Arbítrio e Responsabilidade
    Notas de rodapé

    Arbítrio e Responsabilidade

    Portanto os homens (…) são livres para escolher a liberdade e a vida eterna por meio do grande Mediador de todos os homens, ou para escolherem o cativeiro e a morte.

    O Pai Celestial deu-lhe o arbítrio, a capacidade de escolher entre o certo e o errado e de agir por si mesmo(a). Depois da concessão da própria vida, o direito de dirigir sua vida é uma das maiores dádivas de Deus para você. Enquanto você está aqui na Terra, você vai ser provado(a) para verificar se usará, ou não, o arbítrio para demonstrar amor a Deus ao guardar Seus mandamentos. O Espírito Santo pode guiar você no uso do arbítrio em retidão.

    Você é responsável pelas escolhas que faz. Deus Se importa com você e vai ajudar você a fazer escolhas corretas, mesmo que sua família e seus amigos usem o arbítrio deles de um modo que não seja correto. Tenha a coragem moral de permanecer firme na obediência à vontade de Deus, mesmo que tenha que ficar sozinho(a). Ao fazer isso, dará um exemplo para os outros seguirem.

    Embora tenha a liberdade de escolher seu curso de ação, você não tem a liberdade de escolher as consequências. Seja para o bem ou para o mal, as consequências são o resultado natural das escolhas que você faz. Certas condutas pecaminosas podem proporcionar prazeres mundanos temporários, mas essas escolhas atrasam seu progresso e conduzem à tristeza e ao sofrimento. As escolhas corretas conduzem à felicidade duradoura e à vida eterna. Lembre-se de que a verdadeira liberdade advém do uso do arbítrio para escolher a obediência. A perda da liberdade advém da escolha da desobediência.

    Você também tem a responsabilidade de desenvolver os talentos e as aptidões que o Pai Celestial lhe concedeu. Você é responsável perante Ele pelo que faz com seus talentos e pelo modo como usa seu tempo. Decida por fazer muitas coisas boas de sua própria e livre vontade.

    bifurcação no bosque

    © plainpicture/hasengold