Tópicos
    Capítulo 42: A Coligação da Casa de Israel
    Notas de rodapé
    Tema

    Capítulo 42

    A Coligação da Casa de Israel

    Jacob blessing Joseph

    A Casa de Israel É o Povo do Convênio de Deus

    • Que responsabilidades tem o povo do convênio de Deus em relação às nações do mundo?

    Jacó foi um grande profeta que viveu centenas de anos antes do tempo de Cristo. Por ter sido fiel, o Senhor deu-lhe o nome especial de Israel, que significa “aquele que prevalece com Deus” ou “que Deus prevaleça” (Bible Dictionary, “Israel”, p. 708). Jacó teve doze filhos. Esses filhos e suas respectivas famílias tornaram-se conhecidos como as doze tribos de Israel ou israelitas (ver Gênesis 49:28).

    Jacó era neto de Abraão. O Senhor fez um convênio eterno com Abraão, o qual foi renovado com Isaque e com Jacó e seus filhos (ver o capítulo 15 deste livro; ver também o auxílio visual deste capítulo, que mostra Jacó abençoando seus filhos). Deus prometeu que os israelitas seriam o Seu povo do convênio, desde que obedecessem aos Seus mandamentos (ver Deuteronômio 28:9–10). Eles seriam uma bênção a todas as nações do mundo, levando-lhes o evangelho e o sacerdócio (ver Abraão 2:9–11). Dessa forma, cumpririam sua parte do convênio com o Senhor e Este cumpriria a Sua.

    A Casa de Israel Foi Dispersa

    Os profetas do Senhor preveniram muitas vezes a casa de Israel sobre o que aconteceria, se caísse em iniquidade. Moisés profetizou: “E o Senhor vos espalhará entre todos os povos, desde uma extremidade da terra até à outra” (Deuteronômio 28:64).

    Apesar dessa advertência, os israelitas quebravam constantemente os mandamentos de Deus. Eles lutaram entre si e dividiram-se em dois reinos: O reino do norte, chamado de reino de Israel, e o reino do sul, chamado de reino de Judá. Dez das doze tribos de Israel viviam no reino do norte. Durante uma guerra, foram conquistadas por seus inimigos e levadas em cativeiro e, mais tarde, algumas fugiram para as terras do norte e tornaram-se perdidas para o restante do mundo.

    Aproximadamente 100 anos após a captura do reino do norte, o reino do sul foi conquistado. A capital, Jerusalém, foi destruída em 586 a.C., e muitos integrantes das duas tribos remanescentes foram levados cativos. Tempos depois, alguns membros dessas tribos voltaram e reconstruíram Jerusalém. Pouco antes de Jerusalém ser destruída, Leí e sua família, que eram membros da casa de Israel, deixaram a cidade e se estabeleceram nas Américas.

    Depois do tempo de Cristo, Jerusalém foi destruída novamente, dessa vez, pelos soldados romanos. Os judeus foram espalhados por boa parte da Terra. Atualmente, os israelitas estão em todos os países do mundo. Muitos deles não sabem que são descendentes da antiga casa de Israel.

    • Que benefícios tiveram os filhos de Deus por causa da dispersão do povo do convênio Dele por todo o mundo?

    A Casa de Israel Precisa Ser Reunida

    • Por que o Senhor quer que Seu povo seja reunido?

    • Como a casa de Israel será reunida?

    O Senhor prometeu que os israelitas, Seu povo do convênio, seriam um dia reunidos: “E eu mesmo recolherei o restante das minhas ovelhas, de todas as terras para onde as tiver afugentado” (Jeremias 23:3).

    Deus reúne Seus filhos por meio do trabalho missionário. Quando as pessoas conhecem Jesus Cristo e recebem as ordenanças de salvação e guardam os convênios correspondentes, elas se tornam “filhos do convênio” (3 Néfi 20:26). O Senhor tem algumas razões importantes para reunir Seus filhos. Ele os reúne para que possam aprender os ensinamentos do evangelho e preparar-se para encontrar o Salvador quando Ele voltar. Eles os reúne para que construam templos e realizem ordenanças sagradas por seus antepassados que faleceram sem ter essa oportunidade. Ele os reúne para que possam fortalecer uns aos outros e unir-se no evangelho e, com isso, encontrem proteção contra as más influências do mundo. Também os reúne para que se preparem para levar o evangelho a outras pessoas.

    O poder e a autoridade para dirigir o trabalho de coligação da casa de Israel foi dado a Joseph Smith pelo profeta Moisés, que apareceu em 1836 no Templo de Kirtland (ver D&C 110:11). Desde aquela época, cada profeta possuiu as chaves para a coligação da casa de Israel, e essa reunião tem sido uma parte importante do trabalho da Igreja. O povo do convênio está sendo reunido hoje, à medida que aceitam o evangelho restaurado e servem ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó (ver Deuteronômio 30:1–5).

    Os israelitas serão reunidos primeiro espiritualmente e depois fisicamente. Espiritualmente, quando aceitam A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e fazem e cumprem convênios sagrados. Essa coligação espiritual começou no tempo do Profeta Joseph Smith e continua hoje em todo o mundo. Os conversos da Igreja são israelitas por linhagem sanguínea ou por adoção e pertencem à família de Abraão e Jacó (ver Abraão 2:9–11; Gálatas 3:26–29).

    O Presidente Joseph Fielding Smith disse: “Na (…) Igreja (…) estão representadas muitas nações, (…) e esses membros vieram tocados pelo Espírito do Senhor, (…); recebendo o espírito de coligação, abandonaram tudo por amor ao evangelho” (Doutrina de Salvação, comp. por Bruce R. McConkie, 3 vols., 1954–1956, vol. III, p. 256, grifo no original).

    A reunião física de Israel significa que os israelitas serão “coligados nas terras de sua herança e estabelecidos em todas as suas terras de promissão” (2 Néfi 9:2). As tribos de Efraim e Manassés serão reunidas nas Américas. A tribo de Judá voltará para a cidade de Jerusalém e áreas ao redor. As dez tribos perdidas receberão da tribo de Efraim suas bênçãos prometidas (ver D&C 133:26–34).

    Quando se estabeleceu a Igreja pela primeira vez, os santos foram instruídos a reunir-se em Ohio, depois no Missouri, e depois no Vale do Lago Salgado. Hoje, contudo, os profetas modernos ensinaram que os membros da Igreja devem edificar o reino de Deus na sua própria terra. O Élder Russell M. Nelson disse: “A escolha de vir a Cristo não é uma questão de localização física, mas de compromisso individual. As pessoas podem ser ‘levadas ao conhecimento do Senhor’ (3 Néfi 20:13) sem saírem de sua terra natal. É verdade que, nos primeiros dias da Igreja, a conversão frequentemente significava também emigração. Mas agora, a coligação está acontecendo em cada país. (…) O local de coligação dos santos brasileiros é no Brasil; o local de coligação dos santos nigerianos é na Nigéria; o local de coligação dos santos coreanos é na Coreia, e assim por diante. Sião é o ‘puro de coração’ (D&C 97:21). Sião é qualquer lugar onde existam santos justos (A Liahona, novembro de 2006, p. 81).

    A reunião física de Israel não estará completa até a Segunda Vinda do Salvador, mas prosseguirá durante o Milênio (ver Joseph Smith —Mateus 1:37). Então se cumprirá a promessa do Senhor:

    “Portanto, eis que dias vêm, diz o Senhor, em que nunca mais se dirá: Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito.

    Mas: Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do norte, e de todas as terras para onde os tinha lançado; porque eu os farei voltar a sua terra, a qual dei a seus pais” (Jeremias 16:14–15).

    • De que maneira vocês foram reunidos espiritualmente como membros do povo do convênio do Senhor?

    • De que maneira vocês participaram na coligação de outras pessoas?

    Escrituras Adicionais