Santos: A história de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
    Notas de rodapé

    Santos: A HISTÓRIA DA IGREJA DE JESUS CRISTO NOS ÚLTIMOS DIAS

    Em 1861, o presidente Brigham Young (1801–1877) pediu aos historiadores da Igreja que mudassem sua abordagem. “Escrevam no estilo narrativa”, ele aconselhou e “escrevam somente cerca de dez por cento”.1

    A história nas páginas a seguir segue esse conselho. É com satisfação que apresento a nova série de quatro volumes intitulada Santos: História da Igreja de Jesus Cristo nos Últimos Dias. O capítulo 1 está nesta edição e os capítulos subsequentes serão publicados nesta revista nos próximos meses. O primeiro volume estará disponível ainda este ano e os outros virão na sequência.

    Nauvoo

    Esta gravura de Nauvoo estará na capa de Santos, volume 1.

    Ilustração: Greg Newbold

    A série Santos foi preparada em obediência ao mandamento do Senhor de “continuamente fazer o registro e escrever a história da igreja” (D&C 47:3). Diferente de outras histórias da Igreja, esse é um relato em narrativa redigido num estilo envolvente que será acessível a jovens e adultos.

    Santos, contudo, não é ficção histórica. É uma história real com base nos registros de pessoas do passado. Cada detalhe e cada linha de diálogo tem fontes históricas como suporte. Notas ao final de cada capítulo se referem aos registros e às fontes adicionais. Quem desejar ler os registros, entender melhor os tópicos relacionados e descobrir mais histórias, encontrará links nas páginas finais dos livros e online em santos.LDS.org.A valiosa história da Restauração

    Esses livros não são escrituras, mas, como as escrituras, incluem tanto a verdade divina quanto histórias de pessoas imperfeitas tentando se santificar por meio da Expiação de Jesus Cristo (ver Mosias 3:19).Em conjunto, os quatro volumes contam a história da Igreja do Senhor em seus esforços para cumprir sua responsabilidade de aperfeiçoar os santos (ver Efésios 4:11–13).

    A série Santos tem um formato, um estilo e um público-alvo bem diferentes daqueles das duas coletâneas de histórias da Igreja publicadas no passado. A primeira história começou com Joseph Smith na década de 1830 e foi publicada a partir de 1842.2 A segunda foi publicada em 1930 pelo historiador assistente da Igreja, B. H. Roberts.3 O alcance mundial do evangelho restaurado desde aquela época e o mandamento do Senhor de continuamente escrever a história “para o bem da igreja e para as gerações vindouras” (D&C 69:8) mostram que é hora de incluir mais santos dos últimos dias na história.

    Santos conta as histórias de homens e mulheres comuns desde o início da Igreja até agora. Também fornece novos detalhes e nova compreensão das pessoas e dos acontecimentos mais conhecidos da história da Igreja. Cada história vai ajudá-lo a entender e apreciar os santos que vieram antes de você para fazer da Igreja o que ela é atualmente. Como você, eles tiveram desafios e sucessos e se sacrificaram para estabelecer Sião. Entrelaçadas, as histórias deles — e as suas — criam a valiosa história da Restauração.

    Nosso passado sagrado

    Os registradores do Livro de Mórmon usaram placas maiores e menores. Nas placas maiores, registraram a história política e militar. Usaram as placas menores para “as coisas de Deus” que eram “muito preciosas”, inclusive “prédicas sagradas ou grandes revelações ou profecias” (1 Néfi 6:3; Jacó 1:2, 4). As placas menores foram registradas “por amor a Cristo e para o bem de nosso povo” (Jacó 1:4). Santos objetiva ser a história das “placas menores”, aquela que trata de nosso passado sagrado. Assim, inclui somente um pequeno exemplo de todas as histórias que poderiam ser contadas para mostrar como o Senhor atua na vida dos santos dos últimos dias.

    Santos não trata somente de pessoas imperfeitas no passado que se tornaram melhores com a ajuda do Senhor. Também é para as pessoas imperfeitas atuais que querem sempre se lembrar Dele. Vai ajudá-lo a se lembrar de como o Salvador tem sido misericordioso com Seu povo, como transformou pessoas fracas em fortes e como os santos em todo o mundo se uniram para levar adiante o trabalho de Deus.