4 a 10 de novembro. Hebreus 1–6: “Jesus Cristo, ‘o autor da eterna salvação’’’
    Notas de rodapé

    “4 a 10 de novembro. Hebreus 1–6: ‘Jesus Cristo, ‘o autor da eterna salvação’’”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar: Novo Testamento 2019

    “4 a 10 de novembro. Hebreus 1–6”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar: Novo Testamento 2019

    Cristo com uma garotinha

    Balm of Gilead [O Bálsamo de Gileade], de Anne Henrie

    4 a 10 de novembro

    Hebreus 1–6

    Jesus Cristo, “o autor da eterna salvação”

    Registrar os sussurros ajudará a reconhecer que o Espírito Santo quer ensiná-lo. Agir em harmonia com a inspiração demonstra sua fé de que esses sussurros são reais.

    Registre suas impressões

    Todos nós precisamos abandonar certas coisas para poder aceitar o evangelho de Jesus Cristo — o que pode representar maus hábitos, crenças incorretas, relacionamentos nocivos ou outras coisas. Para os gentios, a conversão geralmente significava o abandono de deuses falsos. Para os hebreus (judeus), no entanto, a conversão se mostrou, se não mais difícil, pelo menos um pouco mais complicada. Afinal de contas, suas crenças e tradições tão estimadas estavam enraizadas na adoração do Deus verdadeiro e dos ensinamentos de seus profetas ao longo de milhares de anos. Ainda assim, os apóstolos ensinavam que a lei de Moisés tinha sido cumprida em Jesus Cristo e que uma lei maior se tornara agora o padrão dos fiéis. Aceitar o cristianismo significava que os hebreus deveriam abrir mão de suas crenças antigas e de sua história? A carta aos hebreus procurou ajudar a esclarecer essas questões, ensinando que a lei de Moisés, os profetas e todas as ordenanças eram importantes, mas Jesus Cristo era maior (ver Hebreus 1:1–4; 3:1–6; 7:23–28). De fato, todas essas coisas apontam para Cristo e testificam Dele como o Filho de Deus e o Messias prometido que os judeus aguardavam. A mensagem aos hebreus, e para todos nós, é de que algumas vezes precisamos abandonar nossas tradições para tornar Jesus Cristo o centro de nossa adoração e de nossa vida — pois é por meio de Jesus Cristo que “[podemos] alcançar misericórdia” (Hebreus 4:16).

    ícone de estudo pessoal

    Ideias para o estudo pessoal das escrituras

    Hebreus

    Quem escreveu a carta aos hebreus?

    Alguns estudiosos colocaram em dúvida se foi Paulo quem escreveu a carta aos hebreus. O estilo literário de Hebreus é de certa forma diferente das outras cartas de Paulo, e as versões mais antigas do texto não mencionam o nome do autor. No entanto, por conta das ideias manifestadas em hebreus serem consistentes com os outros ensinamentos de Paulo, os santos dos últimos dias, de acordo com a tradição cristã, geralmente aceitam que Paulo, pelo menos, esteve envolvido com a redação dessa carta.

    Ver também Guia para Estudo das Escrituras, “Epístolas Paulinas”.

    Hebreus 1–5

    Jesus Cristo é a “expressa imagem” do Pai Celestial.

    Muito judeus acharam difícil aceitar Jesus Cristo como o Filho de Deus. A carta aos hebreus ensina que todas as coisas a respeito de Jesus Cristo testificam e servem como exemplo de Seu Pai. Ao ler os primeiros cinco capítulos de Hebreus, faça uma lista dos títulos, papéis, atributos e das ações de Jesus Cristo que puder encontrar. O que essas coisas ensinam sobre o Salvador? O que elas ensinam sobre seu Pai Celestial?

    O que acrescenta à sua compreensão desses capítulos a declaração a seguir do élder Jeffrey R. Holland? “Jesus (…) veio para melhorar a visão que o homem tinha de Deus e para suplicar-lhes que amassem seu Pai Celestial, como Ele sempre os amou e sempre os amará. (…) Portanto, ao alimentar o faminto, curar o enfermo, repreender a hipocrisia, rogar pela fé, Cristo estava nos mostrando o caminho para o Pai” (“A grandiosidade de Deus”, A Liahona, novembro de 2003, p. 72).

    Hebreus 2:9–18; 4:12–16; 5:7–8

    Jesus Cristo sofreu tentações e enfermidades para que Ele pudesse me compreender e ajudar.

    Você sente que pode se “[achegar] (…) com confiança ao trono da graça” e buscar misericórdia? (Hebreus 4:16.) Uma mensagem da carta aos hebreus é que não importa nossos pecados e nossas fraquezas, Deus é acessível e Sua graça pode ser alcançada. O que você encontra em Hebreus 2:9–18; 4:12–16; 5:7–8 que fortalece sua confiança de que Jesus Cristo o ajudará em seus desafios mortais? Registre em um diário seus pensamentos e sentimentos a respeito do que o Salvador fez por você.

    Ver também Mosias 3:7–11; Alma 7:11–1334.

    Hebreus 3:7–4:11

    Para receber as bênçãos de Deus, preciso “não [endurecer]” o coração.

    Mesmo tendo sido convertidos ao cristianismo, alguns dos santos judeus tinham dificuldades em aceitar plenamente o evangelho de Jesus Cristo e suas bênçãos. Ao relembrar a história dos antigos israelitas, Paulo tinha a esperança de persuadir os judeus a evitarem o erro que seus ancestrais haviam cometido — rejeitar as bênçãos de Deus por causa da descrença. (Leia a história que Paulo mencionou em Números 14:1–12, 26–35.)

    Reflita sobre como os versículos em Hebreus 3:7–4:11 se aplicam a você. Para fazer isso, pense nas seguintes questões:

    • Como os israelitas haviam provocado o Senhor? (Ver Hebreus 3:8–11.) Quais são as consequências de um coração duro?

    • Em que ocasião permiti que meu coração se tornasse duro? Quais são as bênçãos que Deus deseja me conceder que não estou recebendo por conta de minha falta de fé?

    • O que posso fazer para desenvolver um coração brando e contrito? (Ver Éter 4:15; Provérbios 3:5–6; Alma 5:14–15.)

    Ver também 1 Néfi 2:16; 15:6–11; Jacó 1:7–8; Alma 12:33–36.

    ícone de estudo familiar

    Ideias para o estudo das escrituras em família e para a noite familiar

    Ao ler as escrituras em família, o Espírito pode ajudá-lo a saber quais princípios devem ser enfatizados e debatidos a fim de satisfazer as necessidades de sua família. Eis algumas sugestões:

    Hebreus 1:8–9

    De quais maneiras Jesus demonstrou que ama a retidão e odeia a iniquidade? Se temos desejos injustos, o que podemos fazer para mudá-los?

    Hebreus 2:1–4

    Você pode se lembrar de um tópico da lição que ajude sua família a compreender o que significa nos apegarmos com firmeza às verdades do evangelho “que já ouvimos”? Ilustre isso por meio de um objeto que seja difícil de segurar. Como estão nossos esforços para manter o testemunho de forma semelhante ao empenho de agarrar e segurar esse objeto? Como podemos estar seguros de que não vamos nos “esquecer” das “coisas que já ouvimos”? (Versículo 1.)

    Hebreus 2:9–10

    Para analisar a frase “o autor da salvação deles”, comece por explicar o que é um autor. O que faz um autor? Como Jesus Cristo Se assemelha a um autor para nós e nossa salvação?

    Hebreus 5:1–5

    Esses versículos podem ajudar você em uma conversa sobre o que significa ser chamado por Deus para portar o sacerdócio ou cumprir outro chamado na Igreja por quem possui autoridade. O que podemos aprender com o exemplo de Jesus Cristo a respeito de receber e cumprir com os chamados?

    Para mais ideias para ensinar crianças, ver o esboço desta semana em Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar.

    Aperfeiçoar o estudo pessoal

    Experimente diferentes abordagens. Em vez de estudar as escrituras sempre da mesma maneira, use várias ideias de estudo. Para algumas dessas ideias, ver “Ideias para melhorar o estudo pessoal das escrituras” no início deste manual.

    Cristo aparece aos nefitas

    Christ Visits the New World [Cristo Visita o Novo Mundo], de Walter Rane