Liahona
Encontrar ajuda para dificuldades relacionadas à saúde emocional
anterior seguinte

Apenas em formato digital: Jovens adultos

Encontrar ajuda para dificuldades relacionadas à saúde emocional

Fiquei aterrorizada quando comecei a sentir ansiedade, mas então me voltei ao Senhor, e Ele me ajudou a encontrar o auxílio e os recursos de que eu precisava para iniciar minha cura.

Certo dia, há alguns anos, senti-me extremamente exausta no trem indo do trabalho para casa. Minha mente estava repletas de pensamentos angustiantes e assustadores. Não foi a primeira vez que tive esses pensamentos, mas eles estavam ficando mais frequentes e, daquela vez, fiquei com medo.

De repente, senti tanta dor no meu peito, que mal conseguia respirar. Comecei a entrar em pânico. Meu coração estava a mil por hora. Quando cheguei na estação de trem perto de minha casa, sentei-me em um banco, incapaz de dar outro passo.

Logo estava em uma ambulância indo para o hospital, com a certeza de que ia morrer.

Senti-me envergonhada

Alguns meses antes desse incidente, senti-me sobrecarregada por muitos acontecimentos em minha vida, e minha saúde emocional começou a ser afetada. Estava deprimida e tinha um forte sentimento de autodepreciação. Eu estava fazendo terapia, mas sabia que precisava de mais ajuda. Mesmo assim, não consegui procurar um médico. Eu não queria ser julgada ou ser vista como fraca, e sentia vergonha do que eu estava passando.

Senti-me assim porque no Japão, as pessoas geralmente não conversam sobre questões mentais e emocionais e, se o fazem, nunca conversam sobre o assunto com alguém que não seja da família.

No hospital, os médicos concluíram que eu não estava morrendo — eu simplesmente tive um ataque de pânico. Então recebi alta assim que me senti estável.

Mas no dia seguinte, eu ainda sentia as palpitações no meu coração. Eu sabia que tudo estava ligado à minha saúde emocional, então finalmente criei coragem e marquei uma consulta com um psiquiatra.

Fui diagnosticada com transtorno de ansiedade generalizada e o médico me receitou um remédio para ansiedade.

Para falar a verdade, foi difícil aceitar esse diagnóstico no início. Mas, ao mesmo tempo, fiquei aliviada quando o médico explicou que isso não era uma fraqueza — era uma condição que precisava ser tratada.

Buscando o Pai Celestial e o Salvador

Pensei que melhoraria rapidamente, mas não foi isso que aconteceu. O ciclo de me sentir muitas vezes melhor e, logo depois, cair novamente em depressão era frustrante.

Em um dia particularmente difícil, decidi me voltar ao Senhor. E à medida que o fiz, comecei a ver meu processo de cura como uma oportunidade de me tornar mais humilde, de abrir minha mente à realidade das dificuldades com a saúde emocional, de praticar aceitação e paciência, e de confiar mais no Pai Celestial e no Salvador.

Acreditando que Eles poderiam me curar, comecei a orar fervorosamente pedindo força e orientação quanto aos recursos que poderiam me ajudar. Também me senti inspirada a pedir bênçãos do sacerdócio aos meus irmãos ministradores nos dias realmente difíceis. Mesmo que eu não fosse totalmente curada imediatamente, toda vez que recebi uma bênção do sacerdócio, pude sentir paz em meu coração, orientação e esperança.

Senti verdadeiramente a “solícita bondade de Deus” sobre a qual o élder Kyle S. McKay, dos setenta, falou certa vez. “Mesmo quando estamos aguardando pacientemente no Senhor, há certas bênçãos que recebemos imediatamente.”1

Encontrando cura

Nunca tinha imaginado que eu passaria por desafios de saúde emocional. Entretanto, por meio dessa experiência, fui lembrada de que o Senhor está ciente de cada um de nós.

Testemunhei isso quando decidi parar de trabalhar um tempo para curar minha mente. Quando falei com meu chefe, fiquei surpresa com a compaixão e a compreensão que ele demonstrou. Ele também me disse que era licenciado em aconselhamento de saúde emocional.

Senti que não era uma coincidência eu trabalhar para aquele homem, principalmente levando em conta o fato de a saúde emocional não ser abertamente debatida no Japão. Tive muito mais consciência da misericórdia e da influência do Pai Celestial nos detalhes de nossa vida.

Os problemas relacionados à saúde emocional podem acontecer a qualquer um, e não são motivo de vergonha. Eles precisam ser tratados, assim como outras condições médicas ou doenças.2 Agora que eles fazem parte de minha vida, tenho um sentimento de compaixão e amor por aqueles que passam por dificuldades semelhantes.

Percebi que mesmo que muitas pessoas ao meu redor não entendam os desafios relacionados à saúde emocional, o Salvador os entende. E Ele preparou um caminho pelo qual posso vencer esse desafio. Com Ele, até as épocas mais difíceis da vida podem contribuir para o nosso bem e nosso crescimento espiritual (ver Romanos 8:28).

Ainda estou me curando, mas descobri que minhas provações podem me ajudar a reconhecer o amor que o Pai Celestial e Jesus Cristo têm por todos nós. Sei que ao confiarmos em nosso Pai Celestial e no Salvador, Eles sempre nos apoiarão em nossas lutas e continuarão a nos ajudar a encontrar esperança e cura.

Notas

  1. Kyle S. McKay, “A solícita bondade de Deus”, Liahona , maio de 2019, p. 105.

  2. Ver Jeffrey R. Holland, “Como um vaso quebrado”, A Liahona, novembro de 2013, p. 40.