2000–2009
Até Voltarmos a Nos Encontrar
anterior

Até Voltarmos a Nos Encontrar

Espero que lembremos por muito tempo o que ouvimos nesta conferência. (…) Peço-lhes que estudem essas mensagens, ponderem sobre seus ensinamentos e, depois, apliquem-nos em sua vida.

Meus amados irmãos e irmãs, sinto o coração pleno de ternos sentimentos ao terminarmos esta grande conferência geral.

Fomos ricamente abençoados ao ouvir o conselho e testemunho daqueles que nos falaram. Creio que todos nós estamos mais determinados a viver os princípios do evangelho de Jesus Cristo.

Expresso meus sinceros agradecimentos a todos os que participaram da conferência, inclusive os irmãos que proferiram as orações.

A música foi magnífica. Quão grato sou pelas pessoas que foram abençoadas com talento musical e que estão dispostas a compartilhá-lo. Lembro-me de uma escritura que se encontra em Doutrina e Convênios: “Porque minha alma se deleita com o canto do coração; sim, o canto dos justos é uma prece a mim e será respondido com uma bênção sobre sua cabeça”.1

Espero que lembremos por muito tempo o que ouvimos nesta conferência. Quero lembrá-los de que as mensagens serão publicadas na próxima edição das revistas A Liahona e Ensign. Peço-lhes que estudem essas mensagens, ponderem sobre seus ensinamentos e, depois, apliquem-nos em sua vida.

Desejo que saibam o quanto amo e estimo meus dedicados conselheiros: o Presidente Henry B. Eyring e o Presidente Dieter F. Uchtdorf. São homens de grande sabedoria e entendimento. Seu serviço é inestimável. Amo e apoio meus irmãos do Quórum dos Doze Apóstolos. Nesta conferência, apoiamos um novo membro desse quórum. Ele é completamente dedicado à obra do Senhor, e testifico-lhes que é o homem que nosso Pai Celestial quer que ocupe esse cargo neste momento.

Expresso meu amor aos membros dos Setenta e do Bispado Presidente. Eles servem com abnegação e de modo extremamente eficaz. Igualmente, homenageio os líderes gerais das auxiliares. Devido a nossa norma de rotatividade, apoiamos uma nova presidência geral dos Rapazes e da Escola Dominical. Ansiamos pela oportunidade de trabalhar com eles. Agradecemos aos que foram desobrigados desses cargos nesta conferência e que neles serviram de modo tão fiel.

Meus irmãos e irmãs, esforcemo-nos por viver mais próximos do Senhor. Lembremo-nos de “orar sempre para não [cairmos] em tentação”.2

Vocês, que são pais e mães, expressem seu amor a seus filhos. Orem por eles, para que sejam capazes de suportar os males do mundo. Orem para que a fé e o testemunho deles cresçam. Orem para que procurem levar uma vida cheia de virtude e serviço ao próximo.

Filhos, façam com que seus pais saibam que vocês os amam. Façam com que saibam o quanto vocês valorizam o que eles fizeram e continuam a fazer por vocês.

Uma palavra de advertência para todos, tanto jovens quanto idosos, homens ou mulheres. Vivemos numa época em que o adversário faz uso de todos os meios possíveis para apanhar-nos em sua teia de enganos, tentando desesperadamente arrastar-nos para baixo com ele. Há muitos caminhos que nos tentam: caminhos que podem levar-nos à destruição. Há avanços tecnológicos em muitas áreas que podem ser usados para nosso bem, mas que também podem ser usados para conduzir-nos mais rapidamente a esses caminhos iníquos.

Sinto que devo mencionar especificamente um deles, que é a Internet. Por um lado, ela nos proporciona oportunidades quase ilimitadas para conseguir informações úteis e importantes. Por meio dela, podemos comunicar-nos com pessoas no mundo inteiro. A própria Igreja tem um maravilhoso site, cheio de informações valiosas e inspiradoras e recursos inestimáveis.

No entanto, por outro lado — algo que é muito alarmante — ficamos sabendo que várias pessoas usam a Internet para propósitos malignos e degradantes, sendo que a pornografia é o mais comum deles. Meus irmãos e irmãs, o envolvimento com isso vai literalmente destruir o seu espírito. Sejam fortes. Sejam puros. Abstenham-se de ver esse tipo de conteúdo degradante e destrutivo, a todo custo, onde quer que estejam! Faço essa advertência para todos, em todos os lugares. Acrescento, particularmente para os jovens, que isso inclui imagens pornográficas transmitidas por telefones celulares.

Meus amados amigos, sob nenhuma circunstância se deixem prender na armadilha da pornografia, uma das mais eficazes tentações de Satanás. Se já estiverem envolvidos nesse tipo de comportamento, parem agora mesmo. Procurem a ajuda necessária para vencer esse vício e mudar a direção de sua vida. Tomem as medidas necessárias para voltar ao caminho estreito e apertado, e permaneçam nele.

Que possamos dizer, como Josué, no passado: “Escolhei hoje a quem sirvais; (…) porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor”.3

Meus irmãos e irmãs, construímos templos no mundo inteiro e continuaremos a fazê-lo. Para vocês que são dignos e capazes de ir ao templo, aconselho que o façam frequentemente. O templo é um lugar no qual podemos encontrar paz. Ali, sentimos renovar-se nossa dedicação ao evangelho e fortalecemos nossa determinação de guardar os mandamentos.

Que privilégio é ir ao templo, onde podemos sentir a influência santificadora do Espírito do Senhor! Prestamos um grande serviço quando realizamos ordenanças vicárias para os que já atravessaram o véu. Em muitos casos, não conhecemos as pessoas para quem realizamos esse trabalho. Não esperamos agradecimentos, tampouco temos a certeza de que aceitarão o que oferecemos. Contudo, servimos; e, nesse processo, obtemos algo que não pode ser alcançado com nenhum outro esforço: literalmente nos tornamos salvadores no Monte Sião. Assim como nosso Salvador deu a vida em sacrifício vicário por nós, da mesma forma, em menor escala, fazemos o mesmo quando realizamos o trabalho vicário no templo por aqueles que não têm meios de progredir, a menos que algo seja feito em seu benefício por nós que estamos aqui na Terra.

Sinto-me profundamente grato por continuarmos, como igreja, a oferecer auxílio humanitário nos lugares em que ele é extremamente necessário. Fizemos muito nesse sentido e abençoamos a vida de milhares e milhares de filhos de nosso Pai que não são de nossa religião, bem como de nossos membros. Pretendemos continuar a ajudar sempre que necessário. Expressamos gratidão a vocês por suas contribuições nesse sentido.

Quão grato sou, meus irmãos e irmãs, pela Restauração do evangelho nesta dispensação e por todas as bênçãos que recebi e que vocês receberam como resultado disso. Somos um povo abençoado, porque temos certeza absoluta de que Deus vive e de que Jesus é o Cristo.

Que as bênçãos do céu estejam com vocês. Que seu lar seja repleto de harmonia e amor. Nutram constantemente seu testemunho, para que ele lhes seja uma proteção contra o adversário.

Como um humilde servo, desejo de todo o coração fazer a vontade de Deus, servi-Lo e servir a todos vocês.

Agora, meus irmãos e irmãs, a conferência está encerrada. Ao voltarmos para casa, que o façamos com segurança.

Amo vocês. Oro por vocês. Peço-lhes que se lembrem de mim e de todas as Autoridades Gerais em suas orações. Até voltarmos a nos encontrar, daqui a seis meses, rogo que as bênçãos do Senhor estejam sobre todos nós, e faço isso em nome de Jesus Cristo, o Senhor e nosso Salvador. Amém.

  1. D&C 25:12.

  2. 3 Néfi 18:18.

  3. Josué 24:15.