2011
    Tornar-se um Homem Fiel do Sacerdócio
    Notas de rodapé
    Tema

    Tornar-se um Homem Fiel do Sacerdócio

    David L. Beck (centro), presidente; Larry M. Gibson (à esquerda), primeiro conselheiro; e Adrián Ochoa (à direita), segundo conselheiro.

    Young Men general presidency

    Antes de se formarem na Primária, muitos de vocês memorizaram a décima terceira regra de fé, e esperamos que ainda consigam recitá-la de cor. Neste ano, como presidência, desafiamos vocês a irem além da simples memorização e a aprenderem verdadeiramente o que o Profeta Joseph Smith pretendia quando nos exortou a seguir a admoestação de Paulo. Pedimos que estudem cuidadosamente cada qualidade mencionada na décima terceira regra de fé, que é o tema da Mutual deste ano. Convidamos vocês a agirem de acordo com o que aprenderem. E convidamos vocês a compartilharem com os outros a alegria que a aplicação prática desses padrões lhes traz na vida.

    Esse padrão de conduta é o mesmo adotado no novo programa Dever para com Deus: aprender, agir, compartilhar. Ao seguirem esses três passos simples, vocês vão tornar-se homens fiéis do sacerdócio.

    A décima terceira regra de fé afirma entre outras coisas: “Cremos em ser honestos, verdadeiros, castos, benevolentes [e] virtuosos” (grifo do autor). Ser é mais do que o seu modo de agir — é quem você são. Ser honesto, verdadeiro, casto e tudo o mais são coisas que os tornam diferentes da maioria dos rapazes de sua idade. Quando os outros virem suas qualidades, desejarão o que vocês possuem. Ao aprenderem seus deveres do sacerdócio e agirem de acordo com eles, vocês mudarão. Ao “fazerem o bem a todos os homens”, vocês abençoarão e mudarão a vida das pessoas.

    Bons Exemplos

    Ben é um grande exemplo de alguém que ajuda as pessoas e é uma bênção na vida delas. Ele procura ajudar os que têm poucos amigos e não se sentem entrosados. Pensa mais nos outros do que em si mesmo. Quando Kelon se mudou para a ala de Ben, Kelon descreveu a vida dele como “nada além de diversão” voltada para o rumo errado. Ele sentia um grande vazio interior. Contudo, devido ao exemplo de seus amigos membros da Igreja e principalmente o exemplo de seu melhor amigo, Ben, ele viu que havia um caminho melhor. Ben convidou Kelon para participar das atividades da Igreja. Nessas atividades, Kelon percebeu que havia algo de diferente nos rapazes lá presentes. Sentiu o desejo de ser como eles. Ele não sabia exatamente o que era, mas sabia que era aquilo que queria. Queria ser feliz como eles.

    Orou a Deus e soube que precisava filiar-se à Igreja. Ben batizou seu melhor amigo quando eles tinham dezesseis anos. Kelon disse acerca de seu batismo: “Finalmente encontrei a paz e senti o abraço amoroso do Salvador ao sair da pia batismal. Sou grato por ter bons amigos que vivem de acordo com suas crenças”.

    O Poder do Sacerdócio Aarônico

    Doutrina e Convênios 58:27–28 afirma que os “homens devem ocupar-se zelosamente numa boa causa” e fazer “muitas coisas de sua livre e espontânea vontade” a fim de “realizar muita retidão. Pois neles está o poder”. E em vocês está o poder. Foi-lhes confiado o poder do Sacerdócio Aarônico. Amamos vocês, e sabemos que podem fazer coisas grandiosas ao tornarem-se homens fiéis do sacerdócio.