Uma Lição sobre Reverência
    Notas de rodapé

    Uma Lição sobre Reverência

    Extraído de “Primary Days”, Ensign, abril de 1994, pp. 65–68.

    President Thomas S. Monson

    Eu era menino na época da Grande Depressão. Lembro-me de crianças que calçavam tamancos porque não tinham sapatos e passavam fome porque não tinham o que comer. Foi uma época difícil.

    A Primária era uma luz radiante de esperança em meio às trevas. Eu tinha 10 anos. Tive uma professora maravilhosa. Lembro-me daquele ano como o melhor que passei na Primária, e devo dizer que foi por causa da minha excelente professora. Não foi porque os meninos daquela turma fossem particularmente inteligentes ou extraordinariamente comportados, muito pelo contrário.

    O riso dos meninos e as conversas das meninas devem ter incomodado muito nossas líderes da Primária.

    Certo dia, quando eu saía da capela para nossa sala de aula, notei que a presidente da Primária ficou para trás. Parei e fiquei olhando para ela. Ela estava sentada sozinha na primeira fileira de bancos, pegou o lenço e começou a chorar. Fui até ela e disse: “Irmã Georgell, não chore”.

    Ela disse: “Estou muito triste”.

    Perguntei: “O que aconteceu?”

    Ela respondeu: “Não consigo controlar os ‘Trail Builders’(*). Você quer me ajudar?”

    É claro que respondi: “Quero, sim”.

    Ela disse: “Oh, isso seria ótimo, Tommy”.

    O que eu não sabia é que eu era um dos responsáveis por suas lágrimas. Ela tinha conseguido convencer-me a ajudar a melhorar a reverência em nossa Primária. E foi o que fizemos.

    Início

    Ilustrações: Dilleen Marsh; A Imagem de Cristo, de Heinrich Hofmann, cortesia de C. Harrison Conroy Co.