Alimento para o Restante da Semana
    Notas de rodapé

    Alimento para o Restante da Semana

    Mariela Torres Meza, San José, Costa Rica

    À medida que se aproximava a formatura do curso médio, minhas amigas e eu aguardávamos ansiosas o baile de formatura. Mas quando nossa escola anunciou a data do baile, fiquei arrasada ao saber que seria num domingo.

    “Mariela, isso só acontece uma vez na vida!” disse-me uma amiga. “Você tem de ir. Você nunca vai ter de faltar à Igreja de novo. Mas dessa vez, precisa faltar para ir ao baile.”

    Expliquei que não era apenas uma questão de faltar à Igreja, tratava-se de dedicar um dia ao Senhor. Mas pensei no que ela disse e me perguntei: “Seria mesmo tão importante se eu não santificasse o Dia do Senhor só dessa vez?” Afinal de contas, minhas amigas e eu logo seguiríamos caminhos diferentes, e tínhamos ansiado por esse acontecimento por vários anos. O baile nos daria uma última chance de comemorarmos juntas.

    Ao pensar em minha decisão, lembrei-me de que meu pai me ensinara que o Dia do Senhor era o “alimento” para o restante da semana. Será que eu podia me dar ao luxo de perder as bênçãos espirituais e materiais que o Senhor promete aos obedientes? Avaliei minhas opções e soube qual devia ser minha decisão.

    Minhas amigas não compreenderam quando lhes contei minha decisão de não ir ao baile. Nas semanas seguintes, sentia-me desapontada toda vez que ouvia alguém falando do baile, mas sabia que a decisão era a certa.

    À medida que o dia do baile foi-se aproximando, algo inesperado aconteceu. Por algum motivo, a escola decidiu mudar a data. Em vez de ser realizado na noite de domingo, o baile seria na noite do sábado! Fiquei muito entusiasmada de poder ir ao baile, afinal, e passar momentos maravilhosos com minhas amigas. O que me fez sentir especialmente feliz foi saber que eu havia honrado meu compromisso de obedecer ao Senhor.

    Sinto-me grata por ter podido participar do baile, mas sei que nem sempre somos abençoadas dessa maneira. Às vezes, é exigido que façamos sacrifícios importantes pelo evangelho de Jesus Cristo. Mas aprendi naquela ocasião e sei agora que um amoroso Pai Celestial sempre nos abençoa, de uma maneira ou de outra, quando somos obedientes.

    O fato de ter estabelecido um padrão de obediência no curso médio traz-me grandes bênçãos hoje, como jovem adulta. Minha agenda ficou lotada com as tarefas da faculdade, os compromissos do trabalho e as atividades sociais, mas sei que tenho uma chance de descansar desses labores a cada semana, dedicando o domingo ao Senhor.

    Meu pai estava certo: o domingo é uma grande fonte de alimento espiritual. Santificar o domingo sempre será uma prioridade para mim, para que eu possa renovar meus convênios, reabastecer minhas reservas espirituais e revigorar minha mente para a semana seguinte.

    Só dessa vez, você tem de faltar à Igreja para ir ao baile”, disse-me uma amiga.