1990–1999
Não Estamos Sós
anterior seguinte

Não Estamos Sós

Nós recebemos a promessa da companhia constante do terceiro membro da Trindade e, conseqüentemente, o privilégio de receber revelação para nossa própria vida.

Há quase três anos, recebi um trágico telefonema bem cedo pela manhã. Meu irmão, Steve, tinha sofrido um extenso infarto cardíaco e morrido durante a noite. Naquele momento, inesperadamente, perdi meu melhor amigo.

Nos dias que se seguiram, as pessoas que amavam Steve e sua família viajaram para o Colorado, para irem à sua casa. Mas foi somente depois do funeral que me dei conta de que sete amigas muito queridas tinham feito uma longa viagem desde Salt Lake City para assistirem ao funeral. Nenhuma delas conhecia meu irmão. Tinham viajado para darem-me apoio. Podem imaginar minha emoção quando elas formaram um círculo à minha volta e uma delas disse: “Não queríamos que você ficasse sozinha num dia como este”. Por palavras e ações, elas ensinaram um princípio divino: Não é bom, nem é esperado, que nenhuma de nós fique sozinha.

A dor da solidão parece fazer parte da experiência mortal. O Senhor, porém, em Sua misericórdia, providenciou diversas maneiras graças às quais jamais teremos que enfrentar sozinhas os desafios da mortalidade.

Eu estava pensando nisso recentemente, ao assistir a uma reunião em que o orador parecia bastante preocupado em salientar como era difícil viver o evangelho. No final da reunião, senti-me deprimida. Ele tinha feito o evangelho parecer uma condenação à prisão perpétua com trabalho forçado. Concordo que nossa religião exige muito de nós. Não é o evangelho que é difícil de se viver. É a vida que é difícil. O difícil é tentar acertar a vida depois de ter quebrado os convênios ou violado seus princípios e valores. O evangelho são as Boas Novas que nos oferecem os instrumentos com os quais conseguiremos lidar com os erros, tristezas e decepções que certamente teremos na vida. Ser membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem seus privilégios. Eis alguns deles: Somos guiados por homens que possuem o sacerdócio de Deus: O mais vigoroso e santo poder sobre a face da Terra. Fazemos parte da Sociedade de Socorro, uma grande irmandade mundial e a única organização para mulheres fundada por um profeta de Deus. E ouviremos hoje os ensinamentos de um profeta vivo, o Presidente Gordon B. Hinckley, que é o ungido do Senhor nestes dias. Testifico que ele é um profeta em todo sentido e dimensão da palavra e que recebe revelações que abençoam a vida de todos os que atendem à sua voz.

Além desses privilégios notáveis, acrescento mais um. Néfi ensinou: “Se ( … ) receberdes o Espírito Santo, ele vos mostrará todas as coisas que deveis fazer”. (2 Néfi 32:5) Que privilégio e promessa notáveis! Lorenzo Snow disse que é um “grande privilégio de todo santo dos ⌦últimos dias ( … ) receber manifestações do espírito todos os dias de sua vida ( … ) [para] que possa conhecer a luz e não ter que rastejar continuamente nas trevas”. (Conference Report, abril de 1899, p. 52.) Sua irmã, Eliza R. Snow, declarou: “Podem falar aos [santos] a respeito das loucuras do mundo ( … ) até o dia do juízo, sem que isso tenha a menor influência sobre eles. Mas ( … ) coloquem-nos em condição de receber o Espírito Santo, e isso lhes será uma proteção segura contra as influências externas”. (Woman’s Exponent, 15 de setembro de 1873, p. 63.) Nós recebemos a promessa da companhia constante do terceiro membro da Trindade e, conseqüentemente, o privilégio de receber revelação para nossa própria vida. Não estamos sós!

O Espírito Santo amplia nossa mente, nosso coração e nosso entendimento; ajuda-nos a vencer as fraquezas e resistir às tentações; inspira-nos a ser humildes e a arrepender-nos; guia-nos e protege-nos de modo milagroso; e concede-nos sabedoria, estímulo divino, paz de consciência, desejo de mudar e a capacidade de discernir as filosofias dos homens da verdade revelada. O Espírito Santo é o ministro e mensageiro do Pai e do Filho e presta testemunho da glória Deles, de Sua existência real para todas as pessoas e de Seu relacionamento pessoal conosco. Sem a presença do Espírito, é impossível compreender nossa missão pessoal ou ter certeza de que estamos no caminho certo. Nenhum consolo mortal pode comparar-se ao que recebemos do Consolador. O Presidente Hinckley disse: “Não existe bênção maior que podemos receber na vida do que ( … ) a companhia do Santo Espírito.” (Conferência Regional de Boston, Massachusetts, 22 de abril de 1995; grifo da autora) Contudo, Brigham Young lamentou: “Embora tenhamos o Espírito do Senhor para nos ( … ) guiar[-nos] ( … ) estou convencido de que, no que concerne a esse assunto, vivemos bem aquém de nossos privilégios”. (Deseret News Semi-Weekly, 3 de ⌦dezembro de 1867, p. 2.)

Neste período final da dispensação da plenitude dos tempos, em que Satanás e seus servos vagam pela Terra inspirando a falsidade, o desânimo e o desespero, será possível que embora tenhamos sido dotadas com o mais potente antídoto existente na Terra — o dom do Espírito Santo – não façamos pleno uso desse dom? Seremos culpadas de ⌦fazermos apenas o mínimo possível, espiritualmente falando, sem ⌦utilizarmos todo o poder e proteção que estão a nosso alcance? Estamo-nos dando por satisfeitas com muito menos do que o Senhor está disposto a nos oferecer, escolhendo agir sozinhas em vez de contar com a parceria de Deus?

Esta Igreja é uma Igreja de revelação. Nosso grande desafio não é conseguir que o Senhor fale conosco. Nosso problema é ouvir o que Ele tem a dizer. Ele prometeu: “Tantas vezes quantas inquiriste, recebeste instruções de meu Espírito.” (D&C 6:14)

É essencial que nós, irmãs da Sociedade de Socorro, aprendamos a ouvir a voz do Senhor. No entanto, temo que deixamos muitas vezes de buscar a orientação do Espírito. Talvez ainda não saibamos como fazê-lo e não tenhamos colocado esse aprendizado como prioridade em nossa vida. Ou talvez estejamos tão preocupadas com nossas fraquezas pessoais, a ponto de não nos sentirmos dignas e, no fundo, não acreditarmos que o Senhor realmente falará conosco, e por isso não procuremos a revelação. Ou talvez tenhamos permitido que as distrações do dia-a-dia tomem o lugar do Espírito em nossa vida. Isso seria uma tragédia porque o Espírito Santo nos abençoa com otimismo e sabedoria naqueles momentos difíceis que simplesmente não conseguimos resolver sozinhas. Não é de se admirar que uma das estratégias favoritas do adversário entre as mulheres SUD dignas seja uma vida atarefada, fazendo-nos ficar tão preocupadas com os problemas cotidianos a ponto de não nos aprofundarmos no evangelho de Jesus Cristo. “Irmãs, não podemo-nos permitir ficar sem buscar as coisas do Espírito!” Há muita coisa em jogo. Muitas pessoas dependem de nós, mães, irmãs, líderes e amigas. Uma mulher conduzida pelo Senhor sabe onde procurar as respostas e a paz. Ela consegue tomar decisões difíceis e enfrentar os problemas com confiança porque é aconselhada pelo Espírito, bem como por seus líderes que também são guiados pelo Espírito.

Nossa responsabilidade, portanto, é aprender a ouvir a voz do Senhor. Um dia, enquanto lia as instruções dadas a Néfi com respeito à construção de um navio, comecei a pensar: Como foi que Néfi conseguiu compreender o que o Senhor lhe estava dizendo? Essa pergunta fez-me dar início a uma pesquisa de todas as evidências que pude encontrar nas escrituras a respeito da comunicação direta entre Deus e o homem. Em cada uma delas, assinalei um pequeno x vermelho na margem de meu livro de escrituras. Hoje, muitos anos depois, minhas páginas estão repletas de x vermelhos, cada um deles indicando que o Senhor realmente Se comunica com Seu povo.

Comprovei isso por experiência própria. Lembro-me de uma ocasião em que tive uma decepção pessoal que me fez sentir muito solitária. Certo dia, enquanto estudava as escrituras em busca de consolo, tive a impressão de que devia concentrar-me em um versículo em particular. Esse versículo levou-me a centenas de outros, no que veio a tornar-se um período de muito estudo. Mas foi somente três anos depois que outra passagem me saltou aos olhos como se estivesse iluminada. Só então compreendi o que o Senhor estava o tempo todo tentando ensinar-me a respeito do poder que a Expiação tem de aliviar nossos fardos. Uma das inspirações mais claras que já recebi veio-me quando eu estava imersa no estudo das escrituras. Elas são um canal para a revelação. Elas nos ensinam a língua do Espírito.

Nossa capacidade de ouvir espiritualmente está muito relacionada a nosso desejo de esforçar-nos para isso. O Presidente Hinckley disse várias vezes que a única maneira que ele conhece de fazer alguma coisa é ajoelhar-se e pedir ajuda, depois erguer-se e sair para trabalhar. Essa combinação de fé e trabalho árduo é o método perfeito para o aprendizado da língua do Espírito. O Salvador ensinou: “Bem-aventurados são todos os que têm fome e sede de retidão, porque eles serão cheios do Espírito Santo”. (3 Néfi 12:6; grifo da autora) Ter fome e sede significa trabalho espiritual. Adorar no templo, arrepender-nos para tornar-nos cada vez mais puras, perdoar e procurar o perdão, jejuar e orar com sinceridade são coisas que aumentam nossa receptividade ao Espírito. O trabalho espiritual funciona e é a chave para aprendermos a ouvir a voz do Senhor.

O Élder Bruce R. McConkie disse que “não existe preço alto demais ( … ) nem sacrifício grande demais, se com isso conseguirmos ( … ) desfrutar o dom do Espírito Santo”. (A New Witness for the Articles of Faith, 1984, p. 253.) O que estamos dispostas a fazer, que fraquezas e indulgências estamos dispostas a abandonar, para contarmos com a companhia constante do Espírito Santo como nosso protetor e guia pessoal?

É uma pergunta que vale a pena ser feita, por isso deixemos isto bem claro: O adversário se deleita em afastar-nos, as irmãs desta Igreja, do Espírito, porque sabe quão essenciais são a nossa influência e a nossa presença no reino de Deus nestes últimos dias.

Onde as pessoas do mundo devem procurar para encontrar mulheres virtuosas e íntegras? Mulheres que são fachos de luz porque seu rosto irradia a luz de Cristo? Devem procurar entre as irmãs da Sociedade de Socorro. Não se trata de um exagero. É um mandamento que nos foi dado. Não existe nenhum outro grupo de mulheres de quem o Senhor espere mais do que nós. Mulheres que sabem ouvir a voz do Senhor e que irão segui-la. O Senhor ama as mulheres desta Igreja! Ele espera que as mulheres desta Igreja, em todo o mundo, realizem as coisas importantes que só nós somos capazes de fazer.

Na última primavera, passei um dia na Sibéria. Ao entrar em um salão alugado para reunir-me com as irmãs locais, fui totalmente dominada pelo Espírito. Senti que estava na presença de mulheres que eram amadas pelo Senhor: Nossas irmãs pioneiras da Rússia. Imaginei se não seria o mesmo que teria sentido se estivesse diante de Emma Smith e Eliza R. Snow, em Nauvoo. Não fui a única a sentir isso. Quase no final da reunião, a irmã Efimov, a esposa do presidente da missão, inclinou-se para mim e no pouco que sabia de inglês sussurrou-me: “Muito Espírito Santo”. Sem dúvida: Muito Espírito Santo! Simplesmente não se pode impedir que o Espírito aja em meio a mulheres dignas que estão fazendo o melhor que podem.

Realizaremos somente mais uma reunião geral da Sociedade de Socorro neste século. O Senhor confiou tanto em nós a ponto de colocar-nos em cena nesta época extremamente importante da história do mundo. Temos que nos erguer como mulheres que foram preparadas durante eras de treinamento pré-mortal. Não podemos nos dar ao luxo de viver aquém de nossa capacidade ou de negligenciar a busca dos dons do Espírito.

Estamos, porém, à altura de nosso desafio. Espero que cada uma de nós tome hoje a decisão de que não permitirá que nada a afaste do Espírito do Senhor. Renovemos nosso compromisso de crescer espiritualmente e trabalhemos com um pouco mais de empenho na busca da inspiração do céu para guiar nossa vida. É o Espírito Santo que nos conduz ao Senhor, que nos une a Ele e irrevogavelmente sela nosso testemunho Dele.

Sei que Deus é nosso Pai, que Jesus Cristo é nosso Redentor, e que Eles providenciaram um meio pelo qual jamais precisaremos estar sozinhas. Assim como minhas amigas me deram apoio em um momento de muita necessidade, oro para que o Espírito Santo esteja conosco para fortalecer-nos e guiar-nos. Procuremos com toda a energia de nossa alma ouvir e seguir a voz do Senhor, para que realizemos o que fomos enviadas para fazer. Em nome de Jesus Cristo. Amém. 9