2000–2009
Quóruns: Princípios Revelados
anterior seguinte

Quóruns: Princípios Revelados

Prossigamos com fé, confiança e virtude servindo com Cristo, para ajudar a salvar nossa família e todos os filhos do Pai Celestial.

Adoro estas palavras de Néfi: “Quando um homem fala pelo poder do Espírito Santo, o poder do Espírito Santo leva as suas palavras ao coração dos filhos dos homens”.1 Oro para que o poder do Espírito Santo leve minha mensagem ao coração de vocês.

Permitam-me representar os portadores do sacerdócio da Igreja e expressar gratidão à liderança da Igreja e à presidência geral das Moças por terem recentemente acrescentado com grande ênfase o valor Virtude ao tema das moças. Quando ouço as jovens da Igreja repetirem o Tema das Moças, meu desejo e comprometimento de ser virtuoso e de me santificar se fortalecem. Como portadores do santo sacerdócio, devemos empenhar-nos para sermos exemplos de virtude, tanto quanto as irmãs.

O Senhor nos ordenou, a cada um, na seção 38 de Doutrina e Convênios, que fôssemos virtuosos: “E que todo homem estime a seu irmão como a si mesmo e pratique a virtude e a santidade diante de mim”.2

Gostaria de falar-lhes hoje sobre os princípios que Deus revelou quanto aos quóruns e sobre a orientação inspirada dos profetas atuais no que se refere ao Sacerdócio Aarônico. Convido os rapazes com idade entre 12 e 18 anos e as presidências de quórum para ouvir, pois vamos discutir a escritura que o Senhor dirigiu a vocês. Convido também os pais e outros líderes do sacerdócio para ouvir, para que tenham uma compreensão melhor da maneira como o quórum os ajuda a fortalecer e a preparar os filhos de Deus.

Para iniciar, enfatizo o princípio do estudo, ou da obtenção da palavra de Deus. Aprendi, com o exemplo de minha esposa, Rosemary, que, quando nos engajamos na realização de algo importante, devemos tornar-nos estudantes dedicados dos princípios que garantirão o sucesso da tarefa que precisamos fazer. Assim como muitos de vocês, ela estuda com regularidade as escrituras, bem como outros bons livros. Pelo estudo e pela oração, ela toma conhecimento da vontade de Deus e da prática bem-sucedida de outras pessoas. Rosemary estuda os mandamentos de Deus; ela estuda os princípios de um casamento bem-sucedido; estuda a boa criação de filhos e estuda a boa saúde. Eu sei disso porque sou testemunha da imensa quantidade de livros que ela já leu. Sempre com um sorriso, ela me entrega um livro, dizendo: “Pegue; você precisa ler só as partes sublinhadas”. E se o livro que ela me entrega fala sobre o casamento, eu sorrio também e digo: “Obrigado”.

Irmãos, devemos estudar com afinco os princípios que nos foram revelados com relação ao sacerdócio e aos quóruns. Nossa meta é usar corretamente a orientação inspirada de Deus e de Seus profetas, maximizar as virtudes e as bênçãos do quórum e fortalecer os rapazes e suas famílias. O trabalho do quórum é intensificar a fé em Cristo, preparar e salvar os rapazes e ver que não haja erros nem preguiça em fazer a vontade de Deus. Ao buscarmos a sabedoria de Deus, estudemos também os princípios revelados a respeito dos quóruns.

O Presidente Monson ensinou-nos que o “ensino dos princípios básicos é urgente, para que possamos compreender melhor nossas tarefas e oportunidades”, [e], para sermos merecedores do discernimento do Espírito, [os líderes do sacerdócio] precisam preparar-se excepcionalmente bem.3

O Presidente Stephen L. Richards ensinou-nos que um quórum é uma classe, uma irmandade e uma unidade de serviço: uma classe, onde o evangelho de Jesus Cristo é ensinado aos rapazes; uma irmandade, em que podemos fortalecer, edificar, erguer e ser amigos uns dos outros; e uma unidade de serviço para auxiliar os membros do quórum e outras pessoas.4

Doutrina e Convênios é uma fonte importante e rica de princípios revelados quanto aos quóruns. Por exemplo, o versículo 85 da seção 107 ensina como o presidente do quórum de diáconos deve cuidar dos membros de seu quórum: “E também, em verdade vos digo: O dever de um presidente do ofício de diácono é presidir doze diáconos, sentar-se em conselho com eles e ensinar-lhes seus deveres, edificando-se uns aos outros conforme indicado nos convênios”.5

Nossos líderes nos ensinaram e nós sentimos o Espírito nos convidar a fazer uso de perguntas inspiradas para nos ajudar a aprender de Deus e saber Sua vontade para nós.6

Convido as presidências de quórum a fazer as perguntas a seguir e a buscar outras perguntas que o Espírito os inspirar: O que um presidente do quórum do Sacerdócio Aarônico faz para presidir um quórum? Quais são seus deveres? O que ele faz quando se senta em conselho com os membros do quórum? Como e quando ele ensina? Quais são os convênios mencionados nesses versículos? E o que o consultor do quórum e o membro do bispado fazem para auxiliar esse presidente quanto a seus deveres e ao uso das chaves da presidência do sacerdócio?

Irmãos, se estudarem esses versículos e os manuais, é provável que mais perguntas nasçam em seu coração. Por exemplo: o meu quórum funciona como descrito pelo Senhor na escritura? Se não funciona, por que não? E o que devo fazer para implementar devidamente em meu quórum esses princípios revelados? Quando uma presidência ora pedindo ajuda e orientação, o Espírito, o bispado, os consultores e o quórum a ajudarão. Assegurem-se de usar regularmente os manuais inspirados da Igreja.

Muitos presidentes de quórum e outros líderes do sacerdócio no mundo inteiro descobriram que mais pode ser realizado pelas presidências do quórum do Sacerdócio Aarônico e seus quóruns, e mais pode ser esperado deles, quando ministram na ala ou no ramo.7 Mais lideranças jovens podem, assim, ser acionadas pelas presidências do quórum, enquanto consultores podem dedicar-se ao planejamento e ao treinamento da liderança.8 Ao centrar o foco nos deveres do quórum, a frequência da reunião regular da presidência do quórum aumenta, em geral, para melhor preparação e mais oportunidades de liderança. Os líderes do quórum vão perceber que cada um dos quóruns do Sacerdócio Aarônico deve reunir-se em separado após a abertura geral do sacerdócio, para a devida instrução por faixa etária e visando melhores oportunidades de liderança. Quaisquer reuniões conjuntas entre os quóruns devem ser vistas como temporárias.

Existem muitas ferramentas que foram dadas pelo Senhor e pela liderança geral para realizar o trabalho do quórum do Sacerdócio Aarônico, entre as quais cito: a vigorosa oração da fé; o jejum; o estudo das escrituras; Para o Vigor da Juventude, Dever para com Deus, o manual de instruções do quórum, Pregar Meu Evangelho, atividades variadas e o Escotismo, que é praticado nos Estados Unidos, Canadá e em outros lugares do mundo, desde que aprovado pelos líderes do sacerdócio.9 As presidências aprendem a usar essas ferramentas e as aplicam nos quóruns e em suas atividades, sob a direção do sacerdócio e do Espírito, de modo a atender às necessidades dos membros de cada quórum, realçando a irmandade, a retenção, a obra missionária e a diversão.

Se examinarmos as ferramentas oferecidas pelos quóruns do Sacerdócio Aarônico, podemos ver que o quórum — como é esperado — ajuda os pais a fortalecer seus filhos espiritualmente e todas as outras facetas de seu caráter, da atividade e da vida pessoal.

Conforme esses princípios e ferramentas do quórum forem usados com planejamento, sabedoria e no exercício da fé, vocês verão milagres serem realizados.

Há inúmeros exemplos de lideranças jovens bem-sucedidas ocorrendo a cada minuto ao redor do mundo. Vou dar-lhes um exemplo:

Conheci Matt Andersen, presidente do quórum de mestres, cujo pai servia como presidente de missão no México. Quando Matt foi designado presidente do quórum, era o único membro do quórum de mestres que frequentava a Igreja em sua ala. O jovem presidente Matt Andersen estava aprendendo um novo idioma para ser um missionário mais eficaz. Prosseguindo com a fé, a coragem e a confiança que recebeu em casa e no quórum de Diáconos, ele decidiu usar as chaves de sua presidência para abençoar os membros de seu quórum e as famílias deles. Imediatamente, pediu ao secretário da ala uma lista dos membros do quórum, praticou seu espanhol e, com uma prece no coração, ligou para o único rapaz cujo telefone constava da lista. Ele disse: “Omar! Tu! Iglesia! Hoy!” Que em português é: “Omar! Você! Igreja! Hoje!” Só a mensagem básica!

O milagre é que Omar foi à Igreja naquele dia e, a partir de então, sua mãe e sua irmã também foram. Nosso jovem presidente do quórum, Matt Andersen, depois, convidou o bispo para buscá-lo, servir de intérprete e, juntos, visitar outros rapazes cujos nomes constavam da lista, mas sem telefone. As chaves da presidência, o ministério de anjos e os poderes dos céus, estavam todos combinados. O resultado foi que esses dois rapazes também vieram à Igreja e formaram a nova presidência do quórum de mestres. Outros rapazes e suas famílias também voltaram para as bênçãos do evangelho e do sacerdócio.

Meus jovens irmãos e irmãs, vocês são ferramentas poderosas nas mãos do Salvador, e Ele pode usar vocês para levar as bênçãos do evangelho a outras pessoas. Bispos, não menosprezem a força e a capacidade da presidência do seu quórum do Sacerdócio Aarônico e a das classes das Moças. O Senhor precisa deles nessa importante obra. Há corações que eles podem tocar e tarefas que talvez só eles possam fazer. Deem-lhes atribuições! Abram as portas para essa liderança e para a ministração de anjos, como prometido em Doutrina e Convênios 13.

Meus jovens amigos e líderes no Sacerdócio Aarônico, que estudemos a vida e a Expiação de Cristo. Que estudemos os princípios revelados quanto aos quóruns do Sacerdócio Aarônico. Que sigamos o conselho que o Presidente Monson nos deu, de preparar-nos, para assim compreender os deveres e as oportunidades e ser merecedores do Espírito. E, como Matt Andersen, aquele presidente do quórum, prossigamos com fé, confiança e virtude servindo com Cristo, para ajudar a salvar nossa família e todos os filhos do Pai Celestial ao nosso alcance.

Presto-lhes meu testemunho de que Jesus é o Cristo; de que Ele vive e nos ama; e de que a obra do Sacerdócio Aarônico é uma parte sagrada e importante de Sua obra. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

  1. 2 Néfi 33:1.

  2. D&C 38:24.

  3. Ver Thomas S. Monson, “Back to Basics”, Seminário de Representantes Regionais, 3 de abril de 198l, p. 2.

  4. Stephen L. Richards, Conference Report, outubro de 1938, p. 118. Ver também L. Tom Perry, “O Que É um Quórum”, A Liahona, novembro de 2004, pp. 23–26; D Todd Christofferson, “O Quórum do Sacerdócio”, A Liahona, janeiro de 1999, p. 47; Robert L. Backman, “Revitalizing Aaronic Priesthood Quorums”, Ensign, novembro de 1982, pp. 38–41; Robert L. Backman,“Youth’s Opportunity to Serve”, Ensign, julho de 1973, pp. 84–85.

  5. D&C 107:85, ver também vv. 86–89.

  6. Ver Henry B. Eyring, “Élder David A. Bednar: Ir Avante na Força do Senhor”, A Liahona, março de 2005, pp. 14–19; Neal A. Maxwell, “Jesus, the Perfect Mentor”, Ensign, fevereiro de 2001, pp. 8–17; David A. Bednar, “Pedir com Fé”, A Liahona, maio de 2008, pp. 94–97.

  7. Ver Ensign, novembro de 1982, pp. 38–41; Ensign, julho de 1973, pp. 84–85.

  8. Ver Ezra Taft Benson, “Aos ‘Jovens de Nobre Estirpe’”, A Liahona, julho de 1986, pp. 43-46; Manual de Instruções da Igreja, Volume 2, Líderes do Sacerdócio e das Auxiliares (1998), pp. 175–192; ver também a nota 7.

  9. Ver Thomas S. Monson, “Run, Boy, Run”, Ensign, novembro de 1982, pp. 19–21; Scouting Handbook, [Manual de Escotismo] (1997); ver também a nota 8.