A Fé Possuída por Nossos Antepassados
anterior seguinte

Testemunhas Especiais

A Fé Possuída por Nossos Antepassados

Ao vislumbrarmos o futuro com otimismo, devemos parar e olhar para trás para a fé de nossos humildes antepassados pioneiros. Temendo mais violência por parte do populacho, como a que, no dia 27 de junho de 1844, ceifara a vida do Profeta Joseph e seu irmão Hyrum, Brigham Young anunciou que os santos deixariam Nauvoo na primavera de 1846. A maioria dos santos de Nauvoo, ao ouvir o pronunciamento de Brigham Young, acreditou plenamente estar ouvindo o que o Senhor queria que fizessem.

Em 1846, mais de 10.000 santos deixaram sua “Bela Cidade” e aventuraram-se pelo deserto da fronteira americana. Não sabiam precisamente para onde iam nem exatamente quantos quilômetros teriam pela frente, nem mesmo sabiam o que o futuro lhes reservava. Sabiam, porém, que estavam sendo guiados pelo Senhor e por Seus servos.

Quando Newel Knight informou à esposa, Lydia, que os santos teriam que deixar Nauvoo e mudar-se novamente, ela respondeu com uma fé inabalável: “Ora, não há o que discutir. Nosso lugar é no Reino de Deus. Vamos começar imediatamente os preparativos para a viagem”.

A firme obediência de Lydia Knight ao que sabia ser a vontade de Deus, é um vigoroso exemplo da fé que possuíam esses primeiros e heróicos santos.

A primeira companhia de famílias pioneiras a deixar Nauvoo conduziu seus carroções carregados e os animais pela Rua Parley — rua que se tornou conhecida como “Rua das Lágrimas” — até um cais, onde embarcaram em balsas para cruzarem o rio rumo ao Estado de Iowa. Blocos de gelo que flutuavam no rio chocavam-se contra as laterais dos barcos e das balsas que transportavam os carroções através do rio Mississipi. Poucas semanas mais tarde, a temperatura caiu ainda mais e outros carroções puderam atravessar o rio com maior facilidade, sobre uma ponte de gelo.

No dia primeiro de março, a companhia avançada iniciou a marcha para o Oeste, atravessando o Estado de Iowa. As dificuldades causadas pelo frio, neve, chuva, lama, doença, fome e morte desafiaram a fé dos valentes pioneiros. Eles, porém, estavam determinados a seguir seus líderes e a cumprir a todo custo, o que acreditavam ardentemente ser a vontade de Deus.

Devemos lembrar-nos daqueles santos pioneiros ao nos esforçarmos por ser servos valorosos. Honremos a fé que nossos antepassados possuíam oferecendo nosso próprio serviço para esta grande causa. “[Sigamos] o profeta” ( Músicas para Crianças, pp. 58–59) e, ao fazê-lo “[viremos] a Cristo e [participaremos] da bondade de Deus”. (Jacó 1:7)

Baseado em um discurso da Conferência Geral de Abril de 1996.