2000–2009
Templos Santos, Convênios Sagrados
anterior próximo

Templos Santos, Convênios Sagrados

O templo é um local sagrado e santo. É uma fonte de poder e de força espirituais. É um lugar de revelação.

Meu coração transborda de alegria e gratidão ao contemplar esta reunião ímpar de mulheres do mundo inteiro. Que privilégio é fazer parte desta grande irmandade, unidas em nosso anseio de fortalecer nossa fé no Senhor Jesus Cristo e de edificar Seu reino. Rogo para ser orientada pelo Espírito ao falar-lhes sobre este assunto sagrado: a adoração no templo.

Os lugares mais sagrados da Terra são os templos. No templo, os membros dignos da Igreja recebem as maiores bênçãos a que alguém pode aspirar, ao fazerem convênios sagrados com Deus. Ajudamos também a colocar essas mesmas bênçãos à disposição de nossos ancestrais que morreram sem receber as ordenanças necessárias para a salvação.

Vou falar sobre o profundo significado da construção de templos, sobre por que as ordenanças realizadas nos templos são essenciais a nossa salvação e sobre a preparação para entrar no templo.

Já testemunhei os sacrifícios feitos por muitos membros para chegar ao templo, o que muito me impressionou. Vou contar-lhes uma dessas histórias.

Em 1976, quando morávamos na Costa Rica, o presidente da missão pediu ao meu marido que ajudasse a organizar uma viagem da missão ao templo. A Missão Centro-Americana incluía, na época, a Costa Rica, o Panamá, a Nicarágua e Honduras. O templo mais próximo na época era em Mesa, Arizona, nos Estados Unidos. Seriam necessários cinco dias de viagem para ir e cinco para voltar, cruzando seis fronteiras. O sacrifício financeiro para a maioria dos participantes foi enorme. Tiveram de vender suas televisões, bicicletas, seus skates e tudo o mais que tivesse valor. Viajamos dia e noite em dois ônibus desconfortáveis. Alguns membros usaram todo seu dinheiro para pagar a passagem de ônibus e levaram consigo só biscoitos e margarina para comer no trajeto.

Por que os membros da Igreja fazem tão grandes sacrifícios, com alegria e boa vontade, para ir ao templo?

Nunca me esqueci do grande derramamento do Espírito que vivenciamos durante os três dias que passamos no Templo de Mesa. Fiquei profundamente tocada ao observar cada família se abraçar enquanto lágrimas corriam nos rostos depois de serem seladas para a eternidade.

Vinte e quatro anos depois, o Templo de San José Costa Rica foi dedicado. Entre os que estavam na sessão a que assisti, havia muitas famílias que tinham participado daquela primeira excursão ao templo. Elas haviam aguardado fiel e dignamente por aquele momento sagrado. Todas elas podem agora ir ao templo sempre, porque foi dedicado um templo no Panamá recentemente, e outro já foi anunciado para Honduras.

O Senhor sempre pediu que Seu povo construísse templos. O Senhor ordenou a Moisés: “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles”.1 O tabernáculo portátil que eles construíram serviu como centro da adoração de Israel durante sua peregrinação até a terra prometida. O modelo e a estrutura foram revelados pelo Senhor a Moisés. Ele devia ser a casa santa do Senhor.

Mais tarde, o Rei Salomão construiu o templo de Jerusalém usando os mais finos materiais disponíveis.2

Durante Seu ministério mortal, o Senhor considerava o templo um local sagrado e ensinava reverência por ele.

Os nefitas, nas Américas, também construíram templos para o Senhor. Eles estavam reunidos ao redor do templo quando Cristo lhes apareceu após a Ressurreição.3

Logo após a Restauração da Igreja nesta dispensação, o Senhor ordenou aos santos que construíssem um templo: “Organizai-vos; preparai todas as coisas necessárias e estabelecei uma casa, sim, uma casa de oração, uma casa de jejum, uma casa de fé, uma casa de aprendizado, uma casa de glória, uma casa de ordem, uma casa de Deus”.4

Obedientemente e com grande sacrifício, os santos construíram o Templo de Kirtland. Nesse templo santo, importantes chaves do sacerdócio foram restauradas, e o próprio Salvador lá apareceu.5

Atualmente, há 128 templos em funcionamento no mundo, e muitos mais estão em construção.

Fomos instruídos a construir templos para que ordenanças sagradas sejam realizadas tanto para os vivos quanto para os mortos. Tais ordenanças incluem as iniciatórias, a investidura, o casamento, o selamento, o batismo e as ordenações ao sacerdócio em favor dos mortos.

As ordenanças iniciatórias nos proporcionam bênçãos específicas imediatas e futuras.

A investidura incorpora convênios sagrados. Ela inclui o recebimento de instruções, de poder do alto e da promessa de bênçãos que dependem da fidelidade aos convênios que fazemos.

O Presidente Brigham Young definiu a investidura da seguinte maneira: “Sua investidura é o recebimento de todas as ordenanças da casa do Senhor que são necessárias para que possam, depois de terem deixado esta vida, caminhar de volta à presença do Pai, (…) e receber a exaltação eterna”.6

Os selamentos como, por exemplo, o casamento no templo, unem as famílias pela eternidade.

Os convênios que fazemos associados às ordenanças que recebemos no templo tornam-se nossas credenciais para sermos admitidos à presença de Deus. Esses convênios nos elevam para além dos limites de nosso próprio poder e nossa perspectiva. Fazemos convênios para mostrar nossa devoção em edificar o reino. Tornamo-nos o povo do convênio e somos colocados sob convênio com Deus. Todas as bênçãos prometidas são nossas por meio de nossa fidelidade a esses convênios.

O templo é uma casa de aprendizado. Muitas instruções dadas no templo são simbólicas e são aprendidas pelo Espírito. Isso significa que somos ensinados do alto. Os convênios e as ordenanças do templo são um poderoso símbolo de Cristo e de Sua Expiação. Todos nós recebemos as mesmas instruções, porém a nossa compreensão do significado das ordenanças e dos convênios aumentará ao freqüentarmos o templo com desejo de aprender e em atitude de contemplação das verdades eternas ensinadas ali.

A adoração no templo nos dá oportunidades de servir aos mortos, realizando ordenanças vicárias por eles. A pesquisa de história da família pode ser feita por qualquer pessoa fora dos templos, mas as ordenanças sagradas para a exaltação de nossos antepassados somente podem ser administradas no templo.

O templo é a casa do Senhor. Ele determina as condições para o seu uso, as ordenanças que devem ser administradas e os padrões que nos qualificam para entrar no templo e lá participar da adoração.

O Senhor disse a Moisés: “Tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa”.7 Em Salmos, lemos: “Quem subirá ao monte do Senhor, ou quem estará no seu lugar santo?

Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente”.8 A casa Dele é sagrada e nenhuma coisa impura pode ali entrar.9

O Senhor designou o bispo e o presidente da estaca como responsáveis por determinar a dignidade das pessoas que recebem uma recomendação para entrar em Sua casa santa. Devemos ser completamente honestos com o bispo e o presidente da estaca quando nos entrevistarem para nos emitir uma recomendação. A oferta que trazemos ao altar é um coração puro e um espírito contrito. A dignidade pessoal é um requisito essencial para desfrutarmos as bênçãos do templo.

A preparação consiste em obedecer aos mandamentos e procurar fazer a vontade de Deus. Se ainda não freqüentam o templo, comecem agora a preparar-se para que estejam prontas e dignas quando a oportunidade se apresentar.

Quando vamos ao templo, retiramos da mente e do coração pensamentos e sentimentos que possam não se harmonizar com as sagradas experiências do templo. Também nos vestimos com recato, propriedade e dignidade. Nossas roupas e nossa aparência nessa ocasião sagrada são sinais de reverência e respeito pelo Senhor e por Sua santa casa. Dentro do templo, vestimos roupas brancas, que simbolizam limpeza e pureza. Ficamos assim preparados para participar da calma reverência da adoração no templo. Essa bênção eterna está à disposição de todos os que estiverem dignos de recebê-la.

O que podem fazer as mulheres da Igreja para reivindicar as bênçãos do templo?

Por meio de Seus profetas, o Senhor convida todos os que ainda não receberam as bênçãos do templo a fazer o que for necessário para qualificar-se e recebê-las. Ele convida todos que já receberam essas bênçãos a retornar com freqüência para desfrutar novamente da experiência, para ampliar sua visão e compreender Seu plano eterno.

Convido-as a sermos dignas de ter uma recomendação para o templo válida. Que possamos ir ao templo para selar nossa família para a eternidade. Voltemos ao templo sempre que nossas condições nos permitirem. Vamos proporcionar a nossos parentes falecidos a oportunidade de receber as ordenanças da exaltação. Desfrutemos da força espiritual e da revelação que recebemos quando freqüentamos o templo com regularidade. Sejamos fiéis, façamos e cumpramos os convênios do templo para receber a plenitude das bênçãos da Expiação.

Testifico-lhes que o templo é um local sagrado e santo. É uma fonte de poder e de força espirituais. É um lugar de revelação. É a casa do Senhor. No sagrado nome de nosso Salvador e Redentor, Jesus Cristo. Amém.