2010-2017
    Seus Quatro Minutos
    Notas de rodapé
    Theme

    Seus Quatro Minutos

    Bispo GaryE. Stevenson

    O milagre da Expiação pode compensar as imperfeições de nosso desempenho.

    Os recentes Jogos Olímpicos de Inverno maravilharam o mundo quando atletas que representavam 89 países competiram em 98 eventos diferentes. É extraordinário notar que dez desses atletas eram membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e que três deles ganharam medalhas que foram recentemente divulgadas no Church News: Christopher Fogt, Noelle Pikus-Pace e Torah Bright.1 Nós os felicitamos e também a todos os atletas que participaram. Parabéns!

    Falarei desses jogos nesta manhã dirigindo minhas palavras aos rapazes, às moças e aos jovens adultos solteiros — vocês estão em seus anos críticos, os quais estabelecem o curso da sua vida. Sinto uma grande urgência ao lhes transmitir esta mensagem.

    Para que vocês sintam essa urgência, vou primeiro lhes contar a história de Noelle Pikus-Pace, uma dessas atletas. Na modalidade esportiva da qual Noelle participou, o skelleton, os atletas disparam em uma corrida na largada, depois se lançam de bruços sobre um pequeno trenó. Com o rosto a uma distância de apenas centímetros do solo, eles descem por uma trilha cheia de curvas na neve, a uma velocidade que pode chegar a 145 quilômetros por hora.

    É extraordinário notar que os anos de preparação serão considerados um sucesso ou uma decepção dependendo do que vai acontecer em quatro provas decisivas de 60 segundos cada uma.

    Os sonhos de Noelle foram frustrados antes das Olimpíadas de 2006, quando um terrível acidente a deixou com uma perna quebrada, impedindo-a de competir. Nas Olimpíadas de 2010, seus sonhos também se dissiparam quando uma diferença de apenas pouco mais de um décimo de segundo a deixou fora do pódio.2

    Podem imaginar a ansiedade que ela sentiu ao esperar o início de sua primeira prova nas olimpíadas de 2014? Anos de preparação chegariam ao fim num breve piscar de olhos. Quatro minutos no total. Ela despendeu anos de preparação para esses quatro minutos e iria passar a vida toda depois refletindo sobre eles.

    A prova final de Noelle foi praticamente impecável. Foi inesquecível vê-la correr em direção à arquibancada para abraçar sua família após cruzar a linha de chegada, exclamando: “Conseguimos!” Seus anos de preparação valeram a pena. Vimos o medalhão das Moças em seu pescoço, e a medalha de prata foi colocada ao lado dele.3

    Pode parecer injusto que todos os sonhos olímpicos de Noelle dependessem do que ela faria naqueles quatro breves e críticos minutos. Mas ela sabia disso, e foi por isso que se preparou com tanta diligência. Ela sentiu a magnitude e a urgência de seus quatro minutos, e o que eles significariam pelo restante de sua vida.

    Também nos lembramos de Christopher Fogt, membro de uma equipe que ganhou a medalha de bronze na corrida de bobsled de quatro pessoas. Em vez de desistir após o grave acidente nas Olimpíadas de 2010, ele escolheu perseverar. Após uma corrida fantástica na qual se redimiu, ele conquistou o prêmio que tão diligentemente buscou.4

    Agora, ponderem como seu caminho rumo à vida eterna é semelhante a esses “quatro minutos de desempenho dos atletas”. Vocês são seres eternos. Antes de nascerem, vocês existiram como espíritos. Na presença de um amoroso Pai Celestial, vocês treinaram e se prepararam para vir à Terra por um breve momento e, então, agir. Esta vida são os seus quatro minutos. Enquanto estão aqui, suas ações vão determinar se irão ganhar o prêmio da vida eterna. O profeta Amuleque descreveu: “Esta vida é o tempo para (…) prepararem-se para encontrar Deus; sim, eis que o dia desta vida é o dia para (…) executarem os seus labores”.5

    Em certo sentido, seus quatro minutos já começaram. O tempo está passando. As palavras do Apóstolo Paulo parecem muito adequadas: correr de tal maneira que possam obter o prêmio.6

    Da mesma forma que certos passos são essenciais no breve desempenho de um atleta olímpico — tais como os saltos ou as manobras para os praticantes de skate no gelo e snowboard, as voltas e curvas dos trenós de alta velocidade, ou a passagem pelos portais nas ladeiras do slalom — assim também na vida, certas coisas são absolutamente essenciais — marcos de nosso progresso ao longo de nosso desempenho espiritual aqui na Terra. Esses marcadores espirituais são as ordenanças essenciais do evangelho concedidas por Deus: o batismo, o recebimento do dom do Espírito Santo, as ordenações ao sacerdócio e o sacramento que tomamos todas as semanas.

    “[Nessas] ordenanças manifesta-se o poder da divindade.”7

    E da mesma forma que a disciplina de treinamento prepara um atleta para executar os elementos de seu esporte no mais alto nível, o cumprimento dos mandamentos nos qualifica para recebermos essas ordenanças salvadoras.

    Vocês sentem a urgência disso?

    Meus jovens amigos, onde quer que estejam em seu “desempenho de quatro minutos”, peço que ponderem: “O que preciso fazer em seguida para garantir minha medalha?” Talvez durante esta conferência, o Espírito sussurre para vocês o que pode ser: preparar-se de modo mais ponderado para uma ordenança futura ou para uma ordenança que vocês já deveriam ter recebido há muito tempo. Seja o que for, façam agora! Não esperem! Seus quatro minutos vão passar rapidamente, e vocês terão a eternidade para pensar no que fizeram nesta vida.8

    É necessário ter autodisciplina. A oração diária, o estudo das escrituras e sua frequência à igreja precisam ser o alicerce de seu treinamento. Um padrão constante de obediência aos mandamentos, o cumprimento dos convênios que vocês fizeram e a aplicação dos padrões do Senhor encontrados no livreto Para o Vigor da Juventude são coisas obrigatórias.

    Talvez vocês estejam cientes das coisas de sua vida que ameaçam prejudicar ou interromper seu progresso espiritual. Se isso acontece, sigam o conselho das escrituras: “Deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta”.9

    Não é tarde para se arrepender. Porém quanto mais cedo, melhor, porque ninguém sabe realmente quando os quatro minutos vão chegar ao fim.

    Agora, vocês podem estar pensando: “Eu já estraguei tudo. Meus quatro minutos já são um desastre. Eu bem que poderia desistir”. Se estiverem pensando assim, parem com isso e nunca mais pensem desse jeito. O milagre da Expiação pode compensar as imperfeições de nosso desempenho. Como o Élder Jeffrey R. Holland ensinou:

    “Para aqueles de vocês (…) que ainda estão hesitantes, (…) presto testemunho do poder renovador do amor de Deus e dos milagres de Sua graça. (…)

    Nunca é tarde demais, enquanto o Mestre (…) disser que há tempo. (…) Não demorem”.10

    Lembrem-se de que vocês não estão sozinhos. O Salvador prometeu que não nos abandonará.11 Vocês também têm familiares, amigos e líderes que estão torcendo por vocês.

    Embora meu discurso seja dirigido aos jovens da Igreja, dou o seguinte conselho para os pais e avós:

    Recentemente, o Élder David A. Bednar descreveu uma maneira bem simples de realizar uma avaliação familiar para assinalar o progresso no caminho do convênio por meio das ordenanças essenciais. Tudo o que é necessário é uma folha de papel com duas colunas: “nome” e “plano para a próxima ordenança necessária”. Fiz isso recentemente, listando cada membro da família. Entre eles, incluí um neto bebê, que logo vai ser abençoado; um neto de seis anos, cuja preparação para o batismo era essencial; e um filho que logo vai fazer 18 anos, cuja preparação para o sacerdócio e para a investidura do templo era iminente. Todos da lista precisavam da ordenança do sacramento. Esse simples exercício ajudou a Lesa e a mim a cumprir nosso papel de ajudar cada membro de nossa família ao longo do caminho do convênio, com um plano de ação para cada um deles. Talvez essa seja uma ideia para vocês, que pode resultar num conselho de família, em lições da noite familiar, em preparação e até em convites para que ordenanças essenciais sejam realizadas em sua família.12

    Como esquiador e praticante de snowboard que sou, fiquei muito impressionado com o desempenho de “quatro minutos” da atleta SUD australiana, medalhista de prata no snowboard, Torah Bright, durante a competição do half-pipe. Ela impressionou o mundo ao terminar impecavelmente o percurso, culminando com um backside rodeo 720. No entanto, ainda mais impressionante e surpreendente para o mundo foi o modo como ela estendeu a mão e demonstrou o amor cristão a seus competidores. Ela notou que a atleta americana Kelly Clark, que não se saíra tão bem em sua primeira prova da rodada final, parecia nervosa em relação à segunda prova. “Ela me deu um abraço”, relembra Clark. “Ela simplesmente ficou me abraçando até que eu me acalmei o suficiente e consegui respirar normalmente. Foi bom receber um abraço de uma amiga.” Kelly Clark mais tarde se uniria a Torah no pódio dos vencedores com uma medalha de bronze.

    Quando lhe perguntaram a respeito de seu ato incomum de bondade para com uma oponente, que poderia ter colocado em risco sua própria medalha de prata, ela simplesmente disse: “Sou uma atleta — quero fazer o melhor, mas quero que minhas colegas atletas também façam o melhor”.13

    Tendo isso em mente, há alguém que precise de seu incentivo? Um membro da família? Um amigo? Um colega de escola ou um membro do quórum? Como vocês podem ajudá-los nos quatro minutos deles?

    Queridos amigos, vocês estão no meio de uma jornada emocionante. Em certos aspectos, vocês estão competindo numa prova de half-pipe ou de pista de trenó, e talvez seja difícil executar cada etapa ou percorrer cada curva ao longo do caminho. Mas lembrem-se: vocês foram preparados para isso por milênios. Este é o seu momento de mostrar desempenho. Estes são os seus quatro minutos! O tempo é agora!

    Expresso minha total confiança em sua capacidade. Vocês têm o Salvador do mundo ao seu lado. Se buscarem a ajuda Dele e seguirem Suas orientações, como poderão fracassar?

    Encerro com meu testemunho da bênção de termos um profeta vivo, o Presidente Thomas S. Monson, de Jesus Cristo e do Seu papel como nosso Salvador e Redentor, em Seu santo nome, Jesus Cristo. Amém.