É Maravilhoso!
    Notas de rodapé
    Theme

    É Maravilhoso!

    Oro para que nos concentremos na “simplicidade que há em Cristo” e permitamos que Sua graça nos erga e nos sustenha.

    Amados irmãos e irmãs, queridos amigos, é uma alegria para mim estar com vocês hoje. Estamos tristes por vermos três lugares vazios aqui no púlpito. Temos saudades do Presidente Packer, do Élder Perry e do Élder Scott. Nós os amamos e oramos pelo bem-estar de seus familiares.

    Durante este fim de semana de conferência, teremos o privilégio de apoiar três irmãos que foram chamados pelo Senhor para ocupar o lugar deixado por eles no Quórum dos Doze Apóstolos.

    Nossas orações em favor desses irmãos vão fortalecê-los quando eles portarem o sagrado manto do apostolado.

    O Evangelho Está Funcionando para Você?

    Há pouco tempo, vi uma citação que me fez parar e pensar. Ela dizia: “Diga a um homem que há trilhões de estrelas no Universo e ele acreditará em você. Diga-lhe que a tinta da parede ainda está fresca e ele a tocará para ter certeza”.

    Não somos todos mais ou menos assim? Recentemente, depois de um procedimento clínico, meus médicos, que são muito capazes, explicaram-me o que eu precisava fazer para ser curado de modo adequado. Mas, primeiro, tive de aprender algo a meu respeito que eu deveria ter descoberto há muito tempo: como paciente, não sou muito paciente.

    Consequentemente, decidi acelerar minha cura fazendo eu mesmo uma pesquisa na Internet. Acho que eu esperava descobrir uma verdade que meus médicos desconheciam ou tentavam esconder de mim.

    Levou algum tempo até eu perceber a ironia do que estava fazendo. É óbvio que descobrir coisas por nós mesmos não é uma má ideia. Mas eu estava desprezando uma verdade em que podia confiar e sendo atraído por afirmações fantasiosas comuns na Internet.

    Às vezes, a verdade pode parecer muito direta, muito evidente e tão simples a ponto de não apreciarmos seu grande valor. Assim, deixamos de lado o que já vivenciamos e conhecemos ser verdade para buscarmos informações mais complicadas ou misteriosas. Felizmente vamos aprender que, quando corremos atrás de sombras, estamos buscando coisas que têm pouca substância e pouco valor.

    Quando se trata da verdade espiritual, como podemos saber que estamos no caminho certo?

    Uma maneira é fazermos as perguntas certas; o tipo de pergunta que nos ajuda a ponderar sobre nosso progresso e avaliar como as coisas estão funcionando para nós. Perguntas do tipo:

    “Minha vida tem significado?”

    “Eu creio em Deus?”

    “Eu creio que Deus me conhece e me ama?”

    “Creio que Deus ouve e responde minhas orações?”

    “Sou realmente feliz?”

    “Meus esforços estão me levando a metas e valores mais elevados em minha vida?”

    Perguntas profundas como essas têm levado várias pessoas e famílias em todo o mundo a buscar por verdade. Com frequência essa busca os leva a encontrar A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e o evangelho restaurado.

    Penso se nós, membros da Igreja, também nos beneficiaríamos ao nos perguntarmos de tempos em tempos: “Minha experiência com a Igreja está funcionando para mim? Está me aproximando de Cristo? Está abençoando a mim e à minha família com paz e alegria conforme prometido no evangelho?”

    Alma propôs perguntas semelhantes aos membros da Igreja em Zaraenla quando lhes perguntou: “Haveis experimentado esta poderosa mudança em vosso coração? (…) Podeis agora [senti-la]?”1 Tal reflexão ajuda-nos a concentrar nossos esforços diários no plano divino de salvação.

    Muitos membros da Igreja responderão calorosamente que sua experiência como membro da Igreja está funcionando excepcionalmente bem. Eles testificarão que, seja em tempos de pobreza ou prosperidade, seja a vida prazerosa ou difícil, eles encontram grande significado, paz e alegria devido a seu comprometimento com o Senhor e a seu dedicado serviço na Igreja. Todos os dias, encontro membros da Igreja que estão repletos de uma alegria irradiante e que demonstram em palavras e ações que sua vida é grandemente enriquecida pelo evangelho restaurado de Jesus Cristo.

    Mas reconheço também que alguns têm uma experiência menos satisfatória e sentem que sua situação como membro da Igreja algumas vezes não é o que esperavam.

    Isso me entristece porque sei, de primeira mão, como o evangelho pode revigorar e renovar o espírito de alguém; como ele pode nos encher o coração com esperança e a mente com luz. Sei por mim mesmo como os frutos do evangelho de Jesus Cristo podem transformar vidas comuns e enfadonhas em vidas extraordinárias e sublimes.

    Mas por que parece funcionar melhor para uns do que para outros? Qual é a diferença entre aqueles cuja experiência na Igreja lhes preenche a alma com cânticos do amor que redime2 e aqueles que sentem que falta alguma coisa?

    Ao ponderar essas perguntas, uma corrente de pensamentos me veio à mente. Hoje, gostaria de lhes contar dois deles.

    Simplifique

    Primeiro: Estamos complicando demais nosso discipulado?

    Este belo evangelho é tão simples que uma criança é capaz de compreendê-lo, porém tão profundo e complexo que levará toda uma vida — até mesmo uma eternidade — de estudo e descobertas para ser compreendido completamente.

    Às vezes, porém, tomamos o belo lírio da verdade de Deus e o cobrimos, camada após camada, com ideias, programas e expectativas criadas pelo homem. Cada uma, por si só, pode ser útil e adequada para certo período e circunstância, mas, quando são assentadas uma sobre a outra, podem criar uma montanha de sedimentos que se torna tão espessa e pesada que arriscamos perder a visão daquela preciosa flor que um dia tanto amamos.

    Portanto, como líderes, precisamos proteger estritamente a Igreja e o evangelho em sua pureza e simplicidade e evitar fardos desnecessários sobre nossos membros.

    E todos nós, membros da Igreja, precisamos fazer um esforço consciente para devotar nossa energia e nosso tempo àquilo que de fato importa: fortalecer o próximo e edificar o reino de Deus.

    Certa irmã, professora na Sociedade de Socorro, ficou famosa por preparar lições perfeitas. Certa vez, decidiu criar uma bela colcha que serviria perfeitamente como pano de fundo para o tema de sua lição. Mas a vida interveio — crianças para pegar na escola, um vizinho precisando de ajuda com a mudança, o marido que estava com febre e uma amiga que se sentia só. O dia da aula aproximava-se e a colcha não estava concluída. Por fim, na noite anterior à aula, ela não dormiu o suficiente, pois trabalhou a noite inteira na colcha.

    No dia seguinte, ela estava exausta e mal pôde organizar seus pensamentos, mas bravamente se levantou e apresentou a lição.

    E a colcha ficou belíssima: os pontos estavam perfeitos, as cores vibrantes e o desenho complexo. E, no centro da colcha, estava uma única palavra que ecoava triunfantemente o tema da lição: “Simplifique”.

    Irmãos e irmãs, viver o evangelho não precisa ser complicado.

    É realmente muito simples. Poderia ser descrito assim:

    • Ouvir a palavra de Deus com interesse sincero nos leva a crer em Deus e confiar em Suas promessas.3

    • Quanto mais confiarmos em Deus, mais nosso coração se encherá de amor por Ele e pelo próximo.

    • Devido a nosso amor a Deus, desejamos segui-Lo e alinhar nossas ações com Sua palavra.

    • Devido a nosso amor a Deus, queremos servi-Lo; queremos abençoar a vida de outros e ajudar os pobres e necessitados.

    • Quanto mais caminharmos pela estrada do discipulado, mais desejaremos aprender as palavras de Deus.

    E assim vai, cada passo levando ao próximo e preenchendo-nos com fé, esperança e caridade cada vez maiores.

    É lindamente simples, e funciona maravilhosamente bem.

    Irmãos e irmãs, se alguma vez já pensaram que o evangelho não está funcionando tão bem para vocês, eu os convido a dar um passo atrás, olhar para sua vida a partir de um plano mais elevado e simplificar sua abordagem ao discipulado. Concentrem-se nas doutrinas, nos princípios e nas aplicações básicas do evangelho. Prometo que Deus os guiará e abençoará em seu caminho para alcançarem uma vida de realizações, e o evangelho definitivamente funcionará melhor para vocês.

    Comece de Onde Está

    Minha segunda sugestão é: Comece de onde está.

    Às vezes nos sentimos desestimulados porque não somos “mais” alguma coisa: mais espirituais, mais respeitados, mais inteligentes, mais saudáveis, mais ricos, mais amigáveis ou mais capazes. Naturalmente, não há nada demais em desejar progredir. Deus nos criou para crescermos e progredirmos. Mas lembrem-se, nossas fraquezas podem nos ajudar a ser humildes e a voltar a Cristo, que “[fará] com que as coisas fracas se tornem fortes”.4 Satanás, por outro lado, usa nossas fraquezas de modo a nem termos o desejo de tentar vencê-las.

    Aprendi durante a vida que não precisamos ser “mais” em nada para começarmos a nos tornar a pessoa que Deus deseja que sejamos.

    Deus os tomará no estágio em que estão neste exato momento e começará a trabalhar com vocês. Tudo o que precisam é de um coração disposto, um desejo de acreditar e confiança no Senhor.

    Gideão via a si mesmo como um pobre fazendeiro, o menor na casa de seu pai. Mas Deus o via como um valoroso homem.5

    Quando Samuel escolheu Saul para ser rei, Saul tentou dissuadi-lo. Saul era de uma das menores tribos da casa de Israel. Como ele poderia ser rei?6 Mas Deus o via como “jovem, e (…) belo”.7

    Mesmo o grande Profeta Moisés sentia-se tão sobrecarregado e desestimulado em certo momento que desejou desistir e morrer.8 Mas Deus não desistiu de Moisés.

    Queridos irmãos e irmãs, se observarmos a nós mesmos apenas com nossos olhos mortais, talvez achemos que não somos bons o bastante. Mas nosso Pai Celestial nos vê como somos de fato e como podemos nos tornar. Ele nos vê como Seus filhos e Suas filhas, como seres de luz eterna, com potencial sem fim e um destino divino.9

    O sacrifício do Salvador abriu a porta da salvação para que todos retornemos a Deus. Sua “graça basta a todos os que se humilham perante [Deus]”.10 Sua graça é o poder capacitador que nos permite ter acesso a Seus reinos de salvação. Devido à Sua graça, seremos ressuscitados e salvos em um reino de glória.

    Mesmo o menor reino de glória, o Reino Telestial, “ultrapassa todo entendimento”11 e inumeráveis pessoas herdarão essa salvação.12

    Mas a graça do Salvador pode fazer muito mais por nós. Como membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, aspiramos a algo inimaginavelmente maior. Isso é a exaltação no Reino Celestial. É a vida eterna na presença de nosso Pai Celestial. É o maior dom de Deus.13 No Reino Celestial, receberemos “de sua plenitude e de sua glória”.14 De fato, tudo o que o Pai tem nos será dado.15

    A exaltação é nosso objetivo; o discipulado é nossa jornada.

    Ao exercerem um pouco de fé e começarem sua caminhada como pacíficos seguidores de nosso Senhor Jesus Cristo, seu coração mudará.16 Todo o seu ser será preenchido de luz.17

    Deus os ajudará a tornar-se alguém maior do que jamais imaginaram ser possível, e vocês descobrirão que o evangelho de Jesus Cristo está, de fato, agindo em sua vida. Funciona mesmo.

    Ele Funciona!

    Irmãos e irmãs, queridos amigos, oro para que nos concentremos na “simplicidade que há em Cristo”18 e permitamos que Sua graça nos erga e nos sustenha em nossa jornada de onde estamos agora para nosso glorioso destino na presença de nosso Pai.

    Ao assim fazermos, quando alguém nos perguntar: “Como é ser membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias para você?”, seremos capazes de responder, com orgulho, com toda a humildade e com grande alegria: “É maravilhoso! Obrigado por perguntar! Você gostaria de saber mais?”

    Essa é minha esperança, minha oração, meu testemunho e minha bênção, no nome de Jesus Cristo. Amém.