2018
Casamento, dinheiro e fé
anterior próximo

Casamento, dinheiro e fé

O autor mora na região de Ashanti, Gana.

Minha noiva e eu tínhamos pouco tempo até nosso casamento, e ainda menos dinheiro, mas tínhamos algo mais importante: fé.

MARRIAGE MONEY AND FAITH

Participei do encontro de jovens adultos solteiros em Kumasi, Gana, não porque precisasse encontrar uma namorada — eu já era noivo —, mas porque senti que precisava de mais motivação e aquele encontro seria o lugar certo para encontrá-la. De fato, minhas orações foram respondidas no encontro depois que a irmã Call, uma missionária idosa designada a trabalhar com os jovens adultos solteiros, falou sobre a importância do casamento no templo.

Perto do fim do debate, o rosto dela subitamente mudou, e ela disse: “Você não precisa de dinheiro para se casar — só precisa de fé”. Senti como se ela estivesse falando diretamente para mim, mas achei que na verdade não se aplicava a meu caso porque tínhamos que comprar muitas coisas em preparação para o casamento. Disse para mim mesmo: “Como é que não preciso de dinheiro, mas só de fé?”

Voltei a pensar muitas e muitas vezes naquilo ao longo da semana. Nesse processo, perguntei a mim mesmo: “Será que Deus é limitado no que Ele pode fazer?” A princípio, achei que não, porém, pensando melhor, achei que sim. Mas, então, veio uma pergunta de reavaliação: “Como Ele pode ser limitado se é Todo-Poderoso?” O Espírito me ensinou a resposta: as bênçãos de Deus dependem de nossa obediência a Ele. Ele não é limitado em Sua capacidade de nos abençoar, mas precisamos convidar essas bênçãos exercendo fé para fazer o que Ele deseja de nós.

Mais tarde, liguei para minha noiva, Priscilla, para conversarmos sobre nossos planos para o casamento. A despeito da falta de dinheiro, decidimos escolher uma data para nosso casamento, mas não conseguimos decidir uma data específica. Concordamos que deveríamos perguntar ao bispo dela quais datas estariam livres no calendário da ala e da estaca. Dentre as datas que ele nos sugeriu, escolhemos 7 de setembro de 2014 — o que significava que mal teríamos sete semanas até o dia do casamento!

Priscilla perguntou: “Obim [que significa “meu coração” no idioma igbo], você tem um pouco de dinheiro? O tempo é curto”.

Respondi: “Não, mas tenho um pouco de fé”.

Ela riu e disse: “Está bem. Vamos jejuar e orar”. Parafraseando 1 Néfi 3:7, ela prosseguiu, dizendo: “O Senhor vai preparar um meio para nós porque ordenou que nos casássemos”.

Em uma semana, recebi o pagamento de um trabalho que tinha feito alguns meses antes. Depois, Priscilla disse que queria iniciar um negócio para conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro que recebi, ela comprou bolsas femininas usadas e as revendeu. Depois de comprar alguns dos itens da lista que ela fez das coisas necessárias, ainda lhe restou mais que o dobro do dinheiro que eu lhe dera.

Durante esse tempo, não apareciam empregos para mim. Nenhuma das ofertas de serviço deu certo. Faltavam duas semanas e ainda havia coisas que precisávamos comprar. Minha noiva sugeriu que a data fosse adiada. Tudo o que eu disse foi: “Um milagre está a caminho”.

Faltando apenas dois dias para o nosso casamento, o milagre aconteceu: recebi o pagamento de um serviço que eu tinha feito mais de duas semanas antes. Eu também estava aprendendo que, com fé e trabalho árduo, o Senhor nos abençoa para cumprirmos nossas metas justas.

Fomos ao banco descontar o cheque e dali seguimos para o mercado a fim de comprar o restante das coisas necessárias, sob forte chuva, que vimos como a aprovação do céu para nosso ato de fé.

Menos de 24 horas depois, estávamos casados. Quando nos foi pedido que trocássemos nossos votos, o sentimento foi incomparável a qualquer coisa que eu já havia sentido na vida. Senti-me tão realizado que acreditava que poderia fazer todas as coisas por meio da fé a partir daquele ponto. Mais tarde, fomos selados no Templo de Acra Gana.

Embora você talvez necessite de algum dinheiro para se preparar para o casamento, a coisa mais importante que precisa ter é fé.