2000–2009
Deus Vos Guarde
anterior próximo

Deus Vos Guarde

Sejamos bons cidadãos nos países em que moramos e bons vizinhos em nossas comunidades, estendendo a mão às pessoas de outras religiões bem como aos nossos membros.

Irmãos e irmãs, sei que vocês concordam comigo que esta foi uma conferência muito inspiradora. Sentimos o Espírito do Senhor intensamente nos últimos dias, nosso coração foi tocado e nosso testemunho desta obra divina foi fortalecido. Tenho certeza de que represento os membros da Igreja do mundo inteiro ao expressar minha gratidão aos irmãos e às irmãs que falaram para nós. Lembro-me das palavras de Morôni, que estão no Livro de Mórmon: “E suas reuniões eram dirigidas pela igreja, segundo as manifestações do Espírito e pelo poder do Espírito Santo; porque se o poder do Espírito Santo os levava a pregar ou a exortar ou a orar ou a suplicar ou a cantar, assim o faziam”.1

Que nos lembremos, por muito tempo, do que ouvimos nesta conferência geral. Todas as mensagens proferidas serão publicadas nas revistas Ensign e A Liahona do mês que vem. Peço que as estudem e ponderem seus ensinamentos.

A vocês, Autoridades Gerais que foram desobrigadas nesta Conferência, expressamos nossa profunda gratidão pelo tempo de serviço dedicado. Todos os membros da Igreja se beneficiaram com suas incontáveis contribuições.

Asseguro-lhes que nosso Pai Celestial está ciente dos desafios que enfrentamos no mundo de hoje. Ele ama cada um de nós e vai abençoar-nos, se nos esforçarmos por cumprir Seus mandamentos e se O buscarmos por meio da oração.

Somos uma igreja mundial, irmãos e irmãs. Temos membros no mundo inteiro. Sejamos bons cidadãos nos países em que moramos e bons vizinhos em nossas comunidades, estendendo a mão às pessoas de outras religiões bem como aos nossos membros. Sejamos homens e mulheres honestos e íntegros em tudo o que fizermos.

No mundo inteiro há pessoas que passam fome, há pessoas que passam necessidades. Trabalhando juntos, podemos aliviar-lhes o sofrimento e ajudar os necessitados. Além do serviço que vocês prestam cuidando uns dos outros, suas generosas contribuições para os fundos da Igreja permitem que respondamos quase imediatamente, quando ocorrerem calamidades em qualquer lugar do mundo. Quase sempre estamos entre os primeiros que chegam ao local da tragédia para prover toda assistência que podemos. Agradecemos a vocês por sua generosidade.

Há outras dificuldades na vida de algumas pessoas. Alguns, especialmente entre os jovens, estão tragicamente envolvidos com drogas, imoralidade, gangues e todos os outros problemas graves que acompanham esses males. Além disso, há pessoas solitárias, inclusive viúvas e viúvos, que anseiam por companhia e atenção. Estejamos sempre atentos às necessidades das pessoas ao nosso redor e estejamos prontos para estender a mão com um coração amoroso.

Irmãos e irmãs, quão abençoados nós somos, hoje, por termos as portas do céu realmente abertas, por termos a Igreja restaurada de Jesus Cristo na Terra, atualmente, e pelo fato de a Igreja estar alicerçada na rocha da revelação. Sabemos que a revelação contínua é a essência vital do evangelho de Jesus Cristo.

Que todos voltemos em segurança para casa. Vivamos juntos em paz, harmonia e amor. Esforcemo-nos todos os dias para seguir o exemplo do Salvador.

Que Deus os abençoe, meus irmãos e irmãs. Agradeço a vocês por suas orações por mim e por todas as Autoridades Gerais. Estamos profundamente gratos a todos vocês.

Em uma das peças teatrais de Christopher Marlowe, A Trágica História do Dr. Fausto, há um personagem, o Dr. Fausto, que decidiu ignorar Deus e seguir o caminho de Satanás. No fim de sua vida iníqua, ao enfrentar a frustração das oportunidades perdidas e do castigo que sem dúvida viria, ele lamenta: “Há uma angústia mais dolorosa que as chamas ardentes: permanecer eternamente exilado da presença de Deus”.2

Meus irmãos e irmãs, assim como permanecer eternamente exilado da presença de Deus pode ser a angústia mais dolorosa, da mesma maneira, a vida eterna na presença de Deus é nossa meta mais preciosa.

Do fundo do coração e da alma, oro para que continuemos a perseverar na busca dessa recompensa, que é a mais valiosa.

Presto testemunho a vocês de que esta obra é verdadeira, que nosso Salvador vive e que Ele guia e dirige Sua Igreja aqui na Terra. Despeço-me de vocês, meus queridos irmãos e irmãs, até que nos reunamos novamente, daqui a seis meses. Em nome de Jesus de Nazaré, nosso Salvador e Redentor, a quem servimos. Amém.