram isso. Tive amigos, e alguns deles não eram membros da Igreja de Jesus Cristo, que, com seu exemplo me influenciaram a fazer o bem e a lembrar-me do Salvador.

Tive colegas e professores cuja aprovação e amizade procurei conquistar e que de alguma forma me motivaram a fazer o bem e aprofundar meu vínculo com o Salvador. Tive a bênção de encontrar meu caminho, mas eu teria-me saído ainda melhor se tivesse compreendido mais claramente a importância de minhas escolhas e a maneira certa de fazê-las.

Mórmon sabia dessas coisas. Se eu tivesse lido com mais atenção as suas palavras no Livro de Mórmon e outras semelhantes, teria sido ainda mais abençoado e protegido. Estas são as palavras de Mórmon:

“Vendo que conheceis a luz pela qual podeis julgar, luz essa que é a luz de Cristo, tende cuidado para não julgardes erradamente; porque com o mesmo juízo com que julgardes, sereis também julgados.

Portanto (…) [procurai] diligentemente, na luz de Cristo, diferenciar o bem do mal; e se vos apegardes a tudo que é bom e não o condenardes, certamente sereis filhos de Cristo.

E agora, (…) como será possível vos apegardes a tudo que é bom?”3

A fé é o que lhes permite apegar-se a tudo que é bom. Oro do fundo do coração que vocês tenham mais fé no fato de que são filhas de um Deus amoroso. Testifico que vocês estão entre as corajosas, pois chegaram ao ponto em que estão agora na jornada da vida. Da mesma forma que são visadas como alvo pelo inimigo da retidão, o Seu Pai Celestial e o Senhor Jesus Cristo as protegem e zelam por vocês. Eles as conhecem e conhecem todas as forças e pessoas que as cercam. Eles sabem o que o futuro lhes reserva. Portanto, Eles sabem que escolhas vocês fazem, quais de seus desejos decidem satisfazer e quais circunstâncias mais as influenciam a continuar andando na luz. Testifico que pelo Espírito de Cristo e pelo Espírito Santo vocês podem caminhar confiantes, sejam quais forem as dificuldades que encontrarem. Como vocês são muito preciosas, algumas de suas provações podem ser árduas. Nunca desanimem nem fiquem com medo. A maneira de vencerem as dificuldades já lhes foi preparada, e vocês a encontrarão se tiverem fé.

Vocês precisam ter fé para orar; precisam ter fé para ponderar a palavra de Deus; precisam ter fé para fazer as coisas e procurar os lugares que propiciam a companhia do Espírito de Cristo e do Espírito Santo.

Prometo que nos próximos dias vocês sentirão a luz do Espírito de Cristo e do Espírito Santo em sua vida cotidiana. Se vocês andarem na luz, sentirão agora parte do aconchego e da felicidade que serão seus quando forem recebidas de volta ao lar, acompanhadas das centenas ou talvez milhares de pessoas que terão andado na luz graças ao seu exemplo.

Esta é a verdadeira Igreja de Jesus Cristo. Há um profeta vivo, Thomas S. Monson. Há servos verdadeiros e anjos para ajudá-las ao longo do caminho da luz. Presto testemunho disso em nome de Jesus Cristo. Amém.

  1. Morôni 7:13–15.

  2. Morôni 7:16–17.

  3. Morôni 7:18–20.