Três coisas para lembrar quando você sentir que está fracassando
    Notas de rodapé

    Apenas digital

    Três coisas para lembrar quando você sentir que está fracassando

    A autora mora no Novo México, EUA.

    Todos queremos ser um pouco melhores, mas é difícil saber por onde começar.

    woman looking out window

    Com frequência me pergunto se meu empenho de ser obediente às vezes tropeça em padrões aparentemente impossíveis de perfeição. Sempre penso em coisas que posso fazer melhor, como reservar mais tempo para ler as escrituras ou até praticar mais autocontrole quando passo pelo sorvete na seção de congelados.

    Esses problemas talvez não pareçam enormes, mas de que maneira posso saber como melhorar, principalmente quando a pedregosa estrada dos sorvetes não for minha maior dificuldade? E que diferença uma obediência maior vai fazer em minha vida?

    Seguir Jesus Cristo não é algo que fazemos com grandes avanços pontuais, mas, sim, progredindo diariamente. Como ensinou o élder Larry R. Lawrence, dos setenta: “Viemos [à Terra] a fim de aprender e progredir até que, gradualmente, tornemo-nos santificados ou perfeitos em Cristo. (…)

    Ao prosseguirmos em nossa jornada no caminho estreito e apertado, o Espírito desafia-nos continuamente a ser melhores e a subir novos degraus”.1

    Todo esforço que fazemos para sermos um pouco melhores aprimora nossa vida. Aqui estão três abordagens que me ajudaram a ser um pouco melhor a cada dia.

    1. Arrepender-se diariamente

    Assim como não podemos atingir a perfeição sem o Salvador e Sua Expiação, não podemos melhorar em nossa obediência sem arrependimento. Stephen W. Owen, presidente geral dos Rapazes, ensinou: “Podemos tentar mudar nosso comportamento sozinhos, mas somente o Salvador pode remover nossas manchas e carregar nossos fardos, permitindo-nos seguir o caminho da obediência com confiança e força”.2 Se descobrir uma falha sua que deseja mudar, leve-a ao Senhor em oração.

    2. Priorizar com o Espírito

    A tarefa de identificar minhas próprias fraquezas pode ser avassaladora — com frequência nem sei por onde começar. Podemos orar para saber o que precisamos mudar neste momento. O élder Lawrence ensinou: “O Espírito Santo realmente nos aconselha de modo personalizado. Ele é um companheiro absolutamente honesto e dirá a nós coisas que ninguém mais conhece ou tem a coragem de dizer”.3 Embora não tenhamos que esperar inspiração para ser melhores, o Espírito pode nos ajudar a priorizar.

    3. Aumentar a confiança espiritual

    Fico constantemente admirada ao ver o quanto o Pai Celestial me abençoa quando tento cumprir os mandamentos. Sinto um aumento substancial de paz e confiança sempre que elevo um pouco meus padrões pessoais. O presidente Russell M. Nelson prometeu: “Ao continuarem a ser obedientes, (…) vocês receberão o conhecimento e a compreensão que procuram. Vocês receberão todas as bênçãos que o Senhor tem para vocês — até mesmo milagres”.4 Uma maior obediência não apenas nos faz sentir melhores em relação a nós mesmos e a nossas decisões, mas também abre novas oportunidades para que o Senhor nos abençoe de maneiras inesperadas.

    O Pai Celestial conhece nosso coração e reconhece cada esforço que fazemos para ser obedientes. Ele não espera que nos tornemos perfeitos amanhã. O esforço de melhorar um pouco a cada dia — seja reduzindo o consumo de doces ou dedicando mais tempo ao estudo das escrituras — vai nos ajudar a perceber que todos os níveis de progresso são valiosos e atingíveis.

    Notas

    1. Larry R. Lawrence, “Que me falta ainda?”, A Liahona, novembro de 2015, p. 33.

    2. Stephen W. Owen, “O arrependimento é sempre positivo”, Liahona, novembro de 2017, p. 48.

    3. Larry R. Lawrence, “Que me falta ainda?”, p. 34.

    4. Russell M. Nelson, “Revelação para a Igreja, revelação para nossa vida”, Liahona, maio de 2018, p. 96.