Conclusão
anterior


Conclusão

Todos nós temos um lugar na história da Igreja. Alguns membros nasceram em famílias que, durante gerações, abraçaram o evangelho e educaram os filhos nos caminhos do Senhor. Outros estão ouvindo o evangelho pela primeira vez e entrando nas águas do batismo, fazendo, assim, os convênios sagrados que constituem sua parte na edificação do reino de Deus. Muitos membros vivem em áreas onde estão apenas começando sua era da história da Igreja e criando um legado de fé para os filhos. Seja qual for a circunstância, todos nós participamos de maneira vital na edificação de Sião e na preparação para a segunda vinda do Salvador. “( … ) Já não [somos] estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus”. (Efésios 2:19)

Se somos membros novos ou antigos, herdamos um legado de fé e sacrifício daqueles que viveram antes de nós. Somos também pioneiros modernos para nossos filhos e para os milhões de filhos do Pai Celestial que ainda ouvirão e aceitarão o evangelho de Jesus Cristo. Damos nossa contribuição de diferentes maneiras no mundo inteiro, realizando fielmente a obra do Senhor.

Pais e mães treinam fervorosamente os filhos nos princípios da retidão. Professoras visitantes e mestres familiares cuidam dos necessitados. Famílias despedem-se de missionários que decidiram dedicar anos de sua vida à pregação da mensagem. Líderes altruístas do sacerdócio e das auxiliares atendem ao chamado para servir. Por meio de horas incontáveis de trabalho silencioso, gastas na procura de nomes de antepassados e na realização de ordenanças sagradas no templo, tanto os vivos como os mortos são abençoados.

Cada um de nós está ajudando a cumprir o destino da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, revelado pelo Profeta Joseph Smith. Em 1842, ele profetizou:

“Está alçado o Estandarte da Verdade; não há mão ímpia que possa obstar o progresso da obra; perseguições poderão campear, turbas se reunir, exércitos se congregar, a calúnia difamar, mas a verdade de Deus seguirá avante com destemor, nobreza e independência, até ter penetrado todo continente, visitado cada clima, varrido cada país e soado em todo ouvido, até que os propósitos de Deus sejam atingidos e o Grande Jeová diga que a obra está concluída.”1

Embora a Igreja tenha sido muito pequena durante o período de vida de Joseph Smith, ele sabia que ela era o reino de Deus na Terra, destinado a cobrir o mundo todo com a verdade do evangelho de Jesus Cristo. Temos visto o enorme crescimento da Igreja nos últimos anos. Temos o privilégio de viver numa época em que podemos oferecer nossa fé e sacrifícios para ajudar o estabelecimento do reino de Deus, um reino que permanecerá para sempre.

Notas

  1. History of the Church, 4:540; ou M. Russell Ballard, “Deveres, Recompensas e Riscos”, A Liahona, jan. 1990, p. 39.