2010–2019
    Dignas das Bênçãos a Nós Prometidas
    Notas de rodapé
    Tema

    Dignas das Bênçãos a Nós Prometidas

    Uma visão das incríveis bênçãos de nosso Pai a nós prometidas deve ser nosso enfoque central todos os dias.

    Esta irmã no vídeo não é encantadora? Sabemos que muitas de vocês que não tiveram a oportunidade de ter filhos passaram a vida amando, ensinando e abençoando crianças. E, oh! Como nosso Pai Celestial e nós, suas irmãs, as amamos por isso!

    General Women's Meeting. 2015 October

    Todas nós, incluindo vocês, queridas irmãs mais jovens da Primária e das Moças, já tivemos a oportunidade de segurar um bebê recém-nascido nos braços, olhando para nossos olhos? Já notamos o sentimento sagrado e santo que envolve esse espírito celeste, enviado há pouco por nosso Pai Celestial a seu corpinho puro, recém-criado? Raramente tive sentimentos tão doces, tão ternos e tão espirituais quanto esse.

    Nosso corpo é uma dádiva sagrada de nosso Pai Celestial. É um templo pessoal. Ao mantê-lo limpo e puro, podemos ser dignas de ajudar nosso Pai Celestial a criar um corpo para Seus amados filhos espirituais.

    General Conference. 2014 October

    O Presidente Boyd K. Packer, em seu último discurso de conferência geral, que vocês talvez lembrem como “um biscoito e um beijo”, testificou que “o mandamento de multiplicar-nos e encher a Terra (…) é essencial (…) e [é] a fonte da felicidade humana. Ao exercermos esse poder em retidão, podemos achegar-nos ao Pai Celestial e sentir a plenitude da alegria, e até mesmo vivenciar a divindade. O poder de procriação não é uma parte secundária do plano; ele é o plano de felicidade”.

    Seu relato continua:

    “O verdadeiro amor exige que se reserve até depois do casamento a expressão desse afeto que destrava os sagrados poderes da fonte de vida (…) [ao evitarem] situações em que o desejo físico possa assumir o controle. (…)

    Nossa felicidade na vida mortal, nossa alegria e exaltação dependem de como reagimos a esses desejos físicos persistentes e compulsivos”.1

    Minhas queridas irmãs, tanto as jovens quanto as não tão jovens, senti grande ansiedade ao preparar este discurso. Como Alma, o filho, expressou: “Desejo, do mais íntimo de meu coração (…) que (…) invoqueis o seu santo nome, e vigieis e oreis continuamente, para não serdes tentados além do que podeis suportar; (…) para que sejais elevados no último dia”.2

    Mais tarde, Mórmon também testificou que, na época de Alma, Corior, o Anticristo, “pregava, desviando o coração de (…) muitas mulheres”.3

    Irmãs, Satanás usa, em nossos dias, uma influência como a de Corior, cada vez obtendo mais sucesso. Quais são algumas das ferramentas que ele utiliza? Livros românticos sedutores, novelas de televisão, mulheres casadas e antigos namorados que se conectam pela mídia social e a pornografia. Precisamos tomar muito cuidado, queridas irmãs! Não podemos brincar com os dardos inflamados de Satanás sem nos queimar. Não conheço nada que nos qualificará mais a ter a companhia constante do Espírito Santo do que a virtude.

    Muitas pessoas no mundo atual procuram satisfação imediata e conhecimento instantâneo pela Internet. Em contrapartida, se exercermos fé e paciência e em nossas preocupações buscarmos nosso Pai Celestial, a fonte de toda a verdade, seremos extremamente abençoadas. Muitas respostas e certezas podem vir por meio do estudo diário das escrituras e da oração sincera de súplica, mas não há promessas assim com relação à Internet. O Profeta Jacó testificou: “Pois o Espírito fala a verdade e não mente. Portanto, fala de coisas como realmente são e de coisas como realmente serão”.4

    Assistir, ler ou vivenciar algo que esteja aquém dos padrões de nosso Pai Celestial, enfraquece-nos. A despeito de nossa idade, se aquilo que vemos, lemos, ouvimos ou fazemos não estiver de acordo com os padrões do Senhor que se encontram no livreto Para o Vigor da Juventude, joguem fora tal material, livrem-se de qualquer imagem imprópria e afastem-se de tal situação.

    Mormon Messages-Easter

    Nenhuma de nós é perfeita, mas se pecamos, o Presidente Packer lembrou-nos:

    “A promessa é esta: ‘Eis que aquele que se arrependeu de seus pecados é perdoado e eu, o Senhor, deles não mais me lembro’ (D&C 58:42). (…)

    A Expiação, que pode resgatar cada um de nós, não deixa cicatriz. Isso significa que não importa o que fizemos, onde estivemos, ou como algo aconteceu, se nos arrependermos sinceramente, Ele nos prometeu que o preço seria pago. E quando Ele expiou, isso foi resolvido. Há muitos de nós se debatendo por aí, com sentimento de culpa, sem saber como escapar. Você escapa ao aceitar a Expiação de Cristo, e todo o sofrimento pode se transformar em beleza, amor e eternidade”.5

    Além de arrependimento, que auxílio ou ferramentas recebemos para nos ajudar a permanecer puras e virtuosas? Os membros da Primária e das Moças conhecem e cantam a música “O Poder das Escrituras”.6 Que tal ampliá-la para “O Poder da Oração”, “O Poder do Templo”, “O Poder dos Convênios”, “O Poder do Profeta” e “O Poder da Virtude”?

    Há também grandes bênçãos e promessas de proteção relacionadas ao uso adequado do nosso garment do templo. Passei a sentir que estou, simbolicamente, vestindo-me com trajes reais, dados a mim por meu Pai Celestial. Testifico, irmãs, que, quando nos esforçamos para usar o garment de modo apropriado, nosso Pai reconhece isso como um grande sinal de nosso amor e nossa devoção por Ele. É um sinal dos convênios que fizemos com Ele, que nos prometeu: “Eu, o Senhor, estou obrigado quando fazeis o que eu digo; mas quando não o fazeis, não tendes promessa alguma”.7

    Recentemente conversei com uma velha amiga que já passou por dois divórcios devido aos vícios e à infidelidade de seus maridos. Ela e os três filhos sofreram muito. Ela questionou: “Tenho me esforçado tanto para viver em retidão. Por que tenho passado por tantas provações? O que fiz de errado? O que o Pai Celestial deseja que eu faça? Faço minhas orações, leio as escrituras, ajudo meus filhos e vou ao templo com frequência”.

    Quando ouvi aquela irmã, tive vontade de exclamar: “Você está fazendo o que é preciso. Você está fazendo tudo o que o Pai Celestial deseja e espera que faça!”

    É compreensível que muitos tenham afirmado que as bênçãos prometidas por nosso Pai estão simplesmente “muito distantes”, especialmente quando nossa vida está sobrecarregada de desafios. Mas Amuleque ensinou que “esta vida é o tempo para (…) [prepararmo-nos] para o encontro com Deus”.8 Não é o tempo para recebermos todas as nossas bênçãos. O Presidente Packer explicou que “‘E viveram felizes para sempre’ nunca está escrito no segundo ato. Essa frase pertence ao terceiro ato, quando os mistérios são solucionados e tudo é esclarecido”.9 Contudo, uma visão das incríveis bênçãos de nosso Pai a nós prometidas deve ser nosso enfoque central todos os dias, bem como nosso reconhecimento “da imensidade de suas ternas misericórdias”10, as quais vivenciamos diariamente.

    Irmãs, não sei por que temos tantas provações, mas é meu sentimento pessoal, que a recompensa é tão grandiosa, tão eterna e duradoura, tão alegre e além de nossa compreensão que, no dia dessa recompensa, poderemos ter o desejo de dizer ao nosso misericordioso e amoroso Pai: “Era apenas isso que precisávamos fazer?” Creio que se pudéssemos, a cada dia, lembrar e reconhecer a profundidade do amor que nosso Pai Celestial e nosso Salvador têm por nós, estaríamos dispostas a fazer qualquer coisa para estarmos novamente em Sua presença, cercadas por Seu amor eternamente. Queridas irmãs, será que o que sofremos aqui tem importância se, no final, essas provações são precisamente aquilo que nos qualifica para a vida eterna e exaltação no reino de Deus com nosso Pai e o Salvador?

    Testifico que nosso corpo é uma dádiva sagrada de nosso Pai Celestial e que, ao mantermos nossa vida pura e limpa por meio do Sacrifício Expiatório de nosso Salvador e ao mantermos diariamente à vista a recompensa prometida por nosso Pai, um dia receberemos “tudo o que [o] Pai possui”.11 No sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.