Estudo Pessoal e Familiar
22 a 28 de novembro. Doutrina e Convênios 135–136: “[Ele] ‘selou sua missão e suas obras com o próprio sangue’”
anterior próximo

“22 a 28 de novembro. Doutrina e Convênios 135–136: ‘[Ele] ‘selou sua missão e suas obras com o próprio sangue’’”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar: Doutrina e Convênios 2021

“22 a 28 de novembro. Doutrina e Convênios 135–136”, Vem, e Segue-Me — Estudo Pessoal e Familiar, 2021

Cadeia de Carthage

22 a 28 de novembro

Doutrina e Convênios 135–136

[Ele] “selou sua missão e suas obras com o próprio sangue”

Ao estudar Doutrina e Convênios 135–136, o Senhor pode inspirá-lo com ideias para ajudá-lo a colocar em prática o que você leu. Quando isso acontecer, escreva o que Ele ensina a você.

Registre suas impressões

Na tarde de 27 de junho de 1844, Joseph e Hyrum Smith estavam novamente na prisão, acompanhados de John Taylor e Willard Richards. Eles acreditavam que eram inocentes de quaisquer crimes, mas se submeteram à prisão na esperança de evitarem violência contra os santos em Nauvoo. Essa não foi a primeira vez que os inimigos da Igreja tinham colocado o profeta Joseph Smith na prisão, mas parecia que, dessa vez, ele sabia que não voltaria vivo. Ele e seus amigos tentaram consolar uns aos outros lendo o Livro de Mórmon e cantando hinos. Ouviram-se tiros e, em poucos minutos, a vida mortal de Joseph Smith e de seu irmão Hyrum tinha chegado ao fim.

No entanto, não foi o fim da causa divina que abraçaram. Tampouco foi o fim da Restauração do evangelho de Jesus Cristo. Havia mais trabalho a fazer e mais revelações que guiariam a Igreja adiante. Matar o profeta não mataria a obra de Deus.

Ver Santos, vol. 1, pp. 520–550.

Ideias para o estudo pessoal das escrituras

Doutrina e Convênios 135; 136:37–39

Joseph e Hyrum Smith selaram seu testemunho com o próprio sangue.

Imagine como você teria se sentido se estivesse morando em Nauvoo quando Joseph e Hyrum Smith foram mortos (ver Santos, vol. 1, pp. 552–553). Como você teria tentado compreender esse trágico acontecimento? Doutrina e Convênios 135, originalmente publicado menos de três meses após o martírio, pode ter ajudado. Encontre e marque palavras ou frases que poderiam tê-lo tranquilizado e ajudado a compreender o que aconteceu. O que você diria a alguém que perguntasse: “Por que Deus permitiria que Seu profeta fosse morto?”

Ver também Doutrina e Convênios 5:21–22; 6:29–30; “Lembrar-se do martírio”, Revelações em Contexto, pp. 309–316; Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, pp. 547–548, 555–567; M. Russell Ballard, “Não prosseguiremos em tão grande causa?”, Liahona, maio de 2020, p. 8.

Doutrina e Convênios 135:3

Joseph Smith fez mais por nossa salvação do que qualquer outro homem, com exceção apenas de Jesus Cristo.

Pense nas bênçãos que você já recebeu como membro da Igreja de Jesus Cristo. Quantas delas foram resultado da missão que o profeta Joseph Smith cumpriu? Doutrina e Convênios 135:3 menciona algumas das grandes coisas que Joseph Smith realizou nos 24 anos que se seguiram à Primeira Visão. Como essas coisas afetaram você e seu relacionamento com Deus, o Pai, e Seu Filho, Jesus Cristo? Se desejar, escreva seu testemunho do profeta Joseph Smith. Quem talvez precise ouvir seu testemunho?

Doutrina e Convênios 136

O Senhor me dá conselhos a respeito de minhas “viagens” na vida.

Depois de terem sido expulsos de Nauvoo, os santos enfrentaram uma longa viagem para o Vale do Lago Salgado, e os primeiros 150 quilômetros foram lentos e muito difíceis. Brigham Young, que agora liderava a Igreja como presidente do Quórum dos Doze Apóstolos, estava preocupado se os santos sobreviveriam ao restante da jornada. Por causa disso, criou um assentamento temporário chamado Winter Quarters e pediu orientação. Em resposta, o Senhor concedeu a revelação que hoje é a seção 136. Entre outras coisas, essa revelação lembra aos santos que “sua atitude durante a jornada era tão importante quanto o seu destino” e “fez com que a migração rumo ao oeste deixasse de ser uma dura necessidade e se transformasse em uma importante experiência espiritual” (“Este será nosso convênio”, Revelações em Contexto, p. 318).

Tenha esse contexto em mente ao estudar a seção 136. Que conselhos você encontra nessa seção que poderiam ajudá-lo a tornar uma provação na vida “em uma importante experiência espiritual”? Reflita também sobre como esses conselhos podem ajudá-lo a realizar a vontade do Senhor em sua própria vida do mesmo modo que ajudaram os santos a empreender a difícil jornada para o Oeste.

Ver também “Este será nosso convênio”, Revelações em Contexto, pp. 317–325; Tópicos da História da Igreja, “Sucessão na liderança da Igreja”, ChurchofJesusChrist.org/study/history/topics.

Winter Quarters, de Greg Olsen

Ideias para o estudo das escrituras em família e para a noite familiar

Doutrina e Convênios 135:1, 3.

Para ajudar as pessoas de sua família a entender o que significa o fato de Joseph Smith ter “[selado] sua missão e suas obras com o próprio sangue”, vocês poderiam assistir ao vídeo “Segurança para a Alma” (ChurchofJesusChrist.org; ver também Jeffrey R. Holland, “Segurança para a alma”, A Liahona, novembro de 2009, p. 88). O que chama a atenção sobre esses versículos? Como podemos ser mais fiéis em nosso testemunho mesmo quando nos for pedido dar a vida por ele?

Doutrina e Convênios 135:3.

Para debater sobre o significado da declaração de que Joseph Smith, “com exceção apenas de Jesus, fez mais pela salvação dos homens neste mundo do que qualquer outro homem”, reveja o que sua família aprendeu sobre Joseph Smith este ano. Você poderia usar as gravuras deste manual para ajudá-los a se lembrar do que aprenderam e pedir que contem suas histórias ou falem de seus ensinamentos favoritos. Por que somos gratos pelo profeta Joseph Smith e por tudo o que o Senhor realizou por seu intermédio? Vocês poderiam também assistir ao vídeo “Joseph Smith: O Profeta da Restauração” (ChurchofJesusChrist.org).

Doutrina e Convênios 136.

Quando o Senhor revelou a seção 136, os santos tinham uma longa e difícil jornada pela frente sob a direção de Brigham Young (ver os capítulos 586062 de Histórias de Doutrina e Convênios, pp. 206–208, 211–216, 222–224). Ao lerem juntos a seção 136, pensem nas coisas difíceis que sua família talvez tenha que enfrentar. Que conselhos encontramos nessa seção que poderiam nos ajudar a receber a ajuda e o poder do Senhor?

Doutrina e Convênios 136:4.

O que significa “[caminhar] de acordo com todas as ordenanças do Senhor”? Como as ordenanças que recebemos afetam nossa vida diária?

Para mais ideias sobre como ensinar crianças, ver o esboço desta semana em Vem, e Segue-Me — Primária.

Hino sugerido: “Hoje, ao profeta louvemos”, Hinos, nº 14.

Aperfeiçoar o estudo pessoal

Encontrar o amor de Deus. O presidente M. Russell Ballard ensinou: “[O] evangelho é um evangelho de amor — amor a Deus e amor uns aos outros” (“O amor de Deus a Seus filhos”, A Liahona, julho de 1988, p. 61). Ao estudar as escrituras, anote ou marque os versículos contendo as evidências do amor de Deus.

Greater Love Hath No Man [Nenhum Homem Teve Mais Amor], de Casey Childs