O Papel Sagrado dos Pais e Mães
    Notas de rodapé
    Tema

    Lição 11

    O Papel Sagrado dos Pais e Mães

    Segunda Parte: O Papel da Mãe

    Objetivo

    Ajudar os alunos a compreender como a mãe cumpre seu papel sagrado e como o pai e a mãe podem ajudar um ao outro como parceiros iguais.

    Preparação

    1. Ao preparar-se para ensinar, procure meios de utilizar os princípios relacionados na seção “Responsabilidades do Professor”. (Páginas ix–xi deste manual)

    2. Leia os subtítulos em negrito. Eles formam um esboço das doutrinas e princípios da lição. Pondere essas doutrinas e princípios durante a semana como parte de sua preparação, empenhando-se em conseguir a orientação do Espírito para decidir o que deve salientar para atender às necessidades dos alunos.

    3. Lembre os alunos de trazerem o guia de estudos do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante para a aula.

    Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

    A mãe participa da obra de Deus.

    Como introdução a esta lição, leia com os alunos o seguinte trecho de um discurso do Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos: (Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante, p. 44.)

    “Uma jovem mãe escreveu-me recentemente que sua ansiedade geralmente se originava de três fontes. Primeiro: Sempre que ouvia discursos a respeito das mães SUD, ela geralmente preocupava-se porque não se sentia à altura da tarefa ou porque de alguma forma não estava correspondendo ao chamado. Em segundo lugar: Sentia que o mundo esperava que ela ensinasse a seus filhos a ler e escrever, assim como decoração de interiores, latim, cálculo e a como utilizar a Internet, tudo isso antes de o bebê dizer algo extremamente comum como‘gugu’. Terceiro: Ela geralmente sentia que as pessoas a subestimavam, quase sempre sem intenção, porque os conselhos dados e até mesmo os cumprimentos que recebia nunca pareciam levar em consideração todo o exercício mental, o esforço espiritual e emocional, as longas noites e dias e as tarefas extenuantes normalmente exigidas daquelas que procuram e desejam ser a mãe que Deus espera que sejam.

    Mas uma coisa, disse ela, fazia com que prosseguisse adiante: ‘Apesar de todos os altos e baixos e das lágrimas ocasionais, sei no fundo do coração que estou fazendo o trabalho de Deus. Sei que em meu papel de mãe sou Sua sócia eterna. Sinto-me profundamente tocada por saber que Deus considera Seu mais importantepropósito e objetivo o fato de ser Pai, mesmo que alguns de Seus filhos O façam chorar’.

    ‘É esse entendimento’, diz ela, ‘que procuro lembrar naqueles inevitáveis dias difíceis em que tudo parece ser maior que nossa capacidade de suportar. Talvez seja precisamente esse nosso sentimento de incapacidade e ansiedade que nos faça procurar o Senhor, aumentando Sua capacidade de influenciar-nos. Talvez, Ele secretamente espere que nos sintamos ansiosas e oremos pedindo Sua ajuda. Então, creio eu, Ele poderá ensinar Seus filhos diretamente, por nossointermédio, mas sem nenhuma resistência de nossa parte. Gosto dessa idéia’, conclui ela. ‘Ela me dá esperança. Se eu for digna perante meu Pai Celestial, talvez Sua orientação a nossos filhos seja transmitida sem empecilhos. Talvez então esta venha a ser, literalmente, a Sua obra e Sua glória.” (A Liahona, julho de 1997, p. 39.)

    Peça aos alunos que falem do que sentem quanto à participação das mães na obra de Deus.

    A responsabilidade primordial da mãe é cuidar dos filhos.

    Peça aos alunos que abram o guia de estudos do curso Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Pariticipante na página iv. Indique-lhes a afirmação contida no sétimo parágrafo da proclamação a respeito da família: “a responsabilidade primordial da mãe é cuidar dos filhos.”

    • De que forma as mães cuidam dos filhos? (Peça aos alunos que contem histórias que demonstrem a boa influência da mãe. Depois, leia ou repita as próximas declarações.)

    O Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze Apóstolos, disse: “Como mãe, orientada pelo Senhor, você tece, com os fios da verdade, o caráter de seus filhos, por meio de instruções cuidadosas e exemplos dignos. Você instila na mente e no coração de seus filhos confiantes os traços de honestidade, fé em Deus, senso de dever, respeito ao próximo, bondade, autoconfiança e desejo de contribuir, aprender e partilhar. Nenhuma creche pode fazê-lo. Esse sagrado direito e privilégio é seu”. (A Liahona, janeiro de 1997, p. 79.)

    O Presidente Boyd K. Packer, Presidente Interino do Quórum dos Doze Apóstolos, fez a seguinte observação: “Nenhum ensino se iguala ao feito pela mãe ou é espiritualmente mais compensador ou sublime”. (“Ensinar as Crianças”, A Liahona, maio de 2000, p. 14.)

    Para mais idéias de como as mães podem cuidar dos filhos, peça aos alunos que abram o guia de estudos do curso Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante nas páginas 45–47. Peça-lhes que procurem as 10 sugestões do Presidente Ezra Taft Benson quanto ao que as mães podem fazer para utilizar de maneira mais proveitosa o tempo que têm com os filhos. Quando os alunos encontrarem as sugestões, escreva-as no quadro-negro como no exemplo abaixo. Discutam os benefícios de seguir cada sugestão.

    1. Estejam presentes.

    2. Sejam amigas de verdade.

    3. Leiam para os filhos.

    4. Orem com os filhos.

    5. Realizem a noite familiar semanalmente.

    6. Estejam juntos às refeições.

    7. Leiam as escrituras diariamente.

    8. Participem de atividades de família.

    9. Ensinem os filhos.

    10. Amem os filhos sinceramente.

    Diga que os profetas modernos salientaram o quanto é importante que a mãe fique em casa com os filhos em vez de trabalhar fora. Leia ou repita a seguinte declaração do Presidente Gordon B. Hinckley, 15º Presidente da Igreja:

    “(…) Existem mulheres, na verdade muitas delas, que trabalham para atender às necessidades da família. Para vocês, eu digo: façam o melhor que puderem. Espero que, se tiverem um emprego de tempo integral, estejam trabalhando para garantir as necessidades básicas da família, e não para satisfazer o desejo de uma casa bonita, um carro moderno e outros luxos. O trabalho mais importante que qualquer mulher pode realizar é alimentar, ensinar, incentivar, motivar e criar os filhos em retidão e verdade. Ninguém pode substituí-la adequadamente nessa tarefa.” (A Liahona, janeiro de 1997, p. 74.)

    • Pode ser necessário que a família faça alguns sacrifícios para seguir esse conselho. Que sacrifícios são esses?

    Ao concluir esta parte da lição, leia ou repita uma das seguintes declarações, ou as duas:

    Quando era Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência, o Presidente Gordon B. Hinckley disse: “Mães, onde quer que estejam, lembro a vocês a santidade de seu chamado. Ninguém pode substituí-las adequadamente. Não há maior responsabilidade nem obrigação do que a de criar em amor, paz e integridade aqueles que trouxeram ao mundo”. (Ver A Liahona, janeiro de 1994, p. 65.)

    Falando às mães, o Élder Jeffrey R. Holland disse: “Vocês contam com a grande herança de Eva, mãe de toda a família humana, aquela que compreendeu que ela e Adão precisavam cair para que ‘os homens [e as mulheres] existissem” [2 Néfi 2:25] e houvesse alegria. Vocês possuem a grandiosa herança de Sara e Rebeca e Raquel, sem as quais não teria havido as magníficas promessas patriarcais a Abraão, Isaque e Jacó que nos abençoam a todos. Possuem a grandiosa herança de Lóide e Eunice (ver II Tim. 1:5) e das mães dos 2.000 jovens guerreiros. Possuem a grandiosa herança de Maria, que foi escolhida e pré-ordenada antes do início do mundo para conceber e criar o próprio Filho de Deus. Agradecemos a todas vocês, incluindo nossa própria mãe, e dizemos que não há nada mais importante neste mundo do que participar de modo tão direto da obra e glória de Deus em proporcionar a mortalidade e a vida terrena a Seus filhos e filhas, de modo que a imortalidade e a vida eterna possam acontecer nas mansões celestiais”. (A Liahona, julho de 1997, p. 40.)

    O pai e a mãe devem ajudar-se mutuamente, como parceiros iguais.

    Observação: Caso você dê esta lição isoladamente e não tenha dado a lição 10, sugere-se que discuta a declaração do Presidente Boyd K. Packer que se encontra na página 49 deste manual.

    Mencione aos alunos a seguinte declaração contida na proclamação sobre a família: “[Em suas] atribuições sagradas, o pai e a mãe têm a obrigação de ajudarse mutuamente, como parceiros iguais”.

    • O que significa marido e mulher serem parceiros iguais nas responsabilidades?

    Diga que quando marido e mulher trabalham como parceiros iguais, são unidos no que fazem; apóiam-se mutuamente e se beneficiam das qualidades e talentos um do outro. Todo casal pode ser orientado pelo Senhor para decidir como um apoiará o outro em suas responsabilidades. Marido e mulher podem basear-se nos princípios revelados por Deus e nas qualidades e habilidades exclusivas de cada um dos cônjuges para tomar decisões.

    • O que o marido pode fazer para apoiar a mulher nas responsabilidades que ela tem referentes à criação dos filhos?

    • O que a mulher pode fazer para apoiar o marido nas responsabilidades que ele tem como presidente e provedor?

    • Citem exemplos que conheçam de casais em que o marido e a mulher se saíram bem apoiando um ao outro para cuidar dos filhos e ensiná-los.

    Conclusão

    Leia Doutrina e Convênios 64:33–34 com os alunos.

    • Qual é a relação entre essa escritura e as responsabilidades do pai e as da mãe?

    Saliente que a mãe e o pai verdadeiramente estão “lançando o alicerce de uma grande obra”. Às vezes, as tarefas diárias relacionadas à criação dos filhos parecem pequenas e insignificantes, mas das “pequenas coisas provém aquilo que é grande”. Quando o pai e a mãe se empenham juntos em cumprir as suas responsabilidades divinas, o Senhor concede bênçãos grandiosas à família. Seguindo a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades abordadas em aula.

    Indique as páginas 43–47 do guia de estudos do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante e incentive os alunos a recapitularem os princípios e doutrinas desta lição (1) colocando em prática no mínimo uma das idéias da seção “Sugestões de Aplicação” e (2) lendo o artigo “Porque Ela É Mãe”, escrito pelo Élder Jeffrey R. Holland, e o artigo “Às Mães em Sião”, escrito pelo Presidente Ezra Taft Benson. Saliente que os casados podem beneficiar-se muito lendo juntos os artigos do guia de estudos e conversando sobre eles.