2000–2009
Se Fordes Fiéis, Ele Vos Salvará
anterior seguinte

Se Fordes Fiéis, Ele Vos Salvará

Procuramos aumentar nossa fé e retidão pessoal, fortalecer nossa família e nosso lar e servir ao Senhor e a Seus filhos.

Há muitos anos, enquanto servia na junta geral da Sociedade de Socorro, recebi a tarefa de ensinar e treinar alguns líderes do sacerdócio e da Sociedade de Socorro. Chegamos em cima da hora para o início da reunião, depois de termos passado a manhã ensinando em outra cidade.

Fui a primeira oradora logo após o hino e a oração. O hino de abertura anunciado foi “O Fim Se Aproxima”.

Eu não estava familiarizada com o título desse hino e achei estranho que esse fosse o hino de abertura. Eu nem tinha falado ainda e eles já estavam cantando que “o fim se aproxima”!

Quando começamos a cantar o hino percebi logo que se referia ao pouco tempo que resta para proclamarmos a mensagem do evangelho e levarmos almas a Cristo. Fiquei lembrando as palavras da quarta estrofe a noite toda, e muitas outras vezes depois dessa ocasião. O hino diz:

“Nas provas da vida guiai-vos à frente,

Jesus é o farol, Satanás perderá,

Pois Cristo não nega amparo clemente:

Se fordes fiéis, ele vos salvará;

Se fordes fiéis, ele vos salvará.”1

A mensagem dessa estrofe é: não importa o que aconteça na vida, Jesus Cristo tem o poder de nos salvar. Por meio de Seu sacrifício divino, Ele proveu-nos o meio de ganharmos a vida eterna. Verdadeiramente Sua obra é “levar a efeito a imortalidade e vida eterna do homem”.2 Ele tem pedido nosso auxílio, para que ajudemos uns aos outros a fazer o que nos levará à vida eterna.

Na reunião geral da Sociedade de Socorro, em setembro passado, a irmã Beck delineou três coisas para nos ajudar em nossa meta de alcançar a vida eterna.São elas:

  1. “Aumentar a fé e a retidão pessoal.”

  2. “Fortalecer o lar e a família.”

  3. “Servir ao Senhor e a Seus filhos.”3 Isso também significa buscar os pobres e necessitados e socorrê-los.

Sabemos que Satanás nos tentará e nos provará ao procurarmos fazer essas três coisas, mas o Senhor prometeu que nos fortalecerá. Ele nos ajudará.4

Aumentar a Fé e a Retidão Pessoal

Na infância, meus pais me ensinaram que o Pai Celestial e Jesus Cristo me amam. Ensinaram-me que “sou [uma filha] de Deus.”5 Não me lembro de uma época em que não sabia disso. Ensinaram-me que Jesus Cristo é o nosso Salvador e que é apenas por meio Dele que podemos ser salvos.6

Também me ensinaram que para aumentar minha fé, precisava orar todos os dias. Na verdade, era preciso orar sempre.7 Ensinaram-me que ao ler e estudar as escrituras, meu conhecimento e testemunho da veracidade do evangelho cresceria. Ensinaram-me a amar a Deus e que eu poderia mostrar meu amor guardando Seus mandamentos.8 Na infância também aprendi sobre a importância do templo. Na juventude, aprendi que fazer convênios sagrados no templo e guardá-los me faria permanecer no caminho para a vida eterna.

É exatamente isso que cada um de nós deve fazer para aumentar a fé e a retidão pessoal.

Fortalecer o Lar e a Família

É responsabilidade e bênção de cada um de nós fortalecer nossa família e nosso lar. Cada um de nós tem uma condição familiar diferente. Algumas famílias têm o pai, a mãe e os filhos em casa. Alguns casais não têm mais os filhos em casa. Muitos membros da Igreja são solteiros e alguns são pais ou mães solteiros. Outros são viúvos ou viúvas que moram sozinhos.

Não importa a condição de nossa família; cada um pode trabalhar para fortalecê-la ou ajudar a fortalecer outras famílias.

Algumas maneiras de fortalecer as famílias estão ilustradas no exemplo a seguir. Eu tinha uma atribuição na área de Boise, Idaho. Depois do treinamento, na tarde de sábado, fiquei na casa da minha sobrinha. Naquela noite, antes dos filhos irem para a cama, tivemos uma pequena noite familiar e uma história das escrituras. O pai falou a respeito da família de Leí e de como ele ensinou os filhos que eles deveriam agarrar-se à barra de ferro, que significava a palavra de Deus.9 Agarrar-se à barra de ferro os manteria seguros e os levaria à alegria e felicidade. Caso se soltassem da barra de ferro, haveria o perigo de afogarem-se no rio de água suja.

Para demonstrar isso aos filhos, a mãe representou a “barra de ferro” à qual deviam agarrar-se e o pai fez o papel do diabo, tentando puxá-los para longe da segurança e da felicidade. Os filhos amaram a história e aprenderam quão importante é manter-se agarrado à barra de ferro.

Depois da história da escritura, foi a vez da oração familiar. A mãe lembrou aos filhos que deveriam orar pelo bispo, que estava com um sério problema nos olhos. A pequena Brooklyn, de três anos, ofereceu a oração naquela noite. Ela agradeceu ao Pai Celestial pelas bênçãos da família e pediu-Lhe: “Abençoe o bispo, porque os olhos dele estão quebrados”.

Na manhã seguinte fomos à reunião sacramental e nos sentamos. Brooklyn e sua irmã de cinco anos, Kennedy, olharam para o púlpito e viram o bispo sentado. As meninas apontaram para o bispo e disseram à mãe, com agitação: “Olha lá o bispo, mamãe”. Então as meninas trocaram um olhar que parecia dizer: “Nós oramos pelo bispo e agora ele está melhor”. Elas oraram com fé, sabendo que o Pai Celestial ouviria sua humilde oração.

As escrituras, a noite familiar e a oração familiar fortalecem as famílias. Precisamos aproveitar cada oportunidade para fortalecer as famílias e apoiar-nos uns aos outros para permanecermos no caminho certo.

Servir ao Senhor e a Seus Filhos, Estender a Mão e Cuidar dos Pobres e Necessitados

Durante toda Sua vida mortal, o Salvador ensinou que devemos cuidar uns dos outros e nos ajudar mutuamente. Ele curou o doente, fez o coxo andar, restaurou a visão do cego e abriu os ouvidos do surdo. Ele ensinou o evangelho às pessoas. Ele as abençoou e realizou muitos milagres poderosos.10

Existem oportunidades em todos os lugares para ajudarmos os necessitados. Digo-lhes que em alguma época em nossa vida cada um será pobre de certa maneira e precisará da ajuda de outra pessoa. “Pois (…) não somos todos mendigos?”11

O Presidente Spencer W. Kimball disse: “Deus realmente nos observa e nos protege; mas é geralmente por meio de outra pessoa que Ele atende a nossas necessidades. Portanto, é de vital importância que sirvamos uns aos outros”.12

No verão passado, quando eu estava longe de casa, um vendaval e uma tempestade violenta assolaram minha região. Uma árvore gigantesca caiu do jardim do meu vizinho, tomou conta de todo o meu quintal e danificou a rede elétrica. A árvore precisava ser removida antes que pudessem fazer os reparos e restaurar a energia elétrica na minha casa.

Logo pela manhã telefonei para meu irmão. Ele estava procurando algum equipamento para vir, assim que fosse possível. Também telefonei para meu bispo. Em poucos minutos, o bispo, os mestres familiares, o antigo presidente da estaca e 10 homens da minha ala estavam lá com suas serras. Eles trabalharam rapidamente. Minhas professoras visitantes trouxeram-me o jantar à noite. Muitos outros homens do grupo dos sumos sacerdotes, do quórum de élderes e da vizinhança vieram nas noites seguintes para ajudar minha família a limpar a bagunça.

Eu tinha uma necessidade naquela ocasião. Eu precisava da ajuda de outros. Meu desânimo transformou-se em alegria e gratidão. Senti-me amada e protegida. Essas pessoas foram rápidas em reconhecer alguém que passava por necessidade. Elas agiram de acordo com o que acreditavam e cumpriram os convênios que fizeram.

Na sede da Igreja frequentemente recebemos notas de agradecimento de pessoas não membros da Igreja que foram socorridas por vocês depois de uma enchente, um furacão, terremoto ou outro desastre. Obrigada por estarem sempre dispostos a servir, amar e doar, e assim, ser verdadeiros discípulos de Jesus Cristo.

Devemos permanecer “firmes em [nosso] propósito”13 ao buscarmos aumentar nossa fé e retidão pessoal, fortalecer nossa família e nosso lar e servir ao Senhor e a Seus filhos. Embora Satanás oponha-se a nossos esforços, testifico de Jesus Cristo e do poder de Seu sacrifício expiatório, que nos capacita a fazer Sua vontade e magnifica nosso empenho no processo. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

  1. “O Fim Se Aproxima”, Hinos, nº 181.

  2. Moisés 1:39.

  3. Ver Julie B. Beck, “O Que as Mulheres da Igreja Fazem de Melhor: Permanecem Firmes e Inamovíveis”, A Liahona, novembro de 2007, pp. 109–112.

  4. Ver Isaías 41:10–14.

  5. “Sou um Filho de Deus”, Hinos, nº 193.

  6. Ver Mosias 3:17.

  7. Ver 3 Néfi 18:15, 18–19; D&C 10:5.

  8. Ver João 14:15.

  9. Ver 1 Néfi 8:2–37.

  10. Ver Mateus 4:23, 9:35; Lucas 4:40; João 2:23; Mosias 3:5; 3 Néfi 17:7–9, 26:15; D&C 35:9.

  11. Mosias 4:19.

  12. Spencer W. Kimball, “The Abundant Life”, Tambuli, junho de 1979, p. 4.

  13. “O Fim Se Aproxima”, Hinos, nº 181.