Estudo de Doutrina e Convênios
O Livro de John Whitmer

O Livro de John Whitmer

D&C 47, 69

Portrait of John Whitmer ca. 1870

John Whitmer nasceu na Pensilvânia em 1802. Sua família posteriormente, mudou-se para Nova York, estabelecendo-se, por fim, “com outras famílias alemãs perto de Fayette”, um município escassamente povoado, cerca de 30 quilômetros a sudeste de Palmyra.1 Por causa da amizade de sua família com Oliver Cowdery, John Whitmer tomou conhecimento de Joseph Smith e de sua tradução em andamento de um antigo registro das Escrituras, o Livro de Mórmon.2

A família Whitmer ficou tão interessada no trabalho de Joseph, que o irmão de John, David, visitou o jovem profeta em Harmony, Pensilvânia, em junho de 1829 e ofereceu-lhe “estadia gratuita” na casa dos Whitmer. David também ofereceu “a assistência de um de seus irmãos”, John, como escrevente. Joseph aceitou e morou com a família Whitmer “até que a tradução fosse terminada.” Conforme prometido, John auxiliou “muito na escrita durante o restante do trabalho”.3

Logo depois que Joseph chegou a Fayette, John Whitmer, com 26 anos, foi batizado no Lago Sêneca. Ele tornou-se uma das Oito Testemunhas que viram as placas do Livro de Mórmon e depois declarou: “Manuseei as placas; havia gravações finas em ambos os lados”.4

Quando a igreja foi organizada na casa dos Whitmer, em 6 de abril de 1830, o Senhor instruiu Joseph Smith, “um registro será mantido entre vós”5 (ver D&C 21:1). Para cumprir esse mandamento, Oliver Cowdery foi nomeado o primeiro historiador da Igreja.6

As revelações de Joseph formaram uma parte significativa do registro histórico. John Whitmer escreveu que, durante os primeiros dias da Igreja, “o Senhor abençoou imensamente seus discípulos, e deu muitas revelações, que continham doutrina, instruções e profecias”.7 Em julho de 1830, o Profeta “começou a organizar e copiar as revelações que recebera até então”, com Whitmer atuando como escrevente.8

Whitmer como Historiador e Registrador

No outono de 1830, Oliver Cowdery embarcou em uma missão aos Lamanitas. Em seu lugar, John Whitmer foi designado “pela voz dos élderes para manter o registro da Igreja”, escreveu Whitmer. “Joseph Smith Jr. disse-me que você também deve conservar a história da Igreja”.9

Whitmer sentia-se à vontade para transcrever as revelações de Joseph Smith, mas relutante em aceitar a desconhecida função de historiador. Ele disse a Joseph: “Eu preferiria não fazê-lo”, mas concordou em aceitar a designação, se fosse da vontade do Senhor. Nesse caso, desejava “que ele o manifestasse por intermédio de Joseph, o Vidente”.10

Na revelação resultante, datada de 8 de março de 1831 e hoje contida em Doutrina e Convênios 47, o Senhor afirmou a dupla designação de Whitmer para que “escreva e conserve uma história regular e assista meu servo Joseph na transcrição de todas as coisas que te serão dadas”11 (ver D&C 47:1). Em resposta à insegurança de Whitmer sobre suas habilidades na escrita, o Senhor prometeu: “ser-lhe-á dado pelo consolador escrever estas coisas”12 (ver D&C 47:4). Três meses mais tarde, Whitmer começou sua história: “O Livro de John Whitmer”.13

Poucos meses depois disso, os líderes da Igreja empreenderam ações para a publicação de revelações de Joseph Smith, um hinário, um jornal da Igreja e outras obras.14 Uma revelação de novembro de 1831 (Doutrina e Convênios 69) instruiu Oliver Cowdery e John Whitmer a levar os manuscritos das revelações para Independence, Missouri, onde William W. Phelps havia montado uma prensa tipográfica, para que fossem publicados.15 A revelação instruía ainda que os missionários que estavam “no exterior da Terra deverão enviar os relatórios de suas mordomias à Terra de Sião” e ampliou os deveres de Whitmer como historiador da Igreja, dizendo-lhe que “viaje muitas vezes de lugar em lugar, de igreja em igreja, para que, mais facilmente obtenha conhecimento — pregando e expondo, escrevendo, copiando, selecionando e obtendo todas as coisas que serão para o bem da igreja e para as gerações vindouras que crescerão na Terra de Sião”16 (ver D&C 69:5–8).

Em julho de 1832, Joseph Smith incentivou Whitmer a “lembrar-se do mandamento de conservar uma história da Igreja e da coligação”.17 Mais tarde naquele ano, o Profeta recebeu outra revelação que expandiu encargo histórico de John Whitmer: “É dever do Secretário do Senhor, a quem ele designou, conservar uma história e um registro geral da Igreja de todas as coisas que acontecem em Sião … e também seu modo de vida, sua fé e obras; assim como dos apóstatas”18 (ver D&C 85:1–2).

Whitmer, então, manteve seu registro da jovem Igreja durante toda sua condição de membro, que terminou em 1838. De acordo com um grupo de historiadores, a história que John Whitmer criou “ilumina muitos problemas importantes do período inicial Igreja, inclusive as questões de propriedade, a disciplina da Igreja”, a nova Jerusalém, “o tratamento dos dissidentes e o estabelecimento de uma hierarquia de liderança do sacerdócio” … A obra de Whitmer é particularmente significativa por causa das revelações, petições e cartas que formam grande parte de sua história”.19

O que Aconteceu com John Whitmer e Sua História?

Em 1834, Joseph Smith designou uma Presidência da Igreja no Missouri, com John Whitmer e William W. Phelps servindo como conselheiros de David Whitmer. John Whitmer e Phelps foram, mais tarde, acusados de fraudes financeiras relacionadas a suas posições lá e consequentemente foram excomungados da Igreja em março de 1838.

Whitmer escreveu em sua história:

Algumas movimentações temporais, não foram satisfatórias para todas as partes e também resultaram na expulsão de muitos membros, dentre os quais W.W. Phelps e eu.

Portanto, encerro a história da Igreja dos Santos dos Últimos Dias, esperando que eu possa ser perdoado de minhas falhas, e que meus pecados sejam apagados e que no último dia seja salvo no Reino de Deus, apesar de minha situação atual.20

Joseph Smith chegou a Far West apenas alguns dias após as excomunhões. Um secretário recém-nomeado pediu a Whitmer para obter sua história, mas Whitmer recusou-se a entregar o documento.21 Saiu temporariamente de Far West durante as dificuldades Mórmons de 1838–1839, mas voltou pouco tempo depois e morou ali pelo resto de sua vida.22

Após a morte de John Whitmer em 1878, sua história passou para o irmão David,23 e em 1903 a Igreja Reorganizada de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias obteve a história de um descendente de David Whitmer. Por fim, em 1974, a Igreja SUD obteve uma cópia microfilmada do manuscrito em uma troca de material histórico com a Igreja Reorganizada.24 Em 2012, a história de John Whitmer foi publicada como parte do projeto de Documentos de Joseph Smith da Igreja SUD.25