O Papel Sagrado dos Pais e Mães
    Notas de rodapé
    Tema

    Lição 10

    O Papel Sagrado dos Pais e Mães

    Primeira Parte: O Papel do Pai

    Objetivo

    Ajudar os alunos a compreenderem de que forma o pai cumpre o seu chamado sagrado e o que o pai e a mãe podem fazer para ajudarem-se como parceiros iguais.

    Preparação

    1. Ao preparar-se para ensinar, procure meios de utilizar os princípios relacionados na seção “Responsabilidades do Professor”. (Páginas ix–xi deste manual)

    2. Leia os subtítulos em negrito. Eles formam um esboço das doutrinas e princípios da lição. Pondere essas doutrinas e princípios durante a semana como parte de sua preparação, empenhando-se em conseguir a orientação do Espírito para decidir o que deve salientar para atender às necessidades dos alunos.

    3. Lembre os alunos de trazerem o guia de estudos do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante para a aula.

    Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

    O pai e a mãe devem empenhar-se juntos para proporcionar a cada um dos filhos o escudo da fé.

    Escreva Escudo da Fé no quadro-negro. Leia Doutrina e Convênios 27:15, 17 com os alunos.

    • Como a fé é comparável a um escudo?

    Leia a seguinte declaração do Presidente Boyd K. Packer, Presidente Interino do Quórum dos Doze Apóstolos. Peça aos alunos que prestem atenção para descobrir por que os filhos precisam receber o “escudo da fé” em casa.

    “(…) O plano de nosso Pai requer que, como a geração da própria vida, o escudo da fé seja feito e adaptado à família. Não existem dois escudos exatamente iguais. Cada um deve ser feito para atender às especificações individuais.

    O plano elaborado pelo Pai tenciona que, cada homem e mulher, marido e esposa, trabalhando juntos, ajustem em cada criança, individualmente, um escudo de fé, feito para afivelar-se com tanta firmeza que não possa ser tirado nem traspassado por esses dardos inflamados.

    É necessária a força constante de um pai para forjar o metal e as mãos ternas da mãe para poli-lo e ajustá-lo. Algumas vezes, o pai ou mãe precisa fazer tudo sozinho. É difícil, mas não impossível.

    Na Igreja podemos ensinar a respeito dos materiais usados para se fazer o escudo da fé: reverência, coragem, castidade, arrependimento, perdão, compaixão. Nela podemos aprender como montá-los e adaptá-los. Mas a fabricação e o ajuste real do escudo da fé pertencem ao círculo familiar. De outro modo ele talvez fique frouxo e saia do lugar durante uma crise.” (A Liahona, julho de 1995, p. 8.)

    • O que essa declaração ensina a respeito do papel do pai e da mãe?

    Peça aos alunos que abram “A Família: Proclamação ao Mundo”, na página iv do Guia de Estudo do Participante do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar. (Ver também a página viii deste manual.) Leia com eles os seguintes princípios que se encontram no sétimo parágrafo da proclamação:

    ”Segundo o modelo divino, o pai deve presidir a família com amor e retidão, tendo a responsabilidade de atender às necessidades de seus familiares e de protegê-los. A responsabilidade primordial da mãe é cuidar dos filhos. Nessas atribuições sagradas, o pai e a mãe têm a obrigação de ajudar-se mutuamente, como parceiros iguais. Enfermidades, falecimentos ou outras circunstâncias podem exigir adaptações específicas.”

    Diga que esta lição e a lição 11 tratam do papel sagrado dos pais. Esta lição centraliza-se no papel do pai e a próxima, no papel da mãe, mas as duas podem ser aplicadas tanto ao pai como à mãe, que têm “a obrigação de ajudar-se mutuamente, como parceiros iguais”. Essas lições também são úteis para os pais que estejam criando os filhos sozinhos e que fazem todo o possível, com a ajuda do Senhor, para desempenhar os dois papéis.

    O pai deve presidir com amor e retidão.

    Indique aos alunos a seguinte declaração da proclamação a respeito da família: “Segundo o modelo divino, o pai deve presidir a família com amor eretidão(…)”. Diga que a palavra presidir significa guiar, orientar e assumir a responsabilidade pelo bem-estar da família.

    Saliente que o homem que cumpre a responsabilidade de presidir a família trabalha em parceria com a mulher. O Presidente Howard W. Hunter, 14º Presidente da Igreja, aconselhou: “Um portador do sacerdócio aceita a esposa como sócia na liderança do lar e da família, com pleno conhecimento e participação em todas as decisões domésticas. (…) Por designação divina, a responsabilidade de presidir a casa repousa sobre o portador do sacerdócio (ver Moisés 4:22). O Senhor pretendia que a esposa fosse uma coadjutora do homem (o prefixo “co” indica companhia, fazer em conjunto); isto é, uma companheira capaz e necessária em completa parceria. Presidir em retidão requer uma divisão de responsabilidades entre marido e mulher; juntos agem com conhecimento e participação em todos os assuntos familiares. O homem que age independentemente, não considera os sentimentos e conselhos da esposa no governo da família, exercendo, então, injusto domínio.” (A Liahona, janeiro de 1995, p. 54.)

    O Presidente Spencer W. Kimball, 12º Presidente da Igreja, ensinou que o pai “deve presidir da mesma forma que Jesus Cristo preside a Igreja: com amor, com carinho, servindo e dando o exemplo”. [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), abril de 1976, p. 68; ou Ensign, maio de 1976, p. 45.]

    • Por que é importante que os pais presidam com amor e retidão?

    Quando era Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência, o Presidente Gordon B. Hinckley declarou aos pais: “Vocês têm a responsabilidade básica e inevitável de ser o cabeça da família. Isso não implica ditadura ou domínio injusto; está vinculado ao mandamento de que o pai proporcione à família as coisas necessárias. Essas coisas necessárias não se restringem ao alimento, vestuário e abrigo. Incluem a boa orientação e os bons ensinamentos, por meio dos exemplos e dos preceitos, dos princípios básicos da honestidade, integridade, serviço, respeito aos direitos alheios e o entendimento de que somos responsáveis pelo que fizermos nesta vida, não somente perante os outros, mas também perante Deus, nosso Pai Eterno. (Ver A Liahona, janeiro de 1994, pp. 65.)

    O Presidente Howard W. Hunter disse: “Nós os encorajamos, irmãos, a lembrarem-se de que o sacerdócio é uma autoridade que só pode ser exercida com retidão. Ganhem o respeito e a confiança de seus filhos tendo um relacionamento amoroso com eles”. (A Liahona, janeiro de 1995, p. 55.)

    Para ajudar os alunos a compreenderem que o pai deve proporcionar liderança espiritual aos filhos, peça-lhes que abram o guia de estudos do curso Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante nas páginas 41–42. Leia e discuta com os alunos a seguinte declaração do Presidente Ezra Taft Benson, 13º Presidente da Igreja:

    “Com amor em meu coração aos pais em Israel, gostaria de sugerir dez maneiras de os pais proporcionarem liderança espiritual aos filhos:

    1. Dêem bênçãos paternas aos filhos. Batizem e confirmem-nos. Ordenem os rapazes ao sacerdócio. Esses serão pontos espirituais culminantes na vida de seus filhos.

    2. Dirijam pessoalmente as orações familiares, a leitura diária das escrituras e a noite familiar semanal. A sua participação mostrará aos filhos como essas coisas são importantes.

    3. Sempre que possível, compareçam às reuniões da Igreja em família. É vital para o bem-estar espiritual de seus filhos que a família adore junta, sob sua liderança.

    4. Saiam para passear sozinhos com cada filho. Façam acampamentos e piqueniques, vão a jogos, recitais, atividades da escola, etc. em família. A presença do pai faz toda a diferença.

    5. Cultivem uma tradição de férias, viagens passeios. Isso proporcionará recordações que seus filhos levarão sempre consigo.

    6. Conversem regularmente a sós com cada filho. Permitam que eles falem do que quiserem. Ensinem-lhes os princípios do evangelho. Ensinem-lhes os valores verdadeiros. Digam-lhes que os amam. Ao dedicarem algum tempo para passar individualmente com os filhos, estarão mostrando-lhes o que vocês, como pais, consideram prioritário.

    7. Ensinem os filhos a trabalhar e mostrem a eles como é bom empenhar-se em alcançar uma meta louvável. Criem um fundo missionário e um fundo educacional para os seus filhos, assim eles saberão o que o pai considera importante.

    8. Incentivem o cultivo da boa música, arte e literatura no lar. O lar em que reinar uma atmosfera de refinamento e beleza será sempre uma bênção na vida de seus filhos.

    9. Se a distância permitir, freqüente o templo com sua esposa. Assim os seus filhos compreenderão melhor a importância do casamento e dos convênios realizados no templo e da unidade familiar eterna.

    10. Deixem que os filhos vejam com que alegria e satisfação vocês servem na Igreja. Isso pode tornar-se contagiante; então, eles também desejarão servir na Igreja e terão amor ao reino.” (Ver A Liahona, janeiro de 1988, pp. 52–53.)

    O pai é responsável por proteger a família e prover o necessário para atender às suas necessidades básicas.

    Lembre os alunos de que a proclamação a respeito da família afirma que o pai tem “a responsabilidade de atender às necessidades de seus familiares (…)”.

    • Citem algumas necessidades materiais básicas. (Algumas das respostas possíveis são alimento, dinheiro, roupas e abrigo.) De que maneira o pai deve proporcionar essas coisas?

    O Presidente Howard W. Hunter disse: Vocês portadores do sacerdócio, têm a responsabilidade de, se fisicamente capazes, prover o sustento material da família. Nenhum homem pode transferir essa obrigação para outro, nem mesmo para a esposa. O Senhor ordenou que as mulheres e as crianças tivessem o direito de receber o sustento do marido e pais. (Ver D&C 83; Timóteo 5:8) (…) Exortamo-os a fazerem tudo o que estiver ao seu alcance para que sua esposa fique em casa, cuidando dos filhos enquanto você se encarrega do sustento da família da melhor maneira possível. (A Liahona, janeiro de 1995, p. 55.)

    • Citem algumas das necessidades espirituais básicas. (Algumas das respostas possíveis são o testemunho, amor, oração e estudo das escrituras diariamente, o ensino do evangelho e as ordenanças do sacerdócio.) O que o pai pode fazer para atender a essas necessidades?

    • O que a mulher e os filhos podem fazer para apoiar o marido e o pai na tarefa de proporcionar-lhes as coisas de que necessitam?

    Mencione para os alunos o seguinte conselho da proclamação a respeito da família: “o pai (…) [tem] a responsabilidade de [proteger os] seus familiares”.

    • Do que a família precisa ser protegida?

    • Como o marido e pai protege a família?

    O Presidente Howard W. Hunter disse:

    “Um pai justo dedica tempo aos filhos e está presente em suas atividades e responsabilidades (…)

    O portador do sacerdócio lidera o envolvimento da família na Igreja, para que aprendam o evangelho e estejam sob a proteção dos convênios e ordenanças. Para que desfrutem as bênçãos do Senhor deve manter sua própria casa em ordem. Junto com a esposa, determina a atmosfera espiritual do lar. A primeira obrigação que tem é fazer com que sua própria vida espiritual esteja em ordem, por meio do estudo regular das escrituras e orações diárias. Proteja e honre o sacerdócio e os convênios do templo e incentive sua família a fazer o mesmo.”(A Liahona, janeiro de 1995, p. 55.)

    • Citem alguns exemplos que conheçam de pais que cumpram suas responsabilidades sagradas.

    Observação: Caso você dê esta lição isoladamente e não pretenda dar a lição 11, sugere-se que discuta a seguinte afirmação contida na proclamação a respeito da família: “[Em suas] atribuições sagradas, o pai e a mãe têm a obrigação de ajudarse mutuamente, como parceiros iguais”. A lição 11 contém alguns recursos para discutir essa verdade. (Ver páginas 56–57.)

    Conclusão

    Seguindo a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades abordadas em aula.

    Indique as páginas 39–42 do guia de estudos do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante e incentive os alunos a recapitularem os princípios e doutrinas desta lição (1) colocando em prática no mínimo uma das idéias da seção “Sugestões de Aplicação” e (2) lendo o artigo “Aos Pais em Israel”, escrito pelo Presidente Ezra Taft Benson. Saliente que os casados podem beneficiar-se muito lendo juntos os artigos do guia de estudos e conversando sobre eles.

    Lembre os alunos de trazerem o guia de estudos na próxima aula.