Perguntas e Respostas
anterior próximo

Perguntas e Respostas

Devo tentar fazer amizade com os jovens da minha ala, mesmo sendo mais fácil passar meu tempo com amigos que não são membros?

Perguntas respondidas à guisa de orientação, não como pronunciamentos doutrinários da Igreja.

Resposta de a Liahona

Esta pergunta pode ser dividida em duas partes: Qual deve ser minha atitude em relação aos jovens da Igreja de minha ala ou ramo? E como devo agir em relação aos meus amigos que não são membros?

Em relação à primeira, infelizmente, os santos dos últimos dias nem sempre vivem uma vida exemplar. Os jovens, em particular, às vezes resistem à bondade e ao amor. Conseqüentemente, alguns jovens podem ser ignorados ou ridicularizados por aqueles que deveriam ser seus amigos.

Se você se encontra nessas circunstâncias, tente lembrar-se de um fato importante: Você é um filho de Deus. Seu Pai Celestial o ama e agrada-Lhe cada esforço que você faz para viver o evangelho e ser ativo em sua ala ou ramo. O Pai Celestial não exige que outras pessoas vivam o evangelho; entretanto, Ele o ajuda em sua tentativa de ser paciente e de não desistir.

Você não pode tomar decisões por outras pessoas, mas pode escolher como reagir às decisões delas. A coisa mais importante que você pode fazer quando alguém o desprezar ou provocar é tentar ser semelhante a Cristo. Seja amável e tente ser um exemplo, sem se mostrar melhor que os outros. Muitas vezes, seu comportamento gentil pode tornar a situação ainda pior. Se for este o caso, ore para que o coração deles se abrande — o seu, para que não sinta rancor, e o deles, para que o aceite como é. Se você tratar os outros como filhos do Pai Celestial, talvez eles finalmente lembrem-se de quem são e ajam de acordo.

Talvez você não consiga lidar com a situação sozinho e deva buscar ajuda e aconselhamento adequados dos seus pais ou líderes da Igreja. O bispo ou presidente de ramo é responsável pelo bem-estar espiritual dos membros a quem preside e ele pode buscar orientação sobre o que fazer.

Mas, acima de tudo, não deixe que as outras pessoas determinem seu grau de atividade na Igreja. Se você desistir de tentar ter amigos na Igreja, você estará desistindo também das oportunidades de servir e de crescer. Procure atentamente em sua ala ou ramo por outros — talvez mais velhos ou mais novos que você — que precisam da sua amizade. Há alguma criança da Primária que poderia ajudar? Uma viúva? Uma mãe com filhos pequenos? Você poderá descobrir que muitos membros da ala ou ramo são gratos por sua amizade.

Quanto à outra pergunta — como agir em relação aos amigos que não são membros — é mais fácil de ser respondida. Se eles se assemelham a Cristo e o tratam bem, não há por quê não passar seu tempo com eles. Bons amigos são um bem inestimável — e se eles são verdadeiramente seus amigos, irão respeitar suas crenças e não pedirão que faça nada que vá de encontro aos seus padrões. E se você vive sua religião quando está perto deles, é provável que se interessem em saber mais sobre ela. Mas mesmo que nunca se interessem pela Igreja, você provavelmente compartilha com eles muitos valores positivos e, além disso, a amizade entre vocês pode ser uma fonte de força para o seu fortalecimento mútuo, fazendo com que evitem as tentações e males do mundo.

Respostas Dos Leitores

Precisamos de amigos tanto dentro como fora da Igreja e devemos eliminar qualquer barreira que nos impeça de sermos amigos dos membros da Igreja. Se passarmos nosso tempo com os membros, eles podem ajudar-nos à medida que caminhamos em direção à vida eterna.

David Cristóbal Vallejo Domínguez, Ala Choloma, Estaca Fesitranh Honduras

Duas perguntas me ajudaram a responder essa questão: Devo amar os outros? Ou devo tentar ser amado? Tento sempre amar os outros. Essa escolha obrigou-me a amar as pessoas que não são bondosas comigo. Ela ajuda-me a focalizar seus pontos positivos e a evitar que eu as despreze.

Élder François Ngindu Ngindu, Missão República Democrática do Congo Kinshasa

Se os membros da sua idade estão ridicularizando-o ou ignorando, é você quem deve tomar a iniciativa de cumprimentá-los e conhecê-los melhor. Faça todo esforço possível para convidar seus amigos não-membros para as atividades da Igreja, e aproveite essa oportunidade para compartilhar o evangelho. É possível que esses amigos tornem-se membros da Igreja.

Chen Yu-chuan, Ramo Dyker Heights Quatro (Chinês), Estaca Brooklyn Nova Iorque

O passo mais fácil para se conquistar um amigo é tentar sorrir para ele, mesmo que isso seja difícil para nós. Se os membros da ala não querem ser seus amigos, perdoe-os por agirem dessa forma, estampe um sorriso no rosto e tente novamente. Talvez eles mudem, ao ver que você não desistiu de conquistar sua amizade. Você poderá enfrentar melhor essa situação difícil se tiver paciência, uma atitude positiva, fé e disposição de orar.

Bianca Borchardt, Ramo Halberstadt, Estaca Hannover Alemanha

Procuro não prestar atenção se alguém me provoca. Dói muito ser tratada dessa maneira, mas quando penso em Jesus Cristo, vejo que minhas aflições são insignificantes em comparação com as Dele, e assim continuo tentando ser gentil. Para mim é importante ir à Igreja não apenas por causa dos amigos, mas para obedecer à lei do Dia do Senhor e para adorar ao Senhor.

Sri Martini Wardoko, Ramo Jacarta Sul, Distrito Jacarta Indonésia

Se descobrimos que pessoas que deveriam ser nossos amigos voltaram-se contra nós, é nossa obrigação não nos afastarmos deles. Devemos mostrar-lhes que os amamos e nos importamos com eles. Muitas vezes, o que precisamos fazer é só dobrarmos os joelhos, e nosso Pai Celestial nos fortalecerá.

Élder Ihuoma Chidiebere Loveday, Missão Nigéria Port Harcourt

Estamos na Terra para sermos testados e provados (ver Abraão 3:25), e alguns testes advêm por meio de familiares, amigos ou vizinhos. Não importa quão difícil seja o teste, podemos avançar com esforço, com os olhos fitos na glória de Deus. (Ver D&C 88:67–68.)

Simboe Doe, Ala Logan Town, Estaca Monrovia Libéria

Alguns membros ainda não seguem o princípio de que devemos fazer aos outros tudo o que queremos que eles nos façam. Mesmo assim, precisamos tratá-los com amor. Baseie seu comportamento no princípio de que “Se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra”. (Mateus 5:39)

Catherine Slight, Ala Mascouche, Estaca Montreal Quebéc

Não devemos esquecer jamais que os melhores amigos que temos são Deus, Jesus Cristo, nossos pais e nossos familiares. Continue perseverando na fé, pois esta talvez seja uma provação pela qual você tenha que passar.

Cristiano Sölla, Ala Porto Velho, Estaca Rio Grande Brasil

“Tratem a Todos com Bondade e Dignidade”

Todos precisam de bons amigos. O círculo de amizade será de muita influência na sua maneira de pensar e no seu comportamento, e vice-versa. Quando vocês têm valores comuns com seus amigos, podem fortalecer-se e incentivar-se mutuamente. Tratem a todos com bondade e dignidade. Muitos que ainda não eram membros da Igreja se converteram por intermédio de amigos que os envolveram nas atividades da Igreja.” —Presidente Thomas S. Monson, Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência (“Para que Possamos Tocar os Céus”, A Liahona, janeiro de 1991, p. 51)

“Seja um Bom Amigo”

Escolha amigos que tenham padrões elevados. Trate a todos com bondade e respeito. Convide amigos de outras religiões para as atividades da Igreja. Aproxime-se dos novos conversos e de membros menos ativos.” ( Para o Vigor da Juventude: Cumprir Nosso Dever para com Deus [2001], p. 12)