2000–2009
Um Testemunho Duradouro da Missão do Profeta Joseph
Notas de rodapé
Tema

Um Testemunho Duradouro da Missão do Profeta Joseph

O Profeta Joseph é um exemplo e um professor de perseverança na fé. (…) Agradeço a ele e o amo como o profeta da Restauração.

Certa noite, antes de ser martirizado em Carthage, o Profeta Joseph Smith prestou testemunho a seus guardas. Ele testificou da autenticidade divina do Livro de Mórmon. Prestou testemunho do ministério de anjos e de que o reino de Deus tinha sido novamente estabelecido sobre a Terra.

Pergunto-me se algum daqueles guardas orou naquela noite. O Espírito Santo estava pronto para dizer-lhes que aquela extraordinária mensagem era verdadeira. Com um testemunho do Espírito, eles saberiam que deveriam pedir para serem batizados. E então poderiam ter recebido o inestimável dom do Espírito Santo. Com esse dom, saberiam a verdade de todas as coisas. Imagino se algum deles percebeu quão perto estava naquela noite de começar a trilhar o único caminho que os conduziria ao Salvador no mundo vindouro, onde veriam Seu rosto com alegria e ouviriam as palavras: “(…) Vem a mim, ó bendito; há um lugar preparado para ti nas mansões de meu Pai”.1

Todos temos pessoas a quem amamos. Pensem nelas agora. Podem ser nossos filhos, ou nossos netos. Talvez estejam pensando em seu marido ou sua mulher. Pode ser alguém que vocês, missionários estejam ensinando. Pode ser um amigo. Vocês desejam de todo o coração que eles algum dia, ouçam aquelas palavras do Mestre. E para que essa bênção seja recebida, eles precisam daquele testemunho prestado pelo Profeta em Carthage ardendo em seu coração durante todos os testes da vida, como acontecia com Joseph.

Para começar, podemos oferecer-lhes o depoimento de testemunhas pessoais. O Senhor chamou outras pessoas para que juntamente com Joseph verificassem o que o Senhor havia feito. Essas pessoas estavam com o profeta quando os céus se abriram.

Oliver Cowdery pregou o primeiro sermão missionário no primeiro domingo após a organização da Igreja. Ele foi para o campo missionário proclamar o que sabia pelo que tinha visto, ouvido e sentido. Com dois outros, assinou um testemunho que ele nunca negou. Seu testemunho está impresso no início do Livro de Mórmon:

“Saibam todas as nações, tribos, línguas e povos a quem esta obra chegar, que nós, pela graça de Deus, o Pai, e de nosso Senhor Jesus Cristo, vimos as placas que contêm este registro, que é um registro do povo de Néfi e também dos lamanitas, seus irmãos, e também do povo de Jarede, que veio da torre da qual se tem falado. E sabemos também que foram traduzidas pelo dom e poder de Deus, porque assim nos foi declarado por sua voz; sabemos, portanto, com certeza, que a obra é verdadeira. E também testificamos que vimos as gravações feitas nas placas; e que elas nos foram mostradas pelo poder de Deus e não do homem. E declaramos solenemente que um anjo de Deus desceu dos céus, trouxe-as e colocou-as diante de nossos olhos, de maneira que vimos as placas e as gravações nelas feitas e sabemos que é pela graça de Deus, o Pai, e de nosso Senhor Jesus Cristo que vimos e testificamos que estas coisas são verdadeiras. E isto é maravilhoso aos nossos olhos. E a voz do Senhor ordenou-nos que prestássemos testemunho disto; portanto, para obedecer aos mandamentos de Deus, prestamos testemunho destas coisas. E sabemos que, se formos fiéis a Cristo, livraremos nossas vestes do sangue de todos os homens e seremos declarados sem mancha diante do tribunal de Cristo e habitaremos eternamente com ele nos céus. E honra seja ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, que são um Deus. Amém.

Oliver Cowdery

David Whitmer

Martin Harris”2

Seus entes queridos podem ter mais do que a prova física daquilo que essas testemunhas viram e ouviram. Aquelas três testemunhas tinham algo mais, algo de que todos necessitamos. O Espírito Santo testificou à sua mente e coração que aquilo que tinham visto e ouvido era verdade. O Espírito lhes disse que o anjo era de Deus e que a voz era a do Senhor Jesus Cristo. Esse testemunho do Espírito foi concedido a eles e a muitos que não estavam ali. É um testemunho que pode ser nosso, se nos qualificarmos para a companhia do Espírito Santo, e pode permanecer conosco para sempre.

As Três Testemunhas jamais negaram seu testemunho sobre o Livro de Mórmon. Não podiam fazê-lo, porque sabiam que era verdadeiro. Fizeram sacrifícios e enfrentaram dificuldades muito maiores do que a maioria das pessoas tem conhecimento. Oliver Cowdery prestou esse mesmo testemunho da origem divina do Livro de Mórmon, em seu leito de morte. Mas nos momentos de provação, eles vacilaram em sua crença de que Joseph ainda era o profeta de Deus e de que a única maneira de achegarem-se ao Salvador era por meio de Sua Igreja restaurada. O fato de terem continuado a afirmar aquilo que tinham visto e ouvido naquela maravilhosa experiência, durante seu longo período de afastamento da Igreja e de Joseph, torna seu testemunho ainda mais vigoroso.

O Senhor concedeu o testemunho do Espírito, sem as mesmas provas físicas, a outros que foram arduamente testados pela oposição e tribulação. Brigham Young, John Taylor, Heber C. Kimball e muitos outros permaneceram firmes em seu testemunho. Perseveraram na fé porque pagaram o preço para conservarem a companhia do Espírito Santo e o testemunho ardente que só Ele pode proporcionar.

Por causa disso, tiveram mais do que uma lembrança do momento em que o Espírito lhes sussurrou na mente e no coração que Deus vivia, que Jesus era o Cristo e que Joseph era seu profeta. E tiveram mais do que apenas uma lembrança do sentimento de paz e alegria que esse testemunho lhes proporcionou. Por terem-se qualificado para a companhia do Espírito Santo, eles podiam dizer em todos os momentos, por mais difíceis que fossem: “Eu soube naquele momento. Senti que era verdade. Sinto o mesmo agora”.

Eles fizeram algumas coisas simples para manter esse testemunho brilhante e vibrante. Podemos ensinar as pessoas que amamos a fazerem as mesmas coisas. Se forem realizadas fielmente, elas permitirão que o Espírito Santo seja um companheiro constante. E podemos prometer às pessoas que amamos que elas sentirão alegria e paz, quando o Espírito confirmar a verdade, se pedirem essa bênção com fé.

A melhor maneira de ensinar as coisas do Espírito é pelo exemplo e testemunho. Não me lembro de tudo quanto meus pais disseram a respeito do Espírito Santo, mas lembro o que senti quando os vi fazerem as coisas que trouxeram o Espírito Santo para nosso lar. Eis algumas coisas que vocês podem ensinar a seus entes queridos por meio do seu exemplo e testemunho, com a certeza de que o Senhor enviará o Espírito para confirmar a verdade em sua mente e coração.

Ensinem seus entes queridos a orar ao Pai, com fé, em nome de Jesus Cristo. Há uma promessa no livro de Ômni a esse respeito.

“E agora, meus queridos irmãos, quisera que viésseis a Cristo, que é o Santo de Israel, e participásseis de sua salvação e do poder de sua redenção. Sim, vinde a ele e ofertai-lhe toda a vossa alma, como dádiva; e continuai em jejum e oração, perseverando até o fim; e assim como vive o Senhor, sereis salvos”.3

Dessa forma, o jovem Joseph Smith mostrou-nos como orar. Ele acreditou na promessa que leu no livro de Tiago.4 Foi ao bosque, com fé, acreditando que sua oração seria respondida. Ele queria saber a qual igreja deveria filiar-se. Foi submisso o suficiente para estar pronto para fazer tudo que lhe fosse dito. Assim ele orou, como nós também devemos, já comprometido a obedecer.

O que lhe foi dito exigiu dele toda a sua alma e, por fim, a sua vida. Ele perseverou nos 24 anos que se seguiram, orando constantemente com aquela mesma fé e humildade de uma criança. Podemos ensinar nossos entes queridos a orar com a intenção de obedecer. Podemos prometer que receberão a companhia do Espírito Santo. O Espírito prestará testemunho da verdade a seu coração, todas as vezes que lerem as escrituras que recebemos por intermédio do Profeta Joseph Smith. E o Espírito confirmará novamente que Deus falou por meio de Seu profeta.

Ensinem seus entes queridos a ponderar as escrituras todos os dias, tendo fé, e acreditando que serão ensinados pelo Espírito. Ouçam agora as palavras da escritura traduzida por Joseph Smith. Tenham a confiança de que lhes será ensinado agora o que devem fazer. Vocês terão sentimentos a respeito de como deverão abordar as escrituras e de como deverão ensinar essas coisas a seus entes queridos:

“Deveis, pois, prosseguir com firmeza em Cristo, tendo um perfeito esplendor de esperança e amor a Deus e a todos os homens. Portanto, se assim prosseguirdes, banqueteando-vos com a palavra de Cristo, e perseverardes até o fim, eis que assim diz o Pai: Tereis vida eterna”.5

O Profeta Joseph ensinou-nos o que significa banquetear-nos nas escrituras. Ele disse que o Livro de Mórmon levaria um homem para “mais perto de Deus vivendo seus preceitos do que qualquer outro livro”.6 Vocês se achegarão mais ao Senhor e O amarão mais. Essa é a promessa contida em Jacó 3:2:

“Ó todos vós, que sois puros de coração, levantai a cabeça e recebei a agradável palavra de Deus e banqueteai-vos com seu amor; porque podereis fazê-lo para sempre, se vossa mente for firme.”

Vocês e seus entes queridos receberão a palavra de Deus obedecendo a ela. Isso permitirá que sintam Seu amor. Essa é uma das grandes bênçãos do dom do Espírito Santo. Quando sentimos esse amor, podemos saber que o curso que seguimos na vida é aprovado por Deus. Esse é o banquete do delicioso fruto descrito no Livro de Mórmon.7

Ensinem seus entes queridos a sacrificarem-se para edificar o reino de Deus. Esse sacrifício traz o testemunho do Espírito. O Profeta Joseph traduziu para os nossos dias uma maravilhosa promessa escrita há muito tempo por um profeta:

“E abençoados os que procurarem estabelecer a minha Sião naquele dia, pois terão o dom e o poder do Espírito Santo; e se perseverarem até o fim, serão levantados no último dia e serão salvos no reino eterno do Cordeiro; e aqueles que proclamarem a paz, sim, novas de grande alegria, quão belos serão sobre os montes!”8

Todos podemos reivindicar essa promessa. O mais jovem e novo membro da Igreja pode procurar edificar o reino de Deus. Sião é composta de pessoas e famílias. Quando sua fé aumenta, o reino é estabelecido mais firmemente. Podemos procurar ajudar todos os dias. Até a menor coisa que fizermos para a edificação da fé em outra pessoa ou em uma família nos qualifica para o dom e poder do Espírito Santo. O Espírito Santo presta testemunho da verdade. Portanto, quando servirmos, aumenta a fé que possuímos de que Jesus é o Cristo, que nosso Pai Celestial vive e nos ama, e que Joseph foi Seu profeta. Você pode esperar que isso aconteça todas as vezes que visitar um amigo, ou um lar para edificar a fé, em seu chamado de mestre familiar ou de professora visitante.

Alguns talvez não sintam essa bênção em seu serviço na Igreja. Mas isso acontece porque se concentram nos detalhes e não na gloriosa oportunidade de “proclamarem paz, sim, novas de grande alegria” aos filhos de Deus em Seu reino. Se encararmos dessa maneira o nosso serviço, não apenas seremos elevados no último dia, mas também seremos revigorados e encorajados ao longo do caminho. E o Espírito testificará que este é o reino restaurado do Senhor nos últimos dias.

Ensinem seus entes queridos a amar as pessoas prestando serviço a elas. Isso traz o Espírito. O Profeta Joseph ensinou e viveu isso. Dos muitos exemplos registrados de seu caráter amoroso, o que mais me toca ocorreu na Cadeia de Carthage, na noite anterior à sua morte. Um dos homens que estavam com ele foi Dan Jones. O Profeta sentiu que corria perigo por causa da multidão enfurecida. Ele tinha motivos para pensar em si mesmo e no perigo que estava correndo. Em vez disso, seu coração se voltou para outra pessoa, procurando consolá-la.

Quando todos pareciam estar dormindo, Joseph sussurrou para Dan Jones: “Está com medo de morrer?” Dan respondeu: “Acha que chegou a hora? Estando engajado nesta causa, não acho que a morte seja algo aterrorizante”. Joseph respondeu: “Você ainda irá para o País de Gales e cumprirá a missão que lhe foi designada antes de morrer”.9

Dan Jones sobreviveu para servir em mais de uma missão no País de Gales. Milhares de conversos galeses viajaram para Sião. Alguns eram cantores talentosos. Entre eles estavam os primeiros membros do que veio a tornar-se o Coro do Tabernáculo. Quando ouvimos o coro cantar, espero que nos lembremos de Dan Jones, o fiel amigo do Profeta Joseph. Ensinem seus entes queridos a lembrar o consolo que Joseph deu quando ele próprio precisava de consolo. Quando consolamos outros por causa de nossa fé no Senhor, Ele envia-nos o Consolador. E o Consolador, o Espírito Santo, deu a Joseph o poder de oferecer um encorajamento profético e amoroso.

Joseph mostrou em sua amorosa bondade a veracidade das palavras do Livro de Mórmon: “(…) Portanto apegai-vos à caridade, que é, de todas, a maior, porque todas as coisas hão de falhar —

“Mas a caridade é o puro amor de Cristo e permanece para sempre; e para todos os que a possuírem, no último dia tudo estará bem.”10

O Profeta Joseph é para mim um exemplo e um professor de perseverança na fé. Não adoro o profeta, mas agradeço a ele e o amo como o profeta da Restauração chamado pelo Senhor. Ele ajudou-me a orar com a intenção de obedecer. Sou mais capaz de banquetear-me na palavra e no amor de Deus. Por causa dele sinto mais freqüentemente o Espírito Santo nos momentos em que procuro edificar a fé em outra pessoa no reino do Senhor. E por causa das coisas que sei a respeito do Profeta Joseph e das escrituras que lhe foram reveladas, sinto mais o amor de Deus por Seus filhos e Seu amor por mim, quando estendo a mão para erguer outra pessoa.

Minha oração é que nós e nossos entes queridos perseveremos na fé no evangelho restaurado de Jesus Cristo e em Seu reino. Oro para que cumpramos a promessa que fazemos ao tomar o sacramento de sempre lembrar-nos Dele para que possamos ter sempre o Seu Espírito conosco. Oro para que nas noites familiares e nas palestras missionárias e em todas as ocasiões em que adoramos juntos possamos convidar o Santo Espírito, pelo que fazemos, pelo que dizemos e pelo que somos.

Testifico que Deus vive. Sei que Jesus Cristo vive e que Ele é nosso Salvador. Esta é Sua Igreja. Joseph foi Seu profeta. O Presidente Gordon B. Hinckley é Seu profeta hoje em dia. Sei disso por meio do Espírito que me diz que isso é verdade. Disso testifico, no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.