2017
Não Se Esqueça de Orar por Erik
Notas de rodapé

Hide Footnotes

Tema

Não Se Esqueça de Orar por Erik

A autora mora em Nevada, EUA.

“A alma é livre para agir e seu destino decidir” (Hinos, nº 149).

A família de Kari ajoelhou-se em volta do sofá para fazer a oração familiar. Todos cruzaram os braços reverentemente. O pai pediu à irmãzinha de Kari, Liv, que fizesse a oração.

“Não se esqueça de agradecer ao Pai Celestial por nossas muitas bênçãos”, lembrou o pai.

“E não se esqueça de orar por Erik”, acrescentou a mãe. A mãe sempre os lembrava de orar por Erik.

Erik era o irmão mais velho de Kari. Antes de ele ir para a universidade, ele e Kari eram muito amigos. Ela sentia muitas saudades de todas as coisas divertidas que eles faziam juntos.

Então, há alguns meses, Erik disse à mãe e ao pai que não queria mais ser membro da Igreja. Kari e sua família ficaram surpresos e tristes. Começaram a orar por Erik todas as noites. Às vezes eles oravam para que ele sentisse o Espírito Santo e tivesse o desejo de voltar para a igreja. O pai orou para que Erik tivesse a mente clara para fazer boas escolhas. A mãe sempre orava para que alguém em quem ele confiasse pudesse ajudá-lo a encontrar o caminho correto. Depois de todas as orações deles, Kari não conseguia deixar de se sentir um pouco irritada. Por que o Pai Celestial não tinha trazido Erik de volta para a igreja?

Finalmente, assim que Liv abriu a boca para começar a orar, Kari não se conteve. “Por que o Pai Celestial não ouviu nossas orações?”, desabafou. Todos olharam surpresos para Kari, mas ela estava muito chateada para se importar. Por um minuto, todos ficaram em silêncio.

“Kari”, disse o pai, “quando você chegou da escola hoje, deixou sua mochila jogada no chão?”

“Ahn?” Kari perguntou, confusa. O que a mochila tem a ver com isso? Ela olhou para a porta da frente e viu sua mochila jogada perto da parede em vez de pendurada ao lado da mochila de Liv. “Não… Desculpe-me.”

“A mamãe já não lembrou você de pendurar a mochila?”

“Sim”, Kari respondeu. Ela olhou para baixo.

“A mamãe sempre lembra você de pendurar a mochila, não é mesmo?”

“Sim”, Kari respondeu baixinho. Ela ainda não sabia o que isso tinha a ver com sua dúvida. Será que o pai não estava levando sua pergunta a sério?

“Sei que, quando oramos por Erik, o Pai Celestial certamente responde nossas orações — todas as vezes. O problema é que Erik pode não estar ouvindo agora. Erik pode escolher se vai ouvir o Espírito Santo, assim como você pode escolher se vai ouvir sua mãe a respeito de sua mochila. Mas você acha que sempre vai ignorar sua mãe quando ela pedir que você pendure sua mochila?

“Não, acho que não”, respondeu Kari.

“Algum dia ela vai ouvir!”, disse a mãe, dando uma piscadinha para Kari. Kari sorriu.

“Então talvez algum dia Erik vá ouvir também”, falou Kari.

“Claro que vai”, garantiu a mãe. “Ouvir o Espírito Santo é uma habilidade que você precisa desenvolver. Talvez Erik ainda não tenha aprendido essa habilidade.” Kari começou a se sentir um pouco melhor.

Eles todos baixaram a cabeça enquanto Liv fazia a oração. Ela orou para que Erik aprendesse a ouvir o Espírito Santo. Enquanto Liv orava, Kari sentiu paz e tranquilidade. Ela sabia que o Pai Celestial estava ouvindo a oração deles. Quando Liv listou algumas das maneiras pelas quais a família tinha sido abençoada, Kari pensou em outra bênção para acrescentar à lista — ela compreendia melhor a respeito da oração.

Quando a oração terminou, Kari sabia que o Pai Celestial não tinha Se esquecido de Erik. Ela sabia também que Ele nunca a esqueceria.

Liahona Magazine, 2017/01 Jan