Liahona
A Luz da vida


“A Luz da vida”, Liahona, janeiro de 2023.

A Luz da vida

O Salvador Jesus Cristo é nossa luz, nossa vida e nosso caminho — ontem, hoje e para sempre.

Imagem

Detalhe de Focus on Joy, de Michael T. Malm

Quando o sol se pôs em mais um domingo em 1948, vi-me caminhando às margens do rio Trent, em Nottingham, Inglaterra. Eu era um missionário de 20 anos de idade e havia sido chamado recentemente como presidente de distrito. Tinha sido um longo e exaustivo dia repleto de reuniões e ministração, mas eu estava feliz e satisfeito com o trabalho.

Enquanto caminhava às margens do rio, fiz uma oração em meu coração. Esperando receber orientação do Senhor, perguntei: “Estou fazendo o que desejas?”

Um sentimento arrebatador de paz e entendimento me dominou. Naquele exato momento, soube que Jesus Cristo me conhecia e me amava. Não tive visões nem ouvi vozes, mas soube da realidade e da divindade de Jesus Cristo tão intensamente como se Ele estivesse diante de mim e me chamasse pelo nome.

Essa doce e terna experiência moldou minha vida. Desde aquele dia até hoje, todas as decisões importantes que tomei foram influenciadas pelo meu conhecimento do Salvador. Ao longo dos anos e em quase todo o mundo, testifiquei que Jesus Cristo é o Filho de Deus, a Luz do mundo. Temos o privilégio de nos achegar a Ele, segui-Lo e sentir Sua luz em nossa vida.

A Luz do mundo

Certa noite, muitos anos depois dessa memorável experiência missionária, minha esposa, Barbara, e eu estávamos olhando o céu. Ao fazê-lo, fiquei admirado com os milhões de estrelas, que pareciam excepcionalmente brilhantes e belas naquela noite. Meus pensamentos se voltaram maravilhados para as palavras que o Senhor disse a Moisés: “E mundos incontáveis criei; e também os criei para meu próprio intento; e criei-os por meio do Filho, o qual é meu Unigênito” (Moisés 1:33).

Do Salvador veio o poder que criou e que ilumina o Sol, a Lua, as estrelas e a Terra (ver Doutrina e Convênios 88:7–10). Ele pode, com todo direito, declarar: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12; ver também João 9:5).

Citando as palavras do presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência: “Jesus Cristo é a Luz do mundo porque é a fonte de luz que ‘procede da presença de Deus para encher a imensidade do espaço’ (Doutrina e Convênios 88:12)”. A luz do Salvador é “a verdadeira luz que ilumina todo homem que vem ao mundo” (Doutrina e Convênios 93:2; ver também 84:46). Com essa luz, podemos saber como “distinguir o bem do mal” (Morôni 7:16). Essa luz universal é conhecida como “a luz da verdade”, “a luz de Cristo” e “o Espírito de Cristo” (Doutrina e Convênios 88:6; 88:7; Morôni 7:16).1

O apóstolo João disse: “A luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam” (João 1:5). Em nossos dias, Satanás está fazendo horas extras para levar os filhos de Deus às trevas, apagando “a luz e a vida e a verdade do mundo” (Éter 4:12).

Não podemos compreender ou apreciar plenamente o Salvador e Seu evangelho quando perdemos Sua luz e Sua verdade. Mas, ao nos arrependermos e obedecermos, ao servirmos e adorarmos a Ele, vencemos as trevas. Sua luz retorna e remove as sombras do mundo de nosso meio e de nossa mente.

Abençoados pela luz

À medida que nosso mundo se torna mais sombrio e mais incerto, sentir a luz do Senhor em nossa vida pode parecer um desafio. No entanto, como nos lembrou o presidente Russell M. Nelson: “A crescente escuridão que acompanha as tribulações faz com que a luz de Jesus Cristo brilhe com ainda mais força”.2

Descobri que Sua luz brilha mais em minha alma quando tenho tempo para as coisas do Espírito durante momentos tranquilos e silenciosos como aquela noite com Barbara. É nesses momentos que recebemos impressões espirituais, orientação e luz. É nesses momentos que compreendemos o quanto somos verdadeiramente abençoados por termos um Salvador.

Como a Luz do mundo, o Salvador ilumina o caminho de nossa jornada mortal com Seu exemplo e Seus ensinamentos (ver João 8:12). Ele alivia nosso fardo com Seu amor e Sua compaixão (ver Mateus 11:28–30). Ele alivia nosso coração com esperança e cura por meio de Sua Expiação (ver Morôni 7:41). E Ele ilumina nossa mente com “o Espírito da verdade” (Doutrina e Convênios 6:15; ver também 11:13).

O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, disse: “Em todas as épocas de nossa vida, em todas as circunstâncias que nos encontrarmos e em cada desafio que enfrentarmos, Jesus Cristo é a luz que dissipa o medo, que fornece segurança e orientação e que traz alegria e paz duradouras”.3

Imagem

O élder Ballard serviu missão na Inglaterra de 1948 a 1950.

Levantai vossa luz

O privilégio de compartilhar a luz do Salvador com outras pessoas, convidá-las a se achegar a Ele e sentir Seu amor por elas sempre foi especial para mim. Adorei ser missionário na Inglaterra. Adorei ser presidente de missão no Canadá. E adoro o meu chamado atual como membro do Quórum dos Doze Apóstolos. Meu chamado me dá oportunidades de testificar de Jesus Cristo e compartilhar a mensagem da Restauração em todo o mundo.

O Salvador disse a Seus primeiros discípulos:

“Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte. (…)

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5:14, 16).

Ao povo de Néfi, Ele disse: “Eis que eu sou a luz que levantareis — aquilo que me vistes fazer”. E acrescentou: “Sabeis o que deveis fazer em minha igreja; pois as obras que me vistes fazer, essas também fareis” (3 Néfi 18:24; 27:21).

Em nossos dias, o Salvador também espera que Seus discípulos usem Sua luz para afugentar “as trevas do meio de [nós]” (Doutrina e Convênios 50:25). Nossa luz brilha quando amamos como Jesus amou. Nossa luz brilha quando prestamos testemunho da Restauração e de nossa esperança em Cristo. Nossa luz brilha ao erguermos a voz em defesa da verdade. E, à medida que nossa luz brilha, atraímos outras pessoas para a fonte dessa luz.

Preste serviço abnegado e você sentirá Sua luz no coração. Ore humildemente por oportunidades de compartilhar o evangelho e você será guiado àqueles que estão prontos a aceitar Sua luz. Demonstre amor às pessoas por meio de atos pequenos e grandes, e você tornará este mundo melhor e mais brilhante.

Imagem

Detalhe de Jesus Christ, de Harry Anderson

Uma luz sem fim

Sou eternamente grato pela experiência que tive quando era um jovem missionário na Inglaterra e vim a saber por mim mesmo que Jesus é o Cristo. Sei disso com mais certeza hoje ao viver a vida com todas as suas provações e alegrias.

Meu serviço na Igreja me abençoou com experiências espirituais extraordinárias e especiais, numerosas ou sagradas demais para serem citadas. Não há dom mais importante e precioso que eu possa dar a meus filhos, netos, bisnetos e a vocês, meus amigos em todo o mundo, do que meu firme testemunho de que Jesus é o Cristo, o Filho de nosso Pai Eterno, o Salvador e Redentor de toda a humanidade.

Minha preciosa esposa, Barbara, faleceu em 2018. Como sou grato por saber que, por causa de nosso selamento no templo e por causa de Jesus Cristo, voltaremos a estar juntos com nossa família, por toda a eternidade.

Às vezes, sinto-me cansado. Nesses momentos, paro e olho para uma gravura do Salvador. Penso Nele no Getsêmani e, de repente, não estou mais cansado. Sei em meu coração que, por Ele ter vencido o mundo, “as trevas são passadas, e já a verdadeira luz alumia” (1 João 2:8).

Sei que Jesus Cristo vive. “Ele é (…) uma luz sem fim, que nunca poderá ser obscurecida” (Mosias 16:9). Ele é nossa luz, nossa vida e nosso caminho — ontem, hoje e para sempre. Que sejamos firmes em segui-Lo e fazer Sua luz brilhar perante o mundo.

Notas

  1. Ver Dallin H. Oaks, “A Luz e a Vida do mundo”, A Liahona, janeiro de 1998, p. 62.

  2. Russell M. Nelson, “Ouvir o Senhor”, Liahona, maio de 2020, p. 88.

  3. David A. Bednar, “A Luz e a Vida do mundo”, devocional de Natal da Primeira Presidência, 6 de dezembro de 2015), broadcasts.ChurchofJesusChrist.org.