Liahona
Ajudar sua família e seus amigos a lidar com perguntas e dúvidas sobre a fé
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Apenas digital: Jovens adultos

Ajudar sua família e seus amigos a lidar com perguntas e dúvidas sobre a fé

Pode ser bem difícil lidar com dúvidas sobre a fé. Aqui estão algumas sugestões para ajudar seus familiares e amigos a lidar com esse assunto.

Um amigo me telefonou uma noite enquanto eu estava dirigindo, indo para casa, e quando ele me perguntou como eu estava, todo tipo de emoções veio à tona. Eu estava preocupada com algumas dúvidas que andava tendo. Alguns aspectos da Igreja pareciam não estar fazendo sentido para mim. Eu me sentia frustrada com o fato de as respostas às perguntas ainda não terem ficado claras. E mesmo não sendo uma pessoa normalmente irritada, eu estava muito chateada, muito brava. Já fazia tempo que eu estava com aquelas dúvidas e não sabia o que fazer.

Ao parar o carro em frente de casa, coloquei tudo para fora. Falei sobre as dúvidas que eu tinha, que estavam me incomodando, e sobre como eu me sentia. Depois de nossa conversa, eu me senti muito melhor, não porque ele tinha todas as respostas para mim, porque não tinha, mas pelo menos ele estava disposto a me ouvir. Ele compreendeu como eu estava me sentindo e me ajudou a ver que eu não era a única que tinha dúvidas. Minhas dúvidas não eram um reflexo de falta de fé da minha parte, e não havia nada de errado em me sentir insegura.

Ter perguntas a respeito do evangelho pode ser bem difícil e talvez seja uma experiência que mude sua vida. Querer ajudar um familiar ou amigo a passar por esse processo pode ser doloroso e confuso. Eles podem se sentir isolados ou como se fossem os únicos que estivessem com dificuldade para encontrar respostas.

Mas você pode ajudá-los e mostrar para eles que são queridos e que não estão sozinhos nos momentos de incerteza.

O que fazer para ajudar um amigo com dúvidas

Quando os familiares ou amigos têm perguntas ou dúvidas, ou estão tendo dificuldades com sua fé, queremos fazer tudo para ajudar. Mas pode ser difícil saber o que realmente vai ser útil. Aqui vão algumas ideias que você pode usar para ajudar sua família e seus amigos:

  • Deixe o Espírito guiá-lo. Ore para saber como ajudar e o que pode dizer; depois, confie no Senhor.

  • Tenha empatia. Faça perguntas sobre o que está se passando com seu amigo e ouça com o intuito de entender. Confirme que essa experiência é difícil mesmo, e mostre a eles que você está disposto a ajudar da melhor maneira que puder.

  • Mostre que você está ali para ajudar. Talvez eles só precisem de alguém que seja um bom ouvinte e de um amigo solidário que não fique julgando o comportamento deles.

  • Lembre-se de que você não é responsável por resolver os problemas de seus amigos. Você pode ouvir e ajudar, mas o processo é deles, não seu. O que decidirem fazer não é um reflexo de você ou de sua fé.

  • Se as perguntas ou preocupações de seus familiares e amigos o assustarem, procure ficar calmo e ajude-os a sentir paz enquanto estiverem com você. Quando alguém tem perguntas, a pessoa pode se sentir agitada, confusa e aborrecida. Por isso, se você reagir com calma em vez de ser duro, vai ajudar muito mais.

  • Lembre-se de que você não precisa ter todas as respostas. Você pode dar sua opinião e expressar seu ponto de vista, mas não há problema algum em dizer “Não tenho certeza disso”, ou pensar um pouco antes de dar uma resposta.

  • Evite oferecer “soluções rápidas”. Em geral, as pessoas precisam mais de alguém para ouvi-las primeiro antes de ouvir sugestões.

  • Se uma resposta ou sugestão que você der não ajudar ou não soar bem para eles, não se preocupe. Todos nós temos que encontrar respostas por nós mesmos e do nosso próprio jeito, e cada um recebe revelação de maneira diferente.

  • Ore e jejue por seu familiar ou amigo. Orar pelos outros pode fazer com que os poderes do céu atuem na vida deles. Afinal, Alma, o Filho, foi levado ao arrependimento graças às orações de seu pai (ver Mosias 27:14). Nunca subestime o que sua fé pode fazer pelos outros!

  • Não importa o que aconteça, lembre-se de que você ama essa pessoa. Quando alguém que amamos decide acreditar em algo diferente do que nós acreditamos ou toma decisões que não entendemos, ainda assim podemos respeitar seu arbítrio e amá-lo da mesma maneira.

Em suma, tenha em mente que não há nada de errado em ter dúvidas ou se sentir inseguro sobre as coisas — faz parte do processo de crescimento aqui na mortalidade. O élder Dieter F. Uchtdorf, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou: “É natural ter dúvidas — a semente da dúvida sincera, com frequência, brota e amadurece até se tornar uma grande árvore de conhecimento. Há poucos membros da Igreja que, em uma ocasião ou outra, não se debateram com dúvidas sérias ou delicadas. Um dos propósitos da Igreja é nutrir e cultivar a semente da fé mesmo que às vezes seja no solo arenoso da dúvida e da incerteza. A fé é a esperança nas coisas que não se veem mas que são verdadeiras”.1

Eu ainda não tenho respostas para todas as minhas perguntas. Uma das coisas mais importantes que meu amigo me ajudou a fazer foi perceber que não preciso ter todas as respostas de uma vez. Com o passar do tempo, as respostas virão aos pouquinhos. Confio que Deus tem as respostas e que Ele está zelando por mim. Tenho esperança de que as respostas virão quando eu precisar delas. E isso basta por enquanto.