27 de maio a 2 de junho. Joseph Smith—Mateus 1; Mateus 25; Marcos 12–13; Lucas 21: “Quando o Filho do Homem vier”
    Notas de rodapé

    “27 de maio a 2 de junho. Joseph Smith—Mateus 1; Mateus 25; Marcos 12–13; Lucas 21: ‘Quando o Filho do Homem vier’”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar: Novo Testamento 2019

    “27 de maio a 2 de junho. Joseph Smith—Mateus 1; Mateus 25; Marcos 12–13; Lucas 21”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, 2019

    Segunda Vinda

    A Segunda Vinda, de Harry Anderson

    27 de maio a 2 de junho

    Joseph Smith—Mateus 1; Mateus 25; Marcos 12–13; Lucas 21

    “Quando o Filho do Homem vier”

    Ao ler Joseph Smith—Mateus 1; Mateus 25; Marcos 12–13 e Lucas 21, você pode perguntar: “Quais são as mensagens que esses capítulos têm para mim? E para minha família? E para meu chamado?”

    Registre suas impressões

    Os discípulos de Jesus devem ter achado surpreendente Sua profecia: o poderoso templo de Jerusalém, o centro espiritual e cultural do povo judeu, seria destruído tão completamente que “não [ficaria] (…) pedra sobre pedra”. Naturalmente os discípulos quiseram saber mais. “Quando serão essas coisas?”, perguntaram eles. “E qual é o sinal da tua vinda?” (Joseph Smith—Mateus 1:2–4.) As respostas do Salvador revelaram que a grande destruição que ocorreria em Jerusalém — uma profecia cumprida no ano 70 d.C. — seria relativamente pequena, comparada com a Sua vinda nos últimos dias. Coisas que parecem ser até mais permanentes do que o templo em Jerusalém se mostrarão temporárias — o Sol, a Lua, as estrelas e o mar. Mesmo os “poderes do céu serão abalados” (Joseph Smith—Mateus 1:33). Se estamos espiritualmente alertas, essa comoção pode nos ensinar como colocar nossa confiança nas coisas verdadeiramente permanentes. Como Jesus prometeu: “O céu e a terra hão de passar; minhas palavras, porém, não passarão. (…) E o que entesourar minha palavra não será enganado” (Joseph Smith—Mateus 1:35, 37).

    ícone de estudo pessoal

    Ideias para o estudo pessoal das escrituras

    Joseph Smith—Mateus

    O que é Joseph Smith—Mateus?

    Joseph Smith—Mateus, na Pérola de Grande Valor, é uma transcrição da Tradução de Joseph Smith da Bíblia. Ela contém revisões do último versículo de Mateus 23 e de todo o capítulo de Mateus 24 (ver Guia para Estudo das Escrituras, “Tradução de Joseph Smith”). As revisões inspiradas de Joseph Smith restauraram verdades que haviam sido perdidas. Os versículos 12–21 de Joseph Smith—Mateus se referem à destruição da Jerusalém antiga; os versículos 21–55 contêm profecias a respeito dos últimos dias.

    Joseph Smith—Mateus 1:21–37; Marcos 13:21–37; Lucas 21:25–38

    As profecias a respeito da Segunda Vinda do Salvador podem me ajudar a encarar o futuro com fé.

    Pode ser inquietante ler a respeito dos eventos que precederão a Segunda Vinda de Jesus Cristo. Mas, quando Jesus profetizou sobre esses acontecimentos, Ele instruiu aos Seus discípulos: “Vede que não vos inquieteis” (Joseph Smith—Mateus 1:23). Como podemos não nos inquietar ao ouvirmos sobre terremotos, guerras, falsidades e fome? Pense a respeito disso ao ler esses versículos. Assinale ou anote qualquer conselho reconfortante que você encontrar.

    Ver também Doutrina e Convênios 29:14–21; 38:30; 45:16–52; 88:86–94; “Segunda Vinda de Jesus Cristo”, Tópicos do Evangelho, LDS.org/topics?lang=por.

    Joseph Smith—Mateus 1:26–27, 38–55; Mateus 25:1–13; Lucas 21:29–36

    Preciso estar sempre preparado para a Segunda Vinda do Salvador.

    Deus não revelou “o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir” (Mateus 25:13). Mas Ele não deseja que aquele dia nos venha “inesperadamente” (Lucas 21:34), assim Ele nos deu conselhos sobre como nos prepararmos.

    Ao estudar esses versículos, identifique as parábolas e outras comparações que o Salvador usou para nos ensinar a estar sempre preparados para Sua Segunda Vinda. O que podemos aprender com isso? O que você está inspirado a fazer?

    Mateus 25:14–30

    O Pai Celestial espera que eu utilize Seus Dons com sabedoria.

    No tempo do Salvador, um “talento” se referia a dinheiro. Mas a parábola dos talentos do Senhor pode nos ensinar sobre como Ele espera que façamos uso de qualquer uma das bênçãos que Ele nos concede. O Senhor espera que desenvolvamos aquilo que Ele nos conferiu. Ao ler essa parábola, faça uma lista de algumas das bênçãos e oportunidades que o Pai Celestial deu a você. O que Ele espera que você faça com essas bênçãos? Como você pode usar esses dons com mais sabedoria? De que maneira seus talentos foram desenvolvidos ao servir ao Senhor?

    Mateus 25:31–46

    Quando sirvo aos outros, estou servindo a Deus.

    Se você alguma vez imaginou como o Senhor vai julgar a sua vida, leia a parábola dos bodes e das ovelhas. O que vai importar mais quando você estiver diante de Cristo?

    Ver também Mosias 2:17.

    Marcos 12:18–27

    Os casamentos continuarão após a ressurreição?

    Aprendemos pela revelação moderna que a declaração de Jesus: “Quando ressuscitarem dos mortos, nem casarão, nem se darão em casamento”, refere-se àqueles que não entraram no convênio do casamento celestial (ver D&C 132:15–16). Um casamento celestial, no qual “um homem se [casa] com uma mulher (…) pelo novo e eterno convênio”, permanecerá “por toda a eternidade” se o marido e a mulher forem verdadeiros a seus convênios (D&C 132:19).

    ícone de estudo familiar

    Ideias para o estudo das escrituras em família e para a noite familiar

    Ao ler as escrituras com sua família, o Espírito pode ajudá-lo a saber quais princípios devem ser enfatizados e debatidos a fim de satisfazer as necessidades de sua família. Eis algumas sugestões:

    Joseph Smith—Mateus

    Para ajudar sua família a explorar esse capítulo, convide-os a buscar os ensinamentos do Salvador sobre como podemos nos preparar para Sua Segunda Vinda (ver, por exemplo, os versículos 22–23, 29–30, 37, 46–48). O que sua família pode fazer para seguir esse conselho?

    Joseph Smith—Mateus 1:22, 37

    O que significa entesourar a palavra de Deus? Como podemos fazer isso em nossa família? Como a observância em fazer essas coisas evita sermos enganados?

    Mateus 25:1–13

    Para debater, você pode usar a gravura das dez virgens, que faz parte deste esboço (ver Mateus 25:1–13). Quais detalhes, descritos nesses versículos, sua família vê na gravura?

    Será que seus familiares gostariam de fazer uma caçada em volta da casa, procurando gotas de óleo feitas de papel que você escondeu? Você pode anexar as gotas de papel a alguns objetos que representam coisas que a família pode fazer para fortalecer seu testemunho ao se preparar para a Segunda Vinda de Cristo, tal como as escrituras, roupas de Igreja ou uma gravura do templo.

    Marcos 12:38–44; Lucas 21:1–4

    O que sua família pode aprender sobre o exemplo da viúva? O que o Salvador ensinou a Seus discípulos a respeito de ofertas? Mostre uma papeleta de doação de dízimo e converse com sua família sobre as ofertas ao Senhor e como essas ofertas ajudam a construir o reino de Deus. Existem ofertas que sua família está fazendo que não podem ser registradas em uma papeleta de dízimo?

    A moeda da viúva

    Widow’s Mite [A Moeda da Viúva], de Sandra Rast

    Para mais ideias para ensinar crianças, ver o esboço desta semana em Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar.

    Aperfeiçoar o estudo pessoal

    Prepare seu ambiente. “O ambiente a nosso redor pode afetar profundamente nossa capacidade de aprender e sentir a verdade” (Ensinar à Maneira do Salvador, p. 15). Procure encontrar um lugar para estudar as escrituras que convide a influência do Espírito Santo. Músicas e gravuras edificantes também podem convidar o Espírito.

    Dez virgens

    A Parábola das Dez Virgens, de Walter Rane