Jovens Menu

    A busca pela felicidade

    Élder Jeffrey R. Holland Do Quórum dos Doze Apóstolos

    Grande parte da sua felicidade está em suas mãos, não nos acontecimentos, nas circunstâncias, na sorte ou no azar.

    Gostaria de comentar sobre a frase de Néfi a respeito de viver “segundo o padrão da felicidade” (2 Néfi 5:27). Ela sugere uma busca pela felicidade, não apenas a felicidade em si.

    Não creio que Deus em Sua glória, os anjos do céu ou os profetas na Terra desejam que sejamos felizes o tempo todo, todos os dias e de todas as maneiras, considerando os testes e as provações que esta esfera terrena está destinada a promover.

    Mas quero assegurar-lhes hoje que, no plano de Deus, podemos fazer muito para encontrar a felicidade que desejamos. Podemos seguir alguns passos, adquirir determinados hábitos, podemos fazer certas coisas que Deus e a história nos dizem conduzir à felicidade.

    Em resumo, a melhor chance de sermos felizes é fazer as coisas que as pessoas felizes fazem. Vivam da maneira que as pessoas felizes vivem. Andem pelo caminho que as pessoas felizes andam. Aqui estão algumas ideias sobre como podemos viver “segundo o padrão da felicidade”.

    1. Viva o evangelho de Jesus Cristo

    Acima de tudo, a suprema felicidade, a paz verdadeira e qualquer outra coisa que seja remotamente semelhante à alegria mencionada nas escrituras encontram-se de modo essencial e eterno na prática do evangelho de Jesus Cristo. Muitos outros sistemas de crença e filosofias foram tentados. Na verdade, podemos afirmar com segurança que praticamente todos os sistemas e filosofias foram experimentados ao longo dos séculos. Mas, quando o apóstolo Tomé fez ao Senhor a pergunta que os jovens costumam fazer com frequência atualmente: “Como podemos saber o caminho?” (e que na idade deles significa: “Como podemos saber o caminho para sermos felizes?”), Jesus deu a resposta que vem soando de eternidade em eternidade:

    “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. (…)

    E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei. (…)

    Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (João 14:5–6, 13–14).

    Que promessa! Vivam o meu caminho, vivam a minha verdade, vivam a minha vida — vivam da maneira que estou mostrando e ensinando a vocês — e tudo o que pedirem lhes será dado, tudo o que vocês procuram, vão encontrar, incluindo a felicidade. Partes da bênção podem vir em breve, partes podem vir mais tarde e partes podem não nos chegar nesta existência, mas virão — todas elas.

    2. Escolha ser feliz

    Segundo, aprenda o mais rápido possível que grande parte de sua felicidade está em suas mãos, não em acontecimentos, nas circunstâncias, na sorte ou no azar. Isso é parte do motivo pelo qual a batalha pelo arbítrio foi vencida no conselho pré-mortal dos céus. Temos escolha, temos o poder de tomar nossas próprias decisões, temos o arbítrio e podemos escolher, talvez não a felicidade em si, mas podemos escolher viver à maneira dela. A felicidade acontece primeiro na cabeça e só muito tempo depois é que vai estar ao alcance das mãos.

    Por exemplo, “que a virtude adorne teus pensamentos incessantemente” (Doutrina e Convênios 121:45). Não é apenas um bom conselho contra a praga moderna da pornografia, mas é um conselho para todos os tipos de pensamentos do evangelho, bons pensamentos, pensamentos edificantes, pensamentos de esperança. Esses pensamentos repletos de fé vão alterar o modo como encaramos os problemas da vida e como encontramos solução para eles. Pensem, falem e ajam de maneira positiva. É isso que as pessoas felizes fazem.

    3. Não seja negativo, maldoso ou irado

    Você nunca — e quero enfatizar isso — nunca deve construir sua felicidade à custa da infelicidade alheia. Isso é o que acontece quando maltratamos alguém. Isso é o que os comentários maldosos fazem. Esse é o resultado da arrogância, da superficialidade e da exclusão. Talvez pensemos que, se formos negativos ou cínicos o suficiente, ou simplesmente maldosos, as expectativas sobre nós não serão muito altas; poderemos então manter todos em um nível mais baixo e assim as nossas próprias falhas não ficarão tão evidentes. As pessoas felizes não são negativas, cínicas ou maldosas, portanto, não se iludam achando que tais coisas fazem parte do “padrão” da felicidade.

    4. Trabalhe arduamente e estude

    Uma última sugestão, em detrimento de tantas outras que poderíamos considerar: Em seu esforço para encontrar a felicidade em sua nova terra, após 30 anos de dificuldades, Néfi declarou: “Eu, Néfi, fiz com que meu povo fosse industrioso e trabalhasse com as mãos” (2 Néfi 5:17). Em contrapartida, aqueles de quem eles haviam escapado tornaram-se “um povo preguiçoso, cheio de maldade e astúcia” (2 Néfi 5:24). Se você quer ser feliz nos estudos, na missão ou no casamento: Trabalhe nisso. Aprenda a trabalhar. Sirva com diligência. Não seja preguiçoso nem sorrateiro.

    Deus quer que sejamos felizes.

    Meu testemunho é que Deus, o Eterno Pai Celestial, está sempre incentivando e aplaudindo sua busca com ainda mais amor do que eu. Ele deseja que todos sejam felizes e tenham a verdadeira alegria. A Expiação de Seu Unigênito oferece o caminho reto e, se necessário, um novo início, uma segunda chance, uma mudança em nossa natureza, se for o caso. Cristo é “o caminho, e a verdade, e a vida” (João 14:6) — ninguém alcança a verdadeira felicidade, exceto por Ele.

    Extraído de um discurso proferido em um Devocional na Universidade Brigham Young, em 23 de setembro de 2014.

    Erro no envio do formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

     
    1000 caracteres restantes

    Compartilhe sua experiência