2000–2009
O Chamado Inconfundível dos Profetas
Notas de rodapé
Tema

O Chamado Inconfundível dos Profetas

Profetas e Apóstolos lideram este trabalho hoje, o qual está sendo levado para o mundo inteiro.

Contemplando esta imensa congregação, vejo em minha mente não apenas os que estão presentes no Centro de Conferências, mas também vocês que participam desta conferência em capelas e lares espalhados por todo o mundo. Quer estejam próximos ou distantes, vocês são extremamente vitais para o trabalho do Senhor e o estabelecimento da Igreja no lugar em que moram.

Estamos unidos pelo nosso amor a Deus, nosso Pai Eterno. Honramos Seu nome e o de Seu Filho Unigênito, o Salvador do Mundo, sim, Jesus Cristo. Nesta conferência, ser-nos-ão transmitidos, pelo poder do Espírito Santo, alguns sentimentos que aumentarão nossa fé no Pai e no Filho e nosso amor pelos princípios do evangelho restaurado. Por sua vez, esses sentimentos irão aproximar-nos Deles, ao sentirmos Sua presença em nossa vida e desejarmos de todo o coração conhecê-Los e tornar-nos semelhantes a Eles.

Minha mensagem e testemunho para vocês é que há profetas e Apóstolos liderando este trabalho hoje, o qual está sendo levado para o mundo inteiro. Eles foram chamados por Deus por meio de revelação. Eles são realmente profetas, videntes e reveladores. O Senhor os ama, e como membros da Igreja nós os honramos e os consideramos servos do Deus vivo. O chamado inconfundível dos profetas é tão nítido hoje como sempre o foi no passado, e o testemunho dos profetas continuará até o exato momento em que o Senhor Jesus Cristo voltar para reinar em glória.

Vivemos numa época maravilhosa porém perigosa. Por toda a Terra, a estabilidade das nações e do mundo em geral parece estar deteriorando-se. Vemos discórdia e inimizade entre líderes e nações, conflitos entre comunidades e contendas dentro das famílias. A solução dos males do mundo encontra-se no entendimento das doutrinas e ensinamentos do Senhor Jesus Cristo e na aplicação prática desses princípios na vida de todos os seres humanos. As doutrinas e ensinamentos divinos foram ensinados com clareza pelos profetas, tanto antigos quanto modernos, conforme inspirados pelo Espírito Santo. Ao ouvirmos essas verdades, elas transmitem a nosso coração e mente esse mesmo Espírito.

Ao refletirmos sobre o papel dos profetas, é vital que compreendamos em primeiro lugar que os profetas foram chamados por Deus e que eles testificam ao mundo a respeito de seu chamado. O antigo Livro de Abraão descreve um evento ocorrido na existência pré-mortal, quando Deus olhou para os espíritos que Ele havia criado: “E Deus viu que essas almas eram boas; e ele estava no meio delas e disse: A estes farei meus governantes; pois ele se encontrava entre aqueles que eram espíritos e viu que eles eram bons; e disse-me: Abraão, tu és um deles; foste escolhido antes de nasceres.” (Abraão 3:23)

A respeito de Samuel, o profeta do Velho Testamento, as escrituras relatam: “E crescia Samuel, e o Senhor era com ele, e nenhuma de todas as suas palavras deixou cair em terra. E todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado por profeta do Senhor”. (I Samuel 3:19–20)

O Livro de Mórmon cita as palavras do Salvador, na antiga América, quando Ele ressaltou o valor das profecias de Isaías, no Velho Testamento:

“E agora eis que vos digo que deveis examinar estas coisas. Sim, ordeno-vos que examineis estas coisas diligentemente, porque grandes são as palavras de Isaías. Porque ele certamente falou sobre todas as coisas relativas a meu povo, que é da casa de Israel; (…) E todas as coisas que ele disse foram e serão cumpridas de acordo com as palavras que ele disse. (…) Examinai o que disseram os profetas, porque muitos são os que testificam estas coisas”. (3 Néfi 23:1–3,5)

Em segundo lugar, o papel dos profetas é ensinar a respeito de Cristo e prestar testemunho de Sua divindade e de Sua missão. Adão, o primeiro profeta, com sua mulher Eva, ouviu a voz do Senhor e deu início ao padrão para as dispensações que se seguiriam. A respeito daquele evento importante, está escrito: “Adão bendisse a Deus e ficou pleno; e começou a profetizar concernente a todas as famílias da Terra, dizendo: Bendito seja o nome de Deus, pois, devido a minha transgressão, meus olhos estão abertos e nesta vida terei alegria; e novamente na carne verei a Deus.

E Eva, sua mulher, ouviu todas essas coisas e alegrou-se, dizendo: Se não fosse por nossa transgressão, jamais teríamos tido semente e jamais teríamos conhecido o bem e o mal e a alegria de nossa redenção e a vida eterna que Deus concede a todos os obedientes.

E Adão e Eva bendisseram o nome de Deus; e deram a conhecer todas as coisas a seus filhos e suas filhas”. (Moisés 5:10–12)

Helamã, o antigo profeta do continente americano, ensinou o seguinte a seus filhos Néfi e Leí: “E agora, meus filhos, lembrai-vos, lembrai-vos de que é sobre a rocha de nosso Redentor, que é Cristo, o Filho de Deus, que deveis construir os vossos alicerces; para que, quando o diabo lançar a fúria de seus ventos, sim, seus dardos no torvelinho, sim, quando todo o seu granizo e violenta tempestade vos açoitarem, isso não tenha poder para vos arrastar ao abismo da miséria e angústia sem fim, por causa da rocha sobre a qual estais edificados, que é um alicerce seguro; e se os homens edificarem sobre esse alicerce, não cairão”. (Helamã 5:12)

Talvez o mais vigoroso testemunho do Salvador nesta dispensação tenha sido proferido em 1832, pelo Profeta Joseph Smith e Sidney Rigdon:

“E agora, depois dos muitos testemunhos que se prestaram dele, este é o testemunho, último de todos, que nós damos dele: Que ele vive! Porque o vimos, sim, à direita de Deus; e ouvimos a voz testificando que ele é o Unigênito do Pai — Que por ele e por meio dele e dele os mundos são e foram criados (…)”. (D&C 76:22–24)

A terceira característica dos profetas é que seus ensinamentos são registrados e ensinados aos habitantes da Terra pelos profetas que os sucedem e por professores. O Senhor disse ao profeta Moisés, do Velho Testamento: “Sobe a mim ao monte, e fica lá; e dar-te-ei as tábuas de pedra e a lei, e os mandamentos que tenho escrito, para os ensinar”. (Êxodo 24:12)

Em nossos dias, os profetas vivos do Senhor deixaram um testemunho igualmente vigoroso ao testificarem ao mundo, em 1995, a respeito da natureza sagrada do casamento e da família:

“Nós, a Primeira Presidência e o Conselho dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, solenemente proclamamos que o casamento entre homem e mulher foi ordenado por Deus e que a família é essencial ao plano do Criador para o destino eterno de Seus filhos. (…)

Declaramos que o meio pelo qual a vida mortal é criada foi estabelecido por Deus. Afirmamos a santidade da vida e sua importância no plano eterno de Deus. (…)

Conclamamos os cidadãos e governantes responsáveis de todo o mundo a promoverem as medidas designadas para manter e fortalecer a família como a unidade fundamental da sociedade.” (“A Família: Proclamação ao Mundo”, A Liahona, outubro de 1998, p. 24.)

Posteriormente, eles também prestaram seu testemunho pessoal, como Apóstolos do Senhor, a respeito da missão de Jesus Cristo:

“Prestamos solene testemunho de que Sua vida, que é o ponto central de toda a história humana, não começou em Belém nem se encerrou no Calvário. Ele foi o Primogênito do Pai, o Filho Unigênito na carne, o Redentor do mundo. (…)

Testificamos que Ele voltará um dia à Terra. (…) Ele governará como Rei dos Reis e reinará como Senhor dos Senhores, e todo joelho se dobrará e toda língua confessará em adoração perante Ele. Cada um de nós será julgado por Ele de acordo com nossas obras e os desejos de nosso coração.” (“O Cristo Vivo: O Testemunho dos Apóstolos”, A Liahona, abril de 2000, pp. 2–3)

No seu próprio cerne, as doutrinas de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias visam transmitir à alma de toda pessoa sincera, que pedir a Deus com fé, um testemunho pessoal de nosso Senhor e Salvador e do papel dos profetas desde o princípio dos tempos até este exato momento. Testifico que a sucessão de profetas teve continuidade desde Joseph Smith, o primeiro profeta desta dispensação, até Gordon B. Hinckley, o profeta atual do Senhor. Disso presto testemunho. Em nome de Jesus Cristo. Amém.