2012
    O Seminário Solidifica os Alunos no Evangelho
    Notas de rodapé
    Theme

    No Mundo Todo, o Programa do Seminário Alicerça os Alunos no Evangelho

    Milton Reis, de Portugal, dirige-se à capela local. Frazer Cluff, da Tasmânia, Austrália, tem aulas em casa; sua mãe é a professora. Lauren Homer, de Utah, EUA, atravessa a rua para ter aulas dia sim, dia não, no segundo período do Ensino Médio; Ben Gilbert, de Vermont, EUA, participa semanalmente, logo antes da Mutual; e no Alabama, EUA, McKenzie Morrill tem aulas diárias pela Internet. Daun Park, da Coreia, tem aula às 22 horas, enquanto Jamie Greenwood, do Novo México, EUA, levanta às 4 horas da manhã para participar da aula, às 5h15 da manhã.

    Esses adolescentes — e aproximadamente outros 370.000 como eles — estão seguindo o conselho profético de tornar o seminário uma prioridade em sua vida.

    O programa do seminário, que comemora seu centésimo aniversário neste ano, foi implementado de modo diversificado com o passar do tempo e, ainda hoje, as necessidades individuais e as circunstâncias locais frequentemente exigem adaptações. Mas, a despeito do tempo e da distância, uma coisa permanece a mesma: o estudo do evangelho ajuda a alicerçar os adolescentes no testemunho que têm do Salvador e de Seu evangelho.

    Quando Milton Reis, dezessete anos, de Portugal, começou a participar do seminário, o pequeno grupo de jovens reunia-se todos os sábados porque muitos deles participavam de atividades esportivas e extracurriculares que exigiam treinos todos os dias.

    Agora, Milton frequenta o seminário diário, algumas vezes antes das aulas e outras, depois. Para Milton, isso significa acordar mais cedo e, às vezes, dispensar atividades sociais à noite para assistir às aulas.

    Mesmo assim, não considera o seminário um sacrifício. “Na verdade, é um privilégio”, afirma. Milton espera seguir os passos de sua irmã, que atualmente serve missão, e o seminário é uma das maneiras de se preparar. “Apesar dos desafios, sei que valerá a pena”, conclui.

    Dia Lacno, dezoito anos, das Filipinas, foi batizada aos quatorze anos e começou a frequentar o seminário logo depois. Achava que as aulas seriam iguais a um curso comum, onde teria lição de casa, apresentações e a pressão que acompanha essas coisas. Em vez disso, revela: “O seminário me dá forças para suportar o peso das tarefas que tenho na escola. Sempre que venho ao seminário, sinto-me revigorada e muito bem”.

    Para ler sobre os sacrifícios e os sucessos dos alunos do seminário ao redor do mundo, busque “Seminary Program Anchors Students in the Gospel”, no site news.LDS.org.

    Os jovens participam do seminário em Wetterau, Alemanha.

    © IRI