Para o missionário inesperadamente redesignado
    Notas de rodapé
    Theme

    Apenas online: Jovens adultos

    Para o missionário inesperadamente redesignado

    Sua missão teve uma reviravolta surpreendente? Aqui estão algumas dicas de alguém que entende um pouco a respeito das coisas pelas quais você está passando.

    Pondering the Scriptures

    A autora mora em Utah, EUA.

    Muitos de vocês, missionários, não estão onde esperavam estar agora — aguardando para descobrir qual será a sua nova missão, ou talvez até de volta para casa. Ao observar essas histórias se desenrolarem, isso me trouxe à mente ternas lembranças da minha própria experiência missionária, há alguns anos. Achei que talvez pudesse compartilhar alguns pontos de vista que poderiam ajudá-lo, tendo eu sido uma missionária que tal como você fui inesperadamente transferida.

    Evacuação na Albânia

    No início de 1997, eu era missionária na Albânia. Minhas companheiras e eu adorávamos a região rural, as deliciosas tortas de queijo e espinafre, e o som do idioma que tínhamos nos esforçado tão arduamente para aprender. Acima de tudo, adorávamos trabalhar com as pessoas de lá.

    Com o tempo, o clima político à nossa volta ficou mais tenso. Tentamos manter o foco na tarefa de compartilhar o evangelho, mas não conseguíamos deixar de ouvir as notícias sobre as forças rebeldes que ganhavam força em todo o país. Então, o governo impôs um toque de recolher, e as coisas começaram a ficar violentas. A nação estava caminhando para uma guerra civil.

    Finalmente, em 14 de março, toda a nossa missão foi evacuada. Jamais esquecerei o telefonema nos dizendo que era hora de nos reunir para sair rapidamente do país. Pensamentos e sentimentos conflitantes me passaram pela mente. É claro que eu queria estar segura, mas a ideia de deixar as famílias que amávamos, especialmente naquela situação caótica, partiu meu coração. Nem sequer teríamos a chance de nos despedir.

    Nossa jornada para fora do país incluiu uma viagem de helicóptero até um porta-aviões e depois uma pequena transferência na Itália antes de sermos redesignados para diferentes missões. Eu acabei na Inglaterra. Foi rápido e um pouco emocionante, mas principalmente muito difícil. Uma das minhas últimas lembranças da Albânia foi observar do helicóptero a paisagem se afastando, imaginando o que seria das pessoas que estávamos deixando para trás.

    Encontrar paz

    Embora os detalhes de suas experiências sejam diferentes de minhas experiências, aposto que alguns de vocês estejam tendo agora emoções conflitantes semelhantes às que eu tive. Então, espero que se identifiquem com o que eu tenho a compartilhar a seguir. Aqui estão seis princípios que me ajudaram a encontrar a paz após as reviravoltas chocantes da minha experiência missionária de tempo integral.

    1. Conecte-se com as pessoas. Você pode estar se sentindo triste e confuso, o que o faz querer se afastar dos outros. Mas é importante se manter conectado, principalmente nos próximos dias à medida que você se ajusta. Estenda a mão para as pessoas que o ajudam a manter seu bom ânimo. Com a tecnologia disponível hoje, realmente não há desculpa! Talvez você encontre alguém com quem praticar sua fluência em uma língua estrangeira. Pode até manter contato com aqueles com quem você serviu e a quem você ensinou. Embora talvez você se sinta deslocado no momento, não está sozinho. Mesmo que sua família e seus amigos não saibam apoiá-lo perfeitamente, aposto que a maioria deles realmente se importa com você e quer que você se sinta bem.

    2. Continue compartilhando seu testemunho. Não importa onde você esteja geograficamente ao ler isto, não tenho dúvida de que está cercado por pessoas que seriam abençoadas pelas coisas especiais que você tem para lhes ensinar. Não deixe de compartilhar o que aprendeu e sentiu como missionário de tempo integral — não importa quanto tempo tenha passado no campo. Ao pensar nos acontecimentos recentes e reconhecer a mão de Deus em sua vida, compartilhe esses sentimentos com seus entes queridos. Talvez uma lição aprendida com sua aventura seja exatamente o que alguém precisa ouvir.

    3. Confie que o Pai Celestial conhece você. Adivinhe só! Deus sabia que isso aconteceria! Ele sabe tudo que está se desenrolando em sua vida. E seu Salvador, Jesus Cristo, entende exatamente como você está se sentindo. Eles estão a seu lado enquanto você percorre esse caminho e podem confortá-lo por meio do Espírito Santo. Os sentimentos de tristeza podem durar muito tempo, e não há problemas com isso. Confie no Senhor quando Ele diz: “Estarei à vossa direita e à vossa esquerda e meu Espírito estará em vosso coração e meus anjos ao vosso redor para vos suster” (Doutrina e Convênios 84:88).

    4. Seja paciente com sua tristeza. Está zangado? Triste? Frustrado? Ou está pensando: “Isso é tão injusto!”? Talvez esteja tendo uma série completamente diferente de emoções. Simplesmente saiba que tudo o que você está sentindo agora é válido. Você está lamentando uma perda e é importante ter paciência consigo mesmo ao lidar com esse sentimento. Ao mesmo tempo, tome cuidado para não sensacionalizar suas experiências ou refletir tanto sobre o passado a ponto de afetar sua capacidade de agir hoje. Se estiver tendo dificuldade para lidar com isso de maneira saudável, peça ao bispo ou ao presidente da missão que o ajude a consultar um profissional de saúde emocional. Não há vergonha em pedir ajuda.

    5. Faça um esforço para ter consigo o Espírito. Continue se dedicando integralmente à obra do evangelho. Se você estiver sendo redesignado, continue sendo obediente às regras da missão. Encontre diariamente maneiras de mostrar ao Espírito que você deseja que Ele esteja com você e anote a inspiração que receber Dele. Ao ficar perto do Espírito, isso o ajudará a tomar decisões sobre seu futuro e a encontrar consolo em sua situação atual.

    6. Confie que você ainda está sendo “chamado ao trabalho”. Por muito tempo, achei que meu “chamado” era onde eu tinha sido designada a servir como missionária. Eu gostaria de ter compreendido antes que meu verdadeiro chamado era o de ministrar aos filhos de Deus, onde quer que eu estivesse. Mesmo depois de ter removido minha plaqueta de missionária, ainda tinha a obrigação por convênio batismal de tomar sobre mim o nome de Jesus Cristo e de tratar as pessoas do mesmo modo que Ele faria, todos os dias. Quer você tenha uma nova missão, quer tenha sido desobrigado do serviço de tempo integral, tenha certeza de que seus talentos podem ser usados para edificar o reino de Deus, em qualquer lugar que você esteja.

    Em Suas mãos

    Acho que um dos aspectos mais perturbadores de nossa partida da Albânia foi que estávamos abandonando santos recém-conversos que teriam então que seguir adiante no evangelho sem a nossa ajuda. Mas quer saber de uma coisa? Eles se saíram maravilhosamente bem. Mesmo que nós não estivéssemos lá para ajudá-los, Deus estava com eles. Desde que parti, há mais de 20 anos, a obra naquela terra progrediu muito, e os santos são fortes.

    Portanto, querido missionário, continue procurando o trabalho de Deus nas coisas que se desenrolam diante de você. Ainda há pessoas que precisam da sua voz e ainda há muita alegria para ser encontrada. Use essa experiência especial como uma oportunidade para aprofundar seu relacionamento com Deus. Que Ele o abençoe ao prosseguir com fé.