Como posso #OuvirOSenhor? O presidente Dallin H. Oaks conta como as pessoas podem ser abençoadas ao #OuvirOSenhor.
Blog

Ouvir o Senhor para aproximar as pessoas Dele

Dallin H. Oaks
Presidência de Área
04/15/21 | 4 min ler
Quando o Senhor nos convidou a ouvi-Lo, Ele estava pedindo para que cada um de nós compreendesse uma mensagem, tendo em vista nossa própria condição individual, nossa própria consciência cultural e nossas próprias capacidades.

Ouço o Senhor por meio de pensamentos e sentimentos

“Ouve-O” é a palavra usada por Deus, o Pai, para apresentar Seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, a Joseph Smith a fim de dar início à gloriosa Restauração do evangelho (Joseph Smith — História 1:17). Para mim, essa palavra ressoa de uma maneira muito persuasiva à medida que reflito sobre as experiências que tive durante minha vida. Fiz muitos discursos e, em minha experiência, a inspiração para esses discursos vem como pensamentos à mente. Às vezes, é uma impressão ao olhar para algo que li anteriormente. Mas, na maioria das vezes, é uma sucessão de ideias que eu descreveria como se estivessem escritas na lousa de minha mente. Não ouço uma voz, mas às vezes vejo e sinto palavras.

Ouço o Senhor por meio de impressões poderosas

Sempre reflito sobre uma experiência que tive há mais de 50 anos, enquanto servia como conselheiro na presidência da Estaca Chicago Illinois Sul. Eu havia recebido um convite para ser o orador na reunião sacramental à noite em nossa unidade mais distante. Ela ficava a oeste, perto de Aurora, Illinois. Era uma viagem de aproximadamente uma hora de carro de minha casa. Sempre que recebia um convite para falar sem uma designação de assunto, eu geralmente tinha uma impressão sobre o que deveria dizer, mas naquela ocasião em particular, não tive nenhuma impressão.

À medida que o Dia do Senhor se passava sem uma impressão, eu ponderava ao dirigir. Pensei: “O que vou dizer durante os 45 minutos em que fui convidado a falar?” Eu estava no meio do caminho para Aurora quando tive um sentimento. Lembro-me de que foi forte e veio a mim com tamanha força que eu sabia que era a resposta à minha oração. A impressão foi: “Fale de suas experiências nos tribunais criminais de Chicago”. Naquela época, eu estava trabalhando durante o verão como procurador do tribunal criminal do Condado de Cook para adquirir mais experiência para me ajudar nas minhas responsabilidades de ensino. Eu nunca tinha falado sobre minhas experiências no tribunal criminal. Raramente falava de experiências pessoais em meus discursos, então essa inspiração foi uma grande surpresa.

Falei sobre os vários tipos de furtos pelos quais os jovens infratores estavam sendo processados, inclusive sobre furto de loja. Salientei a seriedade desse tipo de crime e o que aconteceu a esses jovens quando foram considerados culpados por esses crimes. Depois de concluir meu discurso, uma mãe veio falar comigo, agradecendo meu discurso. Ela me disse que tinha um filho jovem que estava envolvido em furtos de lojas. Ela e o marido tentaram impressioná-lo com a seriedade dessa conduta, mas não tinham conseguido nenhum progresso. Essa mãe disse: “Quando soube que você iria falar esta noite, conhecendo sua formação, orei ao Senhor para que você dissesse algo que ajudasse nosso filho. E você o fez”, disse ela. “Ele ouviu você de uma forma que nunca nos ouviu, e agradeço por você ter ouvido e seguido o Espírito do Senhor, e agradeço pelo que disse.”

Ouço o Senhor quando estou seguindo a orientação do Espírito

Ao refletir sobre essa experiência no Ramo Aurora há tantos anos, eu a relacionei com os muitos discursos que tenho para dar. Raramente designam a mim um assunto em particular, mas o Senhor tem sido bom ao me conceder as impressões a respeito de assuntos sobre os quais devo falar. Por razões que não posso explicar, meu padrão ao preparar e fazer discursos é de me concentrar na doutrina do evangelho e não em minhas próprias experiências pessoais. Então, quando recebo uma forte impressão para falar sobre uma experiência pessoal, ouço essa impressão, tento ouvir o Senhor e seguir essa impressão.

Há ocasiões em que uma ou duas pessoas de uma congregação precisem realmente ouvir um assunto específico. Essa foi minha experiência em Aurora, Illinois, naquela noite, e tem sido minha experiência frequente desde aquela época. Ouvir o Senhor — ouvir os sussurros de Seu Espírito — e em vez de apenas fazer um discurso que geralmente será útil para um grupo grande, você pode ser inspirado a responder às orações de alguém por inspiração e instrução específicas sobre um assunto em particular. Quando algo assim acontece comigo, sinto-me cheio de gratidão. Meu padrão é agradecer ao Senhor e orar para que o efeito desejado ocorra no coração e na mente daqueles que precisavam ouvir essa mensagem.

Ouço o Senhor por meio das ações e ministrações de outras pessoas

Na maioria das vezes, quando pedimos ajuda ao Senhor, ela não vem por meio de uma visitação como Joseph Smith teve ou como aconteceu com o apóstolo Paulo na estrada para Damasco. A maioria das respostas que recebemos vem por meio das ações de outras pessoas. O Senhor pode dar uma impressão a alguém para que essa pessoa ministre, envie uma carta, faça um telefonema ou dê uma sugestão aqui e ali. Esse é a maneira típica pela qual o Senhor nos ajuda. Toda pessoa em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que tem o dom do Espírito Santo tem o direito de ser orientado pelo Senhor, independentemente de sua situação ou circunstância.

Nossas mãos são Suas mãos quando O ouvimos e nos sentimos inspirados a ajudar um de Seus filhos.

Ouvimos o Senhor em nossas próprias circunstâncias

Quando o Senhor nos convidou a ouvi-Lo, Ele estava pedindo para que cada um de nós compreendesse uma mensagem, tendo em vista nossa própria condição individual, nossa própria consciência cultural e nossas próprias capacidades. Em uma Igreja mundial como a que nós temos, há muitas culturas, idiomas, símbolos e outros meios de comunicação e certamente o Senhor nos fala por meio de idiomas, símbolos e circunstâncias que nós individualmente podemos entender e ouvir.

Quando tiverem uma impressão, ajam de acordo com ela, por mais que pareça incomum ou inadequado obedecer a essa impressão. Ajam de acordo com ela. Existe uma razão para isso. Talvez vocês não saibam o porquê, mas as bênçãos virão para vocês e para outras pessoas se ouvirem o Senhor e seguirem Sua orientação.


Dallin H. Oaks
Dallin H. Oaks foi apoiado e designado como primeiro conselheiro na Primeira Presidência e presidente do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no domingo, 14 de janeiro de 2018.
Comentários
0