Escrituras
Neemias 9

Capítulo 9

Os judeus jejuam e confessam seus pecados — Os levitas bendizem e louvam ao Senhor e relembram Sua bondade para com Israel.

1 E no dia vinte e quatro deste mês se ajuntaram os filhos de Israel com ajejum, e com panos de saco, e terra sobre si.

2 E a geração de Israel se aapartou de todos os estrangeiros, e puseram-se em pé, e bfizeram confissão pelos seus pecados e pelas iniquidades de seus pais.

3 Porque, levantando-se no seu posto, leram no livro da lei do Senhor seu Deus uma quarta parte do dia; e na outra quarta parte fizeram confissão, e adoraram ao Senhor seu Deus.

4 E Jesua, Bani, Cadmiel, Sebanias, Buni, Serebias, Bani e Quenani se puseram em pé no lugar alto dos levitas, e clamaram em alta voz ao Senhor seu Deus.

5 E os levitas, Jesua, e Cadmiel, Bani, Hasabneias, Serebias, Hodias, Sebanias, Petaías, disseram: Levantai-vos, bendizei ao Senhor vosso Deus de eternidade em eternidade; e bendigam o nome da tua glória, que está exaltado sobre toda bênção e louvor.

6 Tu só és aSenhor, tu fizeste o bcéu, o céu dos céus, e todo o seu exército; a terra e tudo quanto nela há; os mares e tudo quanto neles há, e tu os cguardas com vida a todos; e o exército dos céus te adora.

7 Tu és Senhor, o Deus, que elegeste aAbrão, e o tiraste de Ur dos caldeus, e lhe puseste por nome Abraão.

8 E achaste o seu coração fiel perante ti, e fizeste com ele o aconvênio de que lhe darias a terra dos cananeus, dos heteus, dos amorreus, e dos perizeus, e dos jebuseus, e dos girgaseus, para a dares à sua semente, e confirmaste as tuas palavras, porquanto és bjusto.

9 E viste a aaflição de nossos pais no Egito, e ouviste o seu clamor junto ao bMar Vermelho.

10 E mostraste sinais e prodígios a Faraó, e a todos os seus servos, e a todo o povo da sua terra; porque soubeste que soberbamente os trataram; e assim te adquiriste anome, como hoje se vê.

11 E o mar fendeste perante eles, e passaram pelo meio do mar, em seco; e lançaste os seus perseguidores nas profundezas, como uma apedra nas águas violentas.

12 E os guiaste de dia por uma acoluna de nuvem, e de noite por uma coluna de fogo, para os alumiares no caminho por onde haviam de ir.

13 E sobre o monte Sinai desceste, e falaste com eles desde os céus, e deste-lhes juízos retos, e leis verdadeiras, aestatutos e mandamentos bons.

14 E o teu santo asábado lhes fizeste saber; e preceitos, e estatutos, e lei lhes mandaste pelo ministério de Moisés, teu servo.

15 E apão dos céus lhes deste na sua fome, e bágua da penha lhes produziste na sua sede; e lhes disseste que entrassem para cpossuírem a terra pela qual alçaste a tua mão em juramento de que lha havias de dar.

16 Porém eles e nossos pais se houveram soberbamente, e aendureceram a sua cerviz, e não deram ouvidos aos teus mandamentos.

17 E recusaram-se a ouvir-te, e não se lembraram das tuas maravilhas, que lhes fizeste, e endureceram a sua cerviz, e na sua rebelião alevantaram um chefe, a fim de voltarem para a sua servidão; porém tu, ó Deus bperdoador, clemente e cmisericordioso, dtardio em irar-te, e grande em ebenevolência, não os desamparaste.

18 Ainda mesmo quando eles fizeram para si um abezerro de fundição, e disseram: Este é o teu Deus, que te tirou do Egito; e cometeram grandes blasfêmias,

19 Todavia tu, pela multidão das tuas misericórdias, não os adeixaste no deserto; a coluna de nuvem nunca deles se apartou de dia, para os guiar pelo caminho, nem a coluna de fogo de noite, para alumiar a eles, e ao caminho por onde haviam de ir.

20 E deste o teu bom aespírito, para os ensinar, e o teu bmaná não retiraste da sua boca, e água lhes deste na sua sede.

21 De tal modo os sustentaste quarenta anos no deserto; nada lhes faltou; as suas vestes não se envelheceram, e os seus pés não se incharam.

22 Também lhes deste reinos e povos, e os repartiste em porções; e eles possuíram a terra de Siom, a saber, a terra do rei de Hesbom, e a terra de Ogue, rei de Basã.

23 E amultiplicaste os seus filhos como as estrelas do céu, e trouxeste-os à terra de que tinhas dito a seus pais que entrariam nela para a possuírem.

24 Assim, entraram nela os filhos, e tomaram aquela terra; e abateste perante eles os moradores da terra, os cananeus, e lhos entregaste na sua mão, como também os reis, e os povos da terra, para fazerem deles conforme a sua vontade.

25 E tomaram cidades fortificadas e terra afértil, e possuíram casas cheias de toda fartura, cisternas cavadas, vinhas e olivais, e árvores de mantimento, em abundância; e comeram, e se fartaram, e engordaram, e viveram em delícias, pela tua grande bondade.

26 Porém se obstinaram, e se arebelaram contra ti, e lançaram a tua lei para trás das suas costas, e bmataram os teus profetas, que testificavam contra eles, para que voltassem para ti; assim, fizeram grandes abominações.

27 Pelo que os entregaste na mão dos seus ainimigos, que os angustiaram; mas no tempo de sua bangústia, clamando a ti, desde os céus tu ouviste; e segundo a tua grande misericórdia lhes deste clibertadores que os libertaram da mão de seus inimigos.

28 Porém, ao terem repouso, tornavam a fazer o mal diante de ti, e tu os deixavas na mão dos seus inimigos, para que dominassem sobre eles; e convertendo-se eles, e clamando a ti, tu os ouvias desde os céus, e segundo a tua misericórdia os livraste muitas vezes.

29 E testificaste contra eles, para que voltassem para a tua lei; porém eles se houveram soberbamente, e não deram ouvidos aos teus mandamentos, mas pecaram contra os teus juízos pelos quais o homem que os cumprir viverá; e te deram o ombro rebelde, e endureceram a sua cerviz, e não ouviram.

30 Porém aestendeste a tua benignidade sobre eles por muitos anos, e testificaste contra eles pelo teu bEspírito, pelo ministério dos teus cprofetas; porém eles não deram ouvidos, pelo que os entregaste na mão dos povos das terras.

31 Mas pela tua grande misericórdia não os destruíste nem desamparaste, porque és um Deus clemente e misericordioso.

32 Agora, pois, ó Deus nosso, ó Deus grande, poderoso e atemível, que bguardas o convênio e a benevolência, não tenhas em pouca conta toda a tribulação que nos sobreveio, a nós, aos nossos reis, aos nossos príncipes, e aos nossos sacerdotes, e aos nossos profetas, e aos nossos pais, e a todo o teu povo, desde os dias dos reis da Assíria até o dia de hoje.

33 Porém tu és ajusto em tudo quanto tem vindo sobre nós, porque tu tens agido fielmente, e nós temos agido bimpiamente.

34 E os nossos reis, os nossos príncipes, os nossos sacerdotes, e os nossos pais não guardaram a tua lei, e não deram ouvidos aos teus mandamentos e aos teus testemunhos, que testificaste contra eles.

35 Porque eles nem no seu reino, nem na muita abundância de bens que lhes deste, nem na terra espaçosa e fértil que deste diante deles, te serviram, nem se converteram de suas más obras.

36 Eis que hoje somos servos; e até na terra que deste a nossos pais, para comerem o seu fruto e o seu bem, eis que somos servos nela.

37 E ela multiplica os seus produtos para os reis que puseste sobre nós, por causa dos nossos pecados, e conforme a sua vontade dominam sobre os nossos corpos e sobre os nossos animais, e estamos numa grande angústia.

38 E com tudo isso fizemos um firme convênio, e o escrevemos; e selaram-no os nossos príncipes, os nossos levitas, e os nossos sacerdotes.