Blog

“Ouvir o Senhor” é a essência da Restauração

Minha primeira impressão sobre o tema “Ouvir o Senhor”, compartilhado pelo presidente Russell M. Nelson, foi do quanto ele, sem dúvida, era claro e natural.

O ponto central da mensagem “Ouvir o Senhor” é a Restauração do evangelho e o fato de que os céus estão abertos para a última dispensação. A Primeira Visão, em 1820, foi uma introdução para Joseph Smith ouvir a voz de Jesus Cristo. “Ouvir o Senhor” 200 anos mais tarde, em 2020, é a missão contínua que o mundo tem de “ouvir o Senhor” até a vinda do Salvador.

As palavras “Ouvir o Senhor” focam e capturam a essência da Restauração, a declaração fundamental de que Deus vive, que os profetas existem e que a comunicação está aberta. É de relevância contínua até que todos tenham ouvido, tenham sido advertidos ou tenham tido a oportunidade de ouvir o evangelho, até que o Salvador venha.

Sendo assim, gostaria de compartilhar algumas maneiras pelas quais posso “ouvir o Senhor”.

Posso ouvir o Senhor por meio da oração fervorosa

Para prosseguir um pouco mais com a importância da Primeira Visão, há muitas lições que aprendemos dessa experiência no Bosque Sagrado. Não menos importante foi a oposição que Joseph Smith enfrentou antes do momento maravilhoso da revelação do Pai e do Filho. O adversário estava se opondo àquela experiência, inclusive impedindo sua oração fervorosa — especialmente porque essa súplica iria levar à grandiosa revelação. Porém, Joseph exerceu seu poder contra o poder do adversário, conseguiu vencer e teve sua grande experiência de revelação.

Há uma grande lição aqui sobre a oração fervorosa, inadiável e poderosa para combater a oposição do adversário, as preocupações diárias ou as distrações da nossa mente. Há muitas coisas que podem nos impedir de ter essa experiência divina. E nós, assim como Joseph, teremos quer exercer todo nosso poder de maneira que tenhamos a magnífica experiência que Deus deseja que tenhamos.

Posso ouvir o Senhor ao reservar um tempo de qualidade para orar em voz alta

Assim como Joseph, creio que é importante orar em voz alta. É fundamental ao que Deus deseja para nós em nossa comunicação com Ele. Ele nos convida para uma conversa, se permitirmos, e deseja muito “nos ouvir”. Devemos fazer todo o possível para que Ele nos ouça — literalmente.

As escrituras ocasionalmente citam o Senhor falando e, algumas vezes, descrevem Sua voz. Às vezes, é uma voz suave. Outras vezes, uma voz forte. Mas sempre é uma voz penetrante. É sempre uma voz que cativa e envolve toda a alma. Para mim, proferir as palavras de minha oração em voz alta é torná-la translúcida e quase visível. A oração passa a ter significado e vida, o que não é igual a quando estou apenas pensando nas palavras ou sussurrando. Quando nos comunicamos claramente com Ele, podemos esperar “ouvir o Senhor” com mais clareza também.

Se esperar até a meia-noite, quando estiver exausto, para depois orar, essa pode ser somente uma tentativa não muito sincera de orar antes de se jogar na cama. Experimente mudar e orar mais cedo durante a noite, quando estiver desperto e atento e puder fazer uma oração mais poderosa. O momento de orar deve ser de qualidade, e não apenas aquele que sobra depois que tudo já foi feito — o último suspiro do dia, por assim dizer.

Posso ouvir o Senhor ao ler as escrituras

Cresci ouvindo um pequeno ditado que dizia: se quiser falar com Deus, ore; e se quiser que Deus fale com você, leia as escrituras. Essa ainda é uma fórmula prática de “ouvir o Senhor”. Há uma razão pela qual, na história da humanidade, as pessoas deram a vida para escrever, preservar e oficializar esses registros. Devemos tratá-los com a reverência que merecem.

Para mim, a maneira mais clara e imediata que Deus tem falado comigo, diariamente, tem sido por meio das escrituras. A seção 18 de Doutrina e Convênios ensina que, se você leu as palavras, você ouviu a voz de Deus (ver Doutrina e Convênios 18:36). Vejo isso de forma literal, as palavras daquela página são as palavras Dele. Elas são sagradas e carregam impressões espirituais. Se estou em sintonia, ouço Sua voz.

Posso ouvir o Senhor por meio do exemplo de minha esposa

Desde a minha juventude, procuro “ouvir o Senhor”. Uma das maneiras pelas quais pude ouvir o Senhor quando era jovem foi por meio de minha esposa. Nós gostávamos um do outro desde pequenos e namoramos no Ensino Médio — ela tinha uma enorme influência sobre mim. Quando era jovem, nunca tinha realmente planejado ir para a missão e não vinha de uma família que falava sobre isso. Mas minha esposa vinha de uma família com uma longa tradição missionária, e minha ida para a missão era algo muito importante para ela. Isso exerceu uma enorme influência sobre mim e sobre minha decisão de servir. Maridos e esposas devem se fortalecer dessa forma. Um deles tem o direito de receber orientação, direção e conselho pelo outro quando há união verdadeira no relacionamento. Minha missão então se tornou uma experiência crucial para obter meu testemunho e ouvir o Senhor mais claramente desde aquela época.

Posso ouvir o Senhor quando confio em meus sentimentos

Outra maneira de “ouvir o Senhor” é confiar no que sinto. Sempre me perguntam: “Como posso saber se o que estou sentindo vem do Senhor?” Nem sempre recebemos uma declaração escrita e certificada como resposta às nossas orações, mas, se sua busca for digna, verdadeira, pura e nobre, confie nos sentimentos que surgirem. Incentivo as pessoas a agir de acordo com esses sentimentos e a acreditar que suas impressões podem estar fundamentadas na verdade. Nesse momento, você não precisa se perguntar: “Isso veio do Senhor?” Ele vai garantir que não venha de uma fonte maligna.

Deus quer que sejamos semelhantes a Ele. Que amadureçamos e nos esforcemos para nos tornar mais como Deus. Que pensemos mais como Ele pensa e sintamos mais o que Ele sente. Que sejamos um com Ele e, assim, nossas impressões deverão ser impossíveis de se distinguir de Seus sussurros. Essa união é uma das coisas pelas quais o Salvador orou. Ao se esforçar por viver em união com Ele, você será mais semelhante a Deus, vai “ouvir o Senhor” e vai confiar Nele, mesmo que confie em seus próprios sentimentos quando orar a Ele.

Comentários
0