2011
    O Seminário Diário Celebra 60 Anos
    Notas de rodapé
    Tema

    O Seminário Diário Celebra 60 Anos

    O seminário diário pode ser desafiador, mas, durante os últimos 60 anos, mais de um milhão de membros adolescentes da Igreja aprenderam que, levantar-se antes do sol e tentar fixar não apenas os olhos, mas também a mente nas escrituras, vale a pena.

    “Passar diariamente alguns minutos envolvendo-se nas palavras das escrituras, prestando testemunho e sentindo o Espírito, não tem apenas um efeito fortalecedor quando os alunos vão para a escola, mas tem um efeito benéfico, quando a Expiação de Jesus Cristo age em sua vida”, disse Kelly Haws, administrador assistente dos seminários e institutos de religião. “É uma grande oportunidade para os jovens.”

    O Nascimento do Seminário Diário

    As primeiras aulas do seminário realizaram-se durante o período escolar regular em 1912, em um seminário que ficava próximo à Granite High School (Escola Secundária Granite), em Salt Lake City, Utah, EUA. No entanto, com o passar dos anos, cada vez mais jovens da Igreja matriculavam-se no crescente sistema escolar público, mas não tinham acesso às aulas do seminário como os alunos da Escola Granite.

    Quando o número de membros cresceu rapidamente no Sul da Califórnia, no final da década de 1940, a necessidade de educar os jovens no evangelho inspirou um grupo de presidentes de estaca a solicitar o estabelecimento do programa de seminários da Igreja, na região Sul da Califórnia.

    Durante o ano escolar de 1948–1949, Marion D. Hanks, que mais tarde serviu na Presidência dos Setenta, teve sucesso ao ensinar uma classe do seminário diário na West High School [Escola Secundária West], em Salt Lake City. Realizar aulas semelhantes parecia ser uma solução lógica para os santos da Califórnia, e as onze estacas receberam aprovação para formar treze classes diárias.

    Satisfazer a Diferentes Necessidades

    Desde o início oficial do programa, durante o ano letivo de 1950–1951, o seminário diário matutino disseminou-se por todos os Estados Unidos e pelo mundo, ajudando jovens de toda parte a aprender as escrituras e a aplicar os princípios do evangelho. O nome oficial do programa foi mudado recentemente para “seminário diário”, porque nem todas as aulas se realizam pela manhã.

    É sua flexibilidade que torna o seminário diário tão bem sucedido. Os programas são organizados em âmbito de estaca e distrito, e as aulas podem ser elaboradas em uma única ala ou ramo, ou com diversas alas ou ramos juntos, de acordo com as necessidades e circunstâncias dos jovens, dos pais e dos líderes do sacerdócio.

    Enquanto aproximadamente 115.000 alunos, em áreas com grande concentração de membros da Igreja, se beneficiam a cada ano do seminário em horário escolar [released-time], cerca de 217.000 jovens participam do seminário diário no mundo todo.

    Visto que alguns jovens da Igreja moram muito longe dos outros membros para frequentarem as aulas do seminário em horário escolar ou diário, foi estabelecido o programa do seminário do lar. Os alunos do seminário do lar despendem quatro dias por semana estudando independentemente o material atribuído, e depois se reúnem com outros alunos também do seminário do lar, uma vez por semana, a fim de debaterem o que aprenderam.

    Uma Pedra Cortada sem Auxílio de Mãos

    Atualmente, as aulas do seminário realizam-se em cada um dos Estados dos Estados Unidos e em 140 países em todo o mundo. Em 1948, o Canadá tornou-se o primeiro país fora dos Estados Unidos a realizar o seminário. Com a ampliação do seminário diário, o México aderiu ao programa em 1958, a Finlândia e a Alemanha em 1962, o Japão em 1963, o Panamá em 1964, e outros países também aderiram com o passar dos anos. Mais recentemente, em 2008, foram estabelecidas classes nos países de Benin, Geórgia e Marrocos.

    Conforme o seminário se espalha pelo mundo, desenvolve-se uma comunidade mundial de alunos do seminário. Não importa onde morem, os alunos do seminário decoram os mesmos versículos de conhecimento das escrituras, estudam as mesmas passagens e sentem o mesmo Espírito, enquanto seu testemunho aumenta e trabalham para a edificação do mesmo reino.

    As Bênçãos Advindas do Sacrifício

    Os alunos do seminário, quer estudem no seminário de tempo livre, diário ou do lar, fazem sacrifícios que os trazem para mais perto do Pai Celestial.

    “Quando um jovem de quinze anos decide ‘Vou levantar-me às cinco horas para o seminário’, isso não é apenas um sacrifício, mas esse uso do arbítrio é uma declaração [de fé] ao Pai Celestial, que a retribui com uma bênção”, disse o Irmão Haws.

    Essas bênçãos são tão reais hoje quanto eram há 60 anos, e o seminário, em todas as suas formas, continua a abençoar a vida dos jovens no mundo todo.

    Mais que um milhão de jovens santos dos últimos dias já se beneficiaram do seminário diário desde seu início, há 60 anos.

    © IRI