Estudo Pessoal e Familiar
19 a 25 de julho. Doutrina e Convênios 81–83: “Porque a quem muito é dado, muito é exigido”
anterior próximo

“19 a 25 de julho. Doutrina e Convênios 81–83: ‘Porque a quem muito é dado, muito é exigido’”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar: Doutrina e Convênios, 2021

“19 a 25 de julho. Doutrina e Convênios 81–83”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, 2021

Cristo e o Jovem Rico, de Heinrich Hoffman

19 a 25 de julho

Doutrina e Convênios 81–83

“Porque a quem muito é dado, muito é exigido”

Ao estudar Doutrina e Convênios 81–83, anote os princípios que podem ajudá-lo a fazer o bem na sua família, a seus amigos e outras pessoas.

Registre suas impressões

Em março de 1832, o Senhor chamou Jesse Gause para ser conselheiro de Joseph Smith na Presidência do Sumo Sacerdócio (agora chamada Primeira Presidência). Doutrina e Convênios 81 é uma revelação ao irmão Gause, instruindo-o em seu novo chamado e prometendo a ele bênçãos se servisse fielmente. Mas Jesse Gause não foi fiel. Em seguida, Frederick G. Williams foi chamado em seu lugar, e o nome do irmão Gause foi substituído pelo nome do irmão Williams na revelação.

Isso pode parecer um pequeno detalhe, mas sugere uma verdade importante: a maioria das revelações em Doutrina e Convênios é dirigida a pessoas específicas, mas sempre podemos encontrar uma maneira de aplicá-las a nós mesmos (ver 1 Néfi 19:23). O conselho do Senhor a Frederick G. Williams de “[fortalecer] os joelhos enfraquecidos” pode nos fazer pensar nas pessoas que podemos fortalecer (Doutrina e Convênios 81:5). O conselho do Senhor para que os membros da Firma Unida se “[unissem] por meio deste convênio”, a fim de atender às necessidades materiais da Igreja nos faz lembrar de nossos próprios convênios. E a promessa do Senhor de que Ele está obrigado quando fazemos o que Ele diz pode nos lembrar de Suas promessas a nós quando obedecemos (ver Doutrina e Convênios 82:10, 15). É assim que deve ser, pois o Senhor também declarou: “O que digo a um digo a todos” (versículo 5).

Ver “Newel K. Whitney e a Firma Unida”, “Jesse Gause: Conselheiro do profeta”, Revelações em Contexto, pp. 146, 159.

Ideias para o estudo pessoal das escrituras

Doutrina e Convênios 81

Posso ser fiel em fazer o que o Senhor me pede.

Você, às vezes, se pergunta como pode cumprir as importantes responsabilidades de sua vida? Como conselheiro do profeta Joseph Smith, Frederick G. Williams certamente tinha muitas responsabilidades importantes. Na seção 81, o Senhor deu-lhe conselhos sobre o que fazer para cumpri-las. O que você identifica nessa seção que pode ajudá-lo a cumprir as responsabilidades que lhe foram confiadas pelo Senhor?

As perguntas a seguir vão ajudá-lo a refletir sobre o versículo 5:

  • De que maneiras uma pessoa pode ser “fraca”? O que significa “socorrer” os fracos?

  • Em sentido figurado, o que pode fazer com que uma pessoa tenha “mãos que pendem”? Como podemos “erguer” essas mãos?

  • Qual é o significado de “joelhos enfraquecidos”? Como podemos fortalecê-los?

Talvez, ao estudar esse versículo, você tenha pensado em alguém que você poderia “socorrer”, “erguer” ou “fortalecer”. O que você vai fazer para ministrar a essa pessoa?

A Primeira Presidência: Sidney Rigdon, Joseph Smith, Frederick G. Williams

Doutrina e Convênios 82:1–7

O Senhor pede que eu me arrependa e abandone meus pecados.

Enquanto estiver lendo Doutrina e Convênios 82:1–7, faça duas listas de coisas que você aprender: advertências sobre o pecado e verdades sobre o perdão. Como essas verdades o ajudam a resistir às tentações do adversário?

Doutrina e Convênios 82:8–10

Os mandamentos são para minha salvação e proteção.

Se você, ou alguém que você conhece, já se perguntou por que o Senhor nos dá tantos mandamentos, Doutrina e Convênios 82:8–10 poderia ajudá-lo a encontrar as respostas. Que ideias nesses versículos poderiam ajudá-lo a explicar para alguém por que você quer seguir os mandamentos do Senhor? Você poderia também contar como os mandamentos de Deus mudaram sua vida. O que você aprende a respeito do Senhor ao ler o versículo 10?

Ver também Doutrina e Convênios 130:20–21; Carole M. Stephens, “Se Me amais, guardai os Meus mandamentos”, A Liahona, novembro de 2015, p. 118.

Doutrina e Convênios 83

“Prover-se-á a subsistência das viúvas e dos órfãos.”

Em abril de 1832, conforme instruído pelo Senhor, Joseph Smith viajou quase 1.300 quilômetros para visitar os santos que estavam reunidos no Missouri (ver Doutrina e Convênios 78:9). Em uma das comunidades que ele visitou havia viúvas que criavam seus filhos sozinhas. Entre elas estavam Phebe Peck e Anna Rogers, a quem o profeta conhecia pessoalmente. No Missouri, na década de 1830, as leis estaduais concediam às viúvas direitos limitados à propriedade dos maridos falecidos. O que você pode aprender na seção 83 sobre os sentimentos do Senhor em relação às viúvas e aos órfãos? Você conhece alguém nessa situação que se beneficiaria com seu amor e seus cuidados?

Ver também Isaías 1:17; Tiago 1:27.

Ideias para o estudo das escrituras em família e para a noite familiar

Doutrina e Convênios 81:3.

Você poderia dar corações de papel aos membros da família e convidá-los a desenhar ou escrever algo sobre o qual gostariam de orar. Fale sobre o que significa orar “[constantemente], em voz alta e em teu coração”.

Doutrina e Convênios 81:5.

Para aprender sobre os princípios deste versículo, talvez os membros da família possam compartilhar exemplos de quando se sentiram “fracos” ou “enfraquecidos” e alguém os socorreu ou fortaleceu. Converse com sua família sobre o que podem fazer para servir constantemente uns aos outros de maneira simples.

Doutrina e Convênios 82:8–10.

Talvez um jogo simples ajude sua família a se sentir grata pelos mandamentos de Deus. Uma pessoa dá instruções para ajudar outro membro da família a fazer um sanduíche ou a passar por uma pista de obstáculos com os olhos vendados. Pense em algo divertido e criativo! Depois, encontrem semelhanças entre os mandamentos de Deus e as instruções nesse jogo.

Doutrina e Convênios 82:18–19.

O que cada membro da família pode fazer para “[desenvolver] seus talentos” e “[adquirir] outros talentos”? Pode ser divertido realizar um show de talentos da família. Pense em maneiras para incluir talentos que não são percebidos facilmente (como dons espirituais; ver Doutrina e Convênios 46:11–26). Como podemos usar nossos talentos e compartilhar o que temos para abençoar nossa família e nosso próximo? O que significa usar nossos talentos “tendo os olhos fitos na glória de Deus”?

Para mais ideias sobre como ensinar crianças, ver o esboço desta semana em Vem, e Segue-Me — Primária.

Hino sugerido: “Neste mundo”, Hinos, nº 136; ver também “Ideias para aperfeiçoar seu estudo familiar das escrituras”.

Aperfeiçoar o ensino

Faça perguntas que levem a uma ação. Procure fazer perguntas que motivem sua família a refletir sobre o que eles podem fazer para viver mais plenamente o evangelho. “Essas perguntas geralmente não são usadas em debates; elas são para a reflexão pessoal” (Ensinar à Maneira do Salvador, p. 31).

Ilustração de Jesus curando um homem, de Dan Burr