2000-2009
    A Igreja Mundial É Abençoada pela Voz dos Profetas
    Notas de rodapé
    Theme

    A Igreja Mundial É Abençoada pela Voz dos Profetas

    Ouçamos os profetas modernos que nos ajudam a concentrar-nos nas coisas que são essenciais ao plano do Criador.

    Que grande alegria e privilégio é fazer parte desta Igreja mundial e aprender com profetas, videntes e reveladores e ser edificado por eles! Esta conferência está sendo transmitida para 68 países e traduzida em 55 idiomas. Ela é realmente uma Igreja global, com membros espalhados pelas nações da Terra. Somos todos filhos de um Deus vivo e amoroso, o nosso Pai Celestial. Expresso o amor que tenho por vocês, meus queridos irmãos e irmãs.

    Há apenas três meses, reunimo-nos sob a inspirada liderança do Presidente Gordon B. Hinckley na dedicação da reconstrução do Templo de Nauvoo. Isso nos fez lembrar do Profeta Joseph Smith e renovou nossa lembrança dos primeiros santos, seus sacrifícios, sofrimentos e lágrimas, mas também sua coragem, fé e confiança no Senhor. Não tenho antepassados entre os pioneiros do século XIX; contudo desde os primeiros dias após tornar-me membro da Igreja, sinto grande afinidade com aqueles primeiros pioneiros que cruzaram as planícies. Eles são meus antepassados espirituais, bem como de todos os membros da Igreja, independentemente de nacionalidade, língua ou cultura. Eles estabeleceram não apenas um lugar seguro no Oeste, mas também o alicerce espiritual para a edificação do reino de Deus em todas as nações do mundo.

    Como a mensagem do evangelho de Jesus Cristo vem hoje sendo aceita em todo o mundo, somos todos pioneiros em nossa própria esfera e situação. Foi durante a época tumultuada após a Segunda Guerra Mundial na Alemanha que minha família ouviu falar pela primeira vez da A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. George Albert Smith era o Presidente na época. Eu era apenas uma criancinha, e tínhamos perdido todas as nossas posses materiais por duas vezes em apenas sete anos. Éramos refugiados com um futuro incerto. No entanto, naqueles mesmos sete anos, ganhamos mais do que qualquer quantia em dinheiro poderia comprar. Encontramos um refúgio sublime, um local de proteção contra o desespero — o evangelho restaurado de Jesus Cristo e Sua Igreja, liderada por um profeta vivo e verdadeiro.

    Nessa época da minha infância, eu brincava nas casas destruídas pelos bombardeios e cresci em meio à sempre presente conseqüência de uma guerra perdida e a consciência de que meu próprio país tinha infligido um sofrimento terrível a muitas nações durante a odiosa Segunda Guerra Mundial.

    As boas novas de que Jesus Cristo realizara a Expiação perfeita pela humanidade, redimindo todos da morte e recompensando cada pessoa de acordo com suas obras, foi o poder curador que trouxe a esperança e a paz de volta à minha vida.

    Sejam quais forem as nossas dificuldades na vida, nossos fardos podem tornar-se leves se não apenas acreditarmos em Cristo, mas também em Sua capacidade e Seu poder de purificar e consolar nossa vida e se aceitarmos Sua paz.

    O Presidente David O. McKay era o profeta durante minha adolescência. Era como se eu o conhecesse pessoalmente: eu sentia seu amor, bondade e dignidade; ele deu-me confiança e coragem em minha juventude. Embora eu morasse a milhares de quilômetros de distância, na Europa., sentia que ele confiava em mim e eu não queria desapontá-lo.

    Outra fonte de força era uma epístola escrita pelo Apóstolo Paulo enquanto estava na prisão, endereçada a Timóteo, seu assistente e amigo da maior confiança. Ele escreveu: “Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor (…)”. (II Timóteo 1:7–8)

    Essas palavras de um dos antigos Apóstolos de nosso Salvador soaram-me como sendo de grande importância na época do pós-guerra, assim como o fazem hoje. Mas quantos de nós deixamos que os nossos temores assumam o controle nesta época de tensão internacional, de incertezas políticas e econômicas e de desafios pessoais.

    Deus está falando para nós de modo constante. Deus cuidará igualmente de toda a família humana. Podemos estar numa ala grande ou num ramo pequeno, o clima e a vegetação podem ser diferentes, as raízes culturais e a língua podem diferir, e a cor de nossa pele pode ser totalmente diferente. Mas o poder universal e as bênçãos do evangelho restaurado estão ao alcance de todos, independentemente de cultura, nacionalidade, sistema político, tradição, língua, situação econômica ou instrução.

    Temos hoje novamente apóstolos, videntes e reveladores que são sentinelas na torre, mensageiros da verdade celestial e curadora. Eles estão profundamente cônscios das diferentes situações em que nós, membros, vivemos. Eles estão neste mundo mas não são deste mundo.

    Temos um profeta vivo sobre a face da Terra, sim, o Presidente Gordon B. Hinckley. Ele sabe de nossas dificuldades e temores. Ele tem respostas inspiradas. Há um ano, ele ensinou-nos com seu modo otimista e claro. Ele disse:

    “Não há razão para temer. Podemos ter paz em nosso coração e paz em nosso lar. Podemos ser uma influência para o bem neste mundo, cada um de nós pode.”

    “(…) nossa segurança reside no arrependimento. Nossa força provém da obediência aos mandamentos de Deus”. (“Os Tempos em que Vivemos”, A Liahona, janeiro de 2002, p. 86.)

    Os profetas nos falam em nome do Senhor e com clareza. Como confirma o Livro de Mórmon: “(…) Pois o Senhor Deus dá luz ao entendimento; porque fala aos homens de acordo com sua língua, para que compreendam”. (2 Néfi 31:3)

    É nossa responsabilidade não apenas ouvir ao Senhor, mas também colocar Sua palavra em prática, para que possamos reivindicar as bênçãos das ordenanças e convênios do evangelho restaurado. Ele disse: “Eu, o Senhor, estou obrigado quando fazeis o que eu digo; mas quando não o fazeis, não tendes promessa alguma”. (D&C 82:10)

    Pode haver momentos em que nos sintamos assoberbados, magoados ou à beira do desânimo ao tentarmos arduamente ser membros perfeitos da Igreja. Estejam seguros de que existe um bálsamo em Gileade. Ouçamos os profetas modernos que nos ajudam a concentrar-nos nas coisas que são essenciais ao plano do Criador para o destino eterno de Seus filhos. O Senhor conhece-nos, ama-nos e deseja que sejamos bem-sucedidos. Ele encoraja-nos, dizendo: “E vede que todas (…) coisas sejam feitas com sabedoria e ordem; porque não se exige que o homem [ou a mulher] corra mais rapidamente do que suas forças o permitam (…) [mas] é necessário que ele seja diligente (…)”. (Mosias 4:27)

    Será que estamos sendo diligentes no cumprimento dos mandamentos de Deus, sem correr mais do que nossas forças permitem? Ou será que estamos apenas caminhando sossegadamente? Estamos usando nosso tempo, talentos e recursos com sabedoria? Estamo-nos concentrando nas coisas que mais importam? Estamos seguindo os conselhos inspirados dos profetas?

    Um exemplo muito importante para a humanidade é o fortalecimento de nossa própria família. O princípio da noite familiar foi-nos dado em 1915. O Presidente McKay relembrou os pais em 1964 que “nenhum sucesso pode compensar o fracasso no lar”. (citado de J. E. McCulloch, Home: The Savior of Civilization [1924], p. 42; Conference Report,abril 1964, p. 5) Em 1995, os profetas modernos conclamaram o mundo a fortalecer a família como unidade fundamental da sociedade. E há apenas três anos, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos declararam com amor: “Aconselhamos pais e filhos a darem a mais alta prioridade à oração familiar, à reunião familiar, ao estudo e aprendizado do evangelho e às atividades sadias com a família. Por mais dignas e adequadas que outras exigências ou atividades possam ser, não se pode permitir que elas tomem o lugar dos deveres designados por Deus que só os pais e a família podem cumprir adequadamente”. (“Carta da Primeira Presidência”, A Liahona, dezembro de 1999 p. 1.)

    Renovemos com humildade e fé o nosso compromisso de seguir os profetas, videntes e reveladores, com toda a diligência. Ouçamos e sejamos instruídos e edificados por aqueles que possuem todas as chaves do reino. Ao assistirmos a esta conferência, que nosso coração seja mudado, que tenhamos maior desejo de fazer o bem (ver Alma 19:33) e que sejamos pioneiros na edificação de um alicerce espiritual que estabelecerá a Igreja no lugar em que vivemos. Em nome de Jesus Cristo. Amém.