Restauração e história da Igreja
Um templo na Costa do Marfim
anterior próximo

Um templo na Costa do Marfim

Quando a Igreja foi estabelecida na Costa do Marfim, o templo mais próximo ficava na África do Sul e na Suíça. Os santos da Costa do Marfim desejavam muito ter um templo mais próximo. “Nosso sonho e nossa esperança é um templo na Costa do Marfim”, comentou Lucien Affoué em 1997. Em 2004, os membros comemoraram quando o Templo de Acra Gana foi dedicado, o que tornou o templo mais acessível. Em agosto de 2004, mais de 200 membros da Estaca Abobo Costa do Marfim suportaram 18 horas de estradas em péssimas condições e muita demora para passar pela fronteira a fim de irem ao templo. Durante os quatro dias em que estiveram lá, realizaram mais de 4 mil ordenanças por parentes falecidos. “Realmente é algo muito bonito vir ao templo do Senhor”, disse Dakoury Marie Laure, uma jovem entre tantos outros que participaram da caravana. “É fantástico fazer ordenanças pelos antepassados.”

Essas caravanas ao templo se tornaram um evento comum. Algumas foram difíceis: um ônibus cheio de santos quebrou durante uma viagem em março de 2011, assim que começou a Segunda Guerra Civil Marfinense, mas os membros chegaram ao templo em segurança. Os santos também se prepararam para ajudar nas ordenanças. Os membros marfinenses foram designados como oficiantes do templo para que pudessem trabalhar em cada caravana. Sob a direção de Adouh Frederic Anzoua e outros líderes da Estaca Cocody Costa do Marfim, especialistas de história da família também foram chamados em cada ala. No ano de 2013, essa estaca teve a maior porcentagem de adultos, em toda a Igreja, que enviaram nomes de antepassados para o trabalho no templo. A porcentagem de jovens marfinenses que estavam fazendo indexação foi duas vezes maior que a média da Igreja embora poucos tivessem acesso direto a computadores e a maioria tivesse que ir aos centros de história da família para fazer o trabalho.

Durante a Conferência Geral de Abril de 2015, o desejo dos santos marfinenses foi finalmente realizado quando o presidente Thomas S. Monson anunciou que um templo seria construído em Abidjan, Costa do Marfim. Toh Mabelle Flora, da Estaca Cocody, disse que era grata pelo anúncio de um templo em seu país. “Toda vez que vou ao templo, sinto-me cada vez mais próxima de meu Salvador”, disse ela. “É realmente a casa de Deus.”