Como seria sua vida sem o Livro de Mórmon?
    Notas de rodapé

    Como seria sua vida sem o Livro de Mórmon?

    Da forma mais milagrosa e singular, o Livro de Mórmon nos ensina sobre Jesus Cristo e sobre Seu evangelho.

    Em 1986, fui convidado a dar uma palestra em uma universidade em Acra, Gana. Conheci diversas pessoas que ocupavam cargos importantes, incluindo um rei de uma tribo africana. Em uma conversa antes da palestra, o rei falou comigo por meio de seu intérprete, que traduzia para mim. Eu respondia ao intérprete e, depois, o intérprete traduzia minhas respostas ao rei.

    Após minha palestra, o rei se dirigiu a mim, mas dessa vez sem seu intérprete. Para minha surpresa, seu inglês era perfeito — tão bom quanto o da rainha da Inglaterra, devo dizer!

    O rei parecia intrigado. “Afinal, quem é você?”, ele perguntou.

    Respondi: “Sou um apóstolo ordenado de Jesus Cristo”.

    O rei perguntou: “O que você pode me ensinar a respeito de Jesus Cristo?”

    Respondi com uma pergunta: “Posso saber o que você já sabe a respeito Dele?”

    A resposta do rei indicava que ele era um dedicado estudioso da Bíblia e que era uma pessoa que amava o Senhor.

    Perguntei então se ele sabia a respeito do ministério de Jesus Cristo ao povo da América antiga.

    Como era de se esperar, ele não sabia.

    Expliquei que, após a Crucificação e a Ressurreição do Salvador, Ele visitou o povo da América antiga e ensinou Seu evangelho. Ele organizou Sua Igreja e pediu a Seus discípulos que mantivessem um registro de Seu ministério entre eles.

    “Esse registro”, continuei, “é o que conhecemos como o Livro de Mórmon. É outro testamento de Jesus Cristo. É uma escritura que serve de companheira à Bíblia Sagrada”.

    Naquele momento, o rei ficou muito interessado. Virei-me para o presidente de missão que estava comigo e perguntei se ele tinha com ele um exemplar adicional do Livro de Mórmon. Ele tirou um exemplar de sua pasta.

    Abri o livro no capítulo 11 de 3 Néfi e, juntos, lemos o sermão do Salvador aos nefitas. Então dei a ele o exemplar do Livro de Mórmon de presente. Sua resposta permanecerá em minha mente e em meu coração para sempre: “Você poderia ter me dado diamantes ou rubis, mas nada é mais precioso para mim do que esse conhecimento adicional a respeito do Senhor Jesus Cristo”.

    Depois de vivenciar o poder das palavras do Salvador em 3 Néfi, o rei disse: “Se eu me converter e me filiar à Igreja, trarei toda a minha tribo comigo”.

    “Oh, rei”, eu disse, “não é assim que funciona. A conversão é uma questão individual. O Salvador ministrou aos nefitas individualmente. Cada pessoa recebe um testemunho do evangelho de Jesus Cristo”.1

    Jesus Cristo ministrando aos nefitas

    Meus irmãos e irmãs, quão precioso é o Livro de Mórmon para vocês? Se lhes oferecessem diamantes, rubis ou o Livro de Mórmon, o que vocês escolheriam? Falando honestamente, o que tem mais valor para vocês?

    Lembrem-se de que na sessão da manhã de domingo da Conferência Geral de Abril de 2017, o presidente Thomas S. Monson implorou “que cada um de nós [estudasse] em espírito de oração e [ponderasse] o Livro de Mórmon todos os dias”.2 Muitas pessoas atenderam à suplica de nosso profeta.

    Gostaria de mencionar que nem eu, nem Riley, de 8 anos de idade, sabíamos que estavam tirando fotos nossas. Percebam que Riley está lendo seu Livro de Mórmon com o auxílio de um marcador de livros com as palavras: “Sou um filho de Deus”.

    Presidente Nelson e Riley estudando as escrituras

    Algo especial acontece quando um filho de Deus procura conhecer mais a respeito Dele e de Seu Filho Amado. Em nenhum outro lugar essas verdades são ensinadas de forma mais clara e poderosa do que no Livro de Mórmon.

    Desde o desafio do presidente Monson há seis meses, tenho procurado seguir seu conselho. Entre outras coisas, fiz uma lista mencionando o que o Livro de Mórmon é, o que ele afirma, o que ele nega, o que ele cumpre, o que ele esclarece e o que ele revela. Olhar para o Livro de Mórmon sob essa perspectiva foi um exercício esclarecedor e inspirador. Recomendo que cada um de vocês faça o mesmo.

    Durante esses seis meses, convidei vários grupos — incluindo meus irmãos do Quórum dos Doze Apóstolos, missionários no Chile e presidentes de missão e suas respectivas esposas na Argentina — a refletir sobre três perguntas relacionadas, as quais os exorto a pensar a respeito hoje:

    Primeira: Como seria sua vida sem o Livro de Mórmon? Segunda: O que vocês não saberiam? E terceira: O que vocês não teriam?

    Respostas cheias de entusiasmo, que vieram de seu coração, foram compartilhadas por esses grupos. Eis apenas alguns de seus comentários:

    “Sem o Livro de Mórmon, eu estaria confuso com ensinamentos e opiniões conflitantes a respeito de diversas coisas. Estaria exatamente como eu estava antes de conhecer a Igreja, quando buscava conhecimento, fé e esperança”.

    Outra pessoa disse: “Não saberia a respeito do papel que o Espírito Santo pode exercer em minha vida”.

    Outro comentário: “Eu não seria capaz de entender de forma clara meu propósito aqui na Terra!”

    Outra pessoa disse: “Eu não saberia que há progresso contínuo depois desta vida. Graças ao Livro de Mórmon, sei que realmente há vida após a morte. Esse é nosso principal objetivo e estamos nos esforçando para alcançá-lo”.

    Esse último comentário me fez refletir sobre minha vida décadas atrás, quando eu era um jovem cirurgião. Uma das difíceis responsabilidades de um cirurgião é, ocasionalmente, informar a família quando um ente querido falece. Em um hospital onde eu trabalhava, uma sala especial foi construída com paredes acolchoadas, onde os membros da família poderiam receber notícias como essa. Algumas pessoas manifestavam sua dor batendo a cabeça contra essas paredes acolchoadas. Como eu desejava ensinar àquelas pessoas que a morte, embora fosse difícil para os entes queridos que ficavam, é uma parte necessária de nossa existência imortal. A morte nos permite avançar ao mundo vindouro.3

    Outra pessoa respondeu: “Eu não tinha vida até ler o Livro de Mórmon. Apesar de orar e de frequentar minha igreja durante toda a minha vida, o Livro de Mórmon me ajudou a realmente me comunicar com o Pai Celestial pela primeira vez”.

    Outra pessoa disse: “Sem o Livro de Mórmon, eu não entenderia que o Salvador não só sofreu por meus pecados, mas que Ele pode curar minhas dores e minhas tristezas”.4

    E outra pessoa disse: “Eu não saberia que temos profetas para nos guiar”.

    Aprofundar-se regularmente nas verdades do Livro de Mórmon será uma experiência que mudará sua vida. Uma de nossas netas que está servindo missão, a síster Olivia Nelson, prometeu a um pesquisador que, se ele lesse o Livro de Mórmon todos os dias, as notas dele nas provas da faculdade iriam melhorar. Foi o que ele fez. E as notas melhoraram.

    Síster Olivia Nelson

    Meus queridos irmãos e irmãs, testifico que o Livro de Mórmon é realmente a palavra de Deus. Ele contém respostas para as dúvidas mais intrigantes da vida. Ele ensina a doutrina de Cristo.5 Ele esclarece muitas das verdades “claras e preciosas”6 que foram perdidas por séculos e diversas traduções da Bíblia.

    O Livro de Mórmon fornece a mais completa e fidedigna compreensão que podemos encontrar a respeito da Expiação de Jesus Cristo. Ele ensina o que realmente significa nascer de novo. Com o Livro de Mórmon, aprendemos a respeito da coligação da Israel dispersa. Sabemos a razão de estarmos aqui na Terra. Essas e outras verdades são ensinadas de forma mais poderosa e persuasiva no Livro de Mórmon do que em qualquer outro livro. O poder do evangelho de Jesus Cristo em sua totalidade está contido no Livro de Mórmon. Ponto final.

    O Livro de Mórmon esclarece os ensinamentos do Mestre e expõe as táticas do adversário.7 O Livro de Mórmon ensina a verdadeira doutrina com o intuito de dissipar as falsas tradições religiosas — tal como a errônea prática de se realizar batismos de criancinhas.8 O Livro de Mórmon traz propósito à vida ao nos exortar a ponderar sobre a possibilidade de termos vida eterna e “felicidade sem fim”.9 O Livro de Mórmon anula as falsas crenças de que a felicidade pode ser encontrada na iniquidade10 e de que a bondade individual é suficiente para voltarmos à presença de Deus.11 Ele anula os falsos conceitos de que as revelações se encerraram com a Bíblia e que os céus estão selados hoje.

    Quando penso sobre o Livro de Mórmon, penso na palavra poder. As verdades contidas no Livro de Mórmon têm o poder de curar, confortar, restaurar, socorrer, fortalecer, consolar e alegrar nossa alma.

    Meus queridos irmãos e irmãs, prometo que, ao estudarem o Livro de Mórmon em espírito de oração todos os dias, vocês tomarão melhores decisões — todos os dias. Prometo que, ao ponderarem sobre o que estudarem, as janelas do céu se abrirão e vocês receberão respostas para suas próprias perguntas e orientação para sua própria vida. Prometo que, ao se aprofundarem diariamente no Livro de Mórmon, vocês serão imunizados contra os males diários, mesmo contra a sedutora praga da pornografia e contra outros vícios que entorpecem a mente.

    Quando ouço alguém, inclusive eu, dizer: “Sei que o Livro de Mórmon é verdadeiro”, quero exclamar: “Isso é bom, mas não é o suficiente!” Precisamos sentir, no “íntimo” de nosso coração,12 que o Livro de Mórmon é indiscutivelmente a palavra de Deus. Devemos sentir isso tão profundamente que jamais desejaremos viver um dia sequer sem esse sentimento. Parafraseando o presidente Brigham Young, eu poderia dizer: “‘Gostaria de ter a voz de sete trovões para acordar o povo’13 quanto à veracidade e ao poder do Livro de Mórmon”.

    Precisamos ser como um jovem missionário na Europa, que sentiu tão fortemente a veracidade do Livro de Mórmon que literalmente correu com um exemplar desse registro sagrado em direção a um homem que ele e seu companheiro haviam acabado de encontrar no parque.

    Missionários correndo

    Testifico que Joseph Smith foi e é o profeta desta última dispensação. Foi ele que, pelo dom e poder de Deus, traduziu esse livro sagrado. Esse é o livro que auxiliará na preparação do mundo para a Segunda Vinda do Senhor.

    Testifico que Jesus Cristo é o Filho literal e vivo de nosso Deus vivente. Ele é nosso Salvador, nosso Redentor, nosso grande Exemplo e nosso Advogado junto ao Pai. Ele era o Messias prometido, o Messias mortal, e será o Messias do Milênio. Testifico de toda a minha alma que, da forma mais milagrosa e singular, o Livro de Mórmon nos ensina sobre Jesus Cristo e sobre Seu evangelho.

    Sei que o presidente Thomas S. Monson é o profeta de Deus na Terra atualmente. Eu o amo e o apoio de todo o meu coração. Presto testemunho disso no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.

    Listas do presidente Nelson sobre o Livro de Mórmon

    O Livro de Mórmon é:

    • Outro testamento de Jesus Cristo. Seus principais escritores — Néfi, Jacó, Mórmon, Morôni — e seu tradutor, Joseph Smith, foram todos testemunhas oculares do Senhor.

    • Um registro de Seu ministério ao povo que vivia na América antiga.

    • Verdadeiro, conforme afirmado pelo próprio Salvador.

    O Livro de Mórmon afirma:

    • A identidade individual do Pai Celestial e de Seu Filho Amado, Jesus Cristo.

    • A necessidade da Queda de Adão e a sabedoria de Eva, que os homens existem para que tenham alegria.

    O Livro de Mórmon nega a ideia de que:

    • As revelações se encerraram com a Bíblia.

    • As crianças precisam ser batizadas.

    • A felicidade pode ser obtida por meio de iniquidade.

    • A bondade individual é suficiente para a exaltação. Na verdade, ordenanças e convênios são necessários.

    • A Queda de Adão afetou a humanidade com o “pecado original”.

    O Livro de Mórmon cumpre profecias bíblicas de que:

    • “Outras ovelhas” ouvirão Sua voz.

    • Deus fará “uma obra maravilhosa e um assombro” falando “do pó”.

    • A “vara de Judá” e a “vara de José” serão unidas.

    • A Israel dispersa será coligada “nos últimos dias” e como isso acontecerá.

    • A terra de herança para a linhagem de José é o hemisfério ocidental.

    O Livro de Mórmon esclarece nossa compreensão sobre:

    • Nossa existência pré-mortal.

    • A morte. A morte é um componente necessário do grande plano de felicidade de Deus.

    • A existência após a morte. Ela tem início no paraíso.

    • Como a ressurreição do corpo, unido a seu espírito, se torna uma alma imortal.

    • Como nosso julgamento perante o Senhor será. Ele se dará de acordo com nossas ações e os desejos de nosso coração.

    • A forma como as ordenanças são apropriadamente realizadas. Por exemplo, o batismo, o sacramento e o dom do Espírito Santo.

    • A Expiação de Jesus Cristo.

    • A Ressurreição.

    • O importante papel dos anjos.

    • A natureza eterna do sacerdócio.

    • Como o comportamento humano é mais influenciado pelo poder da palavra do que pelo poder da espada.

    O Livro de Mórmon revela informações previamente desconhecidas:

    • Batismos foram realizados antes de Jesus Cristo nascer.

    • Templos foram construídos e utilizados pelo povo na América antiga.

    • José, 11º filho de Israel, previu o papel profético de Joseph Smith.

    • Néfi (600–592 a.C.) previu a descoberta e a colonização da América.

    • Partes claras e preciosas da Bíblia foram perdidas.

    • A luz de Cristo é dada a cada indivíduo.

    • A importância do arbítrio pessoal e a necessidade de oposição em todas as coisas.

    • Advertências contra “combinações secretas”.